Abrir menu principal
Lúcio Valério Cátulo Messalino
Cônsul do Império Romano
Consulado 73 d.C.
85 d.C.

Lúcio Valério Cátulo Messalino (em latim: Lucius Valerius Catullus Messalinus) foi um senador romano da gente Valéria eleito cônsul em 73 com o filho do imperador Vespasiano, Domiciano, e nomeado cônsul sufecto para o nundínio de março a abril de 85 com Quinto Júlio Cordino Caio Rutílio Gálico[1]. É famoso porte ter sido um dos mais odiados e implacáveis delatores de sua época, temido ainda mais por sua cegueira[2].

HistóriaEditar

Borghesi supôs que Messalino tenha sido filho da imperatriz Estacília Messalina, terceira esposa de Nero, de um casamento anterior. Porém, como notou Ronald Syme, esta hipótese "a tornaria mais velha que Otão (que nasceu em 32) e a colocaria numa idade mais próxima da de Valéria Messalina"[3]. Por isso, na sua árvore genealógica de descendentes de Marco Valério Messala Corvino, Syme coloca Estacília e Cátulo Messalino como irmãos[4]. É incerta a sua relação ao cônsul sufecto em 31, Sexto Tédio Valério Cátulo, o único outro Valério Cátulo consular[5].

Não se conhece nenhum outro cargo que ele tenha ocupado[2].

Messalino já estava morto em 97, a data de um banquete oferecido pelo imperador Nerva, o sucessor de Domiciano, no qual ele perguntou o que Cátulo Messalino teria se tornado se ainda estivesse vivo[6].

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Vespasiano III

com Tito II
com Caio Licínio Muciano III (suf.)
com Tito Flávio Sabino II (suf.)
com Marco Úlpio Trajano (suf.)
com Sexto Márcio Prisco (suf.)
com Cneu Pinário Emiliano Cicatricula (suf.)

Domiciano II
73

com Lúcio Valério Cátulo Messalino
com Lúcio Élio Oculato (suf.)
com Quinto Gávio Ático (suf.)
com Marco Arrecino Clemente (suf.)
com Sexto Júlio Frontino (suf.)

Sucedido por:
'Vespasiano V

com Tito III
com Tibério Pláucio Silvano Eliano II (suf.)
com Lúcio Júnio Quinto Víbio Crispo II (suf.)
com Quinto Petílio Cerial Césio Rufo II (suf.)
com Tito Clódio Éprio Marcelo II (suf.)
com Caio Pompônio (suf.)
com Lúcio Mânlio Patruíno (suf.)
com Cneu Domício Tulo (suf.)

Precedido por:
'Domiciano X

com Caio Ópio Sabino
com Lúcio Júlio Urso (suf.)
com Caio Túlio Capitão Pomponiano Plócio Firmo (suf.)
com Caio Cornélio Galicano (suf.)

Domiciano XI
85

com Tito Aurélio Fulvo II
com Quinto Júlio Cordino Caio Rutílio Gálico II (suf.)
com Lúcio Valério Cátulo Messalino II (suf.)
com Marco Arrecino Clemente II (suf.)
com Lúcio Bébio Honorato (suf.)
com Públio Herênio Polião (suf.)
com Marco Ânio Herênio Polião (suf.)
com Décimo Abúrio Basso (suf.)
com Quinto Júlio Balbo (suf.)
com Caio Sálvio Liberal Nônio Basso (suf.)

Sucedido por:
'Domiciano XII

com Sérvio Cornélio Dolabela Petroniano
com Caio Sécio Campano (suf.)
com Quinto Víbio Segundo (suf.)
com Sexto Otávio Frontão (suf.)
com Tibério Júlio Cândido Mário Celso (suf.)
com Aulo Búcio Lápio Máximo (suf.)
com Caio Otávio Tídio Tossiano Lúcio Javoleno Prisco (suf.)


Referências

  1. Paul Gallivan, "The Fasti for A. D. 70-96", Classical Quarterly, 31 (1981), pp. 188, 190, 213, 216
  2. a b Brian W. Jones, The Emperor Domitian (London: Routlege, 1993), p. 57
  3. Syme, Augustan Aristocracy, (Oxford: University Press, 1986), p. 241
  4. Syme, Augustan Aristocracy, "Table IX, Messalla Corvinus"
  5. Olli Salomies, Adoptive and polyonymous nomenclature in the Roman Empire, (Helsinski: Societas Scientiarum Fenica, 1992), p. 26 n. 13
  6. Plínio, o Velho, Epistulae IV.22.4-6