Abrir menu principal

Caio Lecânio Basso Cecina Peto

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Caio Lecânio Basso (desambiguação).
Quinto Júlio Cordino Caio Rutílio Gálico
Cônsul do Império Romano
Consulado 70 d.C.

Caio Lecânio Basso Cecina Peto (em latim: Gaius Laecanius Bassus Caecina Paetus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de novembro a dezembro de 70 com Lúcio Ânio Basso[1]. Seu nome completo, polionômico, é conhecido de uma inscrição votiva de Minturnas erigida por um escravo chamado "C. Laecanus Bassus Caecina Paetus"[2]. Por conta disto, estudiosos atualmente concordam que ele era filho biológico de Aulo Cecina Peto, cônsul em 37, e filho adotivo de Caio Lecânio Basso, cônsul em 64[3].

CarreiraEditar

Depois de seu consulado, a partir de 74, Basso serviu como superintendente das margens do Tibre em Roma (curator riparum et alvei Tiberis)[4]. No final de sua carreira, foi procônsul da Ásia entre 80 e 81[5].

Segundo uma inscrição encontrada em Brundísio, ele é considerado pai de Caio Lecânio Basso Cecina Flaco, um triúnviro monetário que morreu aos 22 anos[6][7] na cidade.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Paul Gallivan, "The Fasti for A. D. 70-96", Classical Quarterly, 31 (1981), p. 187
  2. AE 1908, 86
  3. Olli Salomies, Adoptive and polyonymous nomenclature in the Roman Empire, (Helsinski: Societas Scientiarum Fenica, 1992), pp. 115f
  4. R. H. Rodgers, "Curatores Aquarum" in Harvard Studies in Classical Philology, 86 (1982), pg. 178
  5. Werner Eck, "Jahres- und Provinzialfasten der senatorischen Statthalter von 69/70 bis 138/139", Chiron, 12 (1982), p. 304
  6. CIL IX, 39
  7. Olli Salomies, Adoptive and polyonymous nomenclature, p. 116