Caio Terêncio Túlio Gêmino

político

Caio Terêncio Túlio Gêmino (em latim: Gaius Terentius Tullius Geminus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de setembro a dezembro de 47 com Marco Júnio Silano. No último ano de seu reinado (54), Cláudio o enviou como legado imperial da Mésia. Depois da morte do imperador, aliou-se a Nero e, em 62, acusou a pedido dele Aulo Dídio Galo Fabrício Vejento, que acabou banido[1]. Seu destino é desconhecido.

Caio Terêncio Túlio Gêmino
Cônsul do Império Romano
Consulado 46 d.C.

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Marco Vinício II

com Tito Estacílio Tauro Corvino
com Tibério Pláucio Silvano Eliano (suf.)
com Aulo Antônio Rufo (suf.)
com Marco Pompeu Silvano Estabério Flaviano I (suf.)

Décimo Valério Asiático II
46

com Marco Júnio Silano Torquato
com Camerino Antíscio Veto (suf.)
com Quinto Sulpício Camerino Pético (suf.)
com Décimo Lélio Balbo (suf.)
com Caio Terêncio Túlio Gêmino (suf.)

Sucedido por:
'Cláudio IV

com Lúcio Vitélio III
com Caio Calpetano Râncio Sedato (suf.)
com Marco Hordeônio Flaco (suf.)
com Cneu Hosídio Geta (suf.)
com Tito Flávio Sabino (suf.)
com Lúcio Vagélio (suf.)
com Caio Volasena Severo (suf.)


Referências

  1. Tácito, Anais XIV 50,1