Caroline Dean

bióloga británica

Caroline Dean, DBE, FRS[3] (2 de abril de 1957) é uma botânica britânica, trabalhando no John Innes Centre sobre o controle molecular do tempo de floração em plantas.[4][5][6][7][8][9]

Caroline Dean
Caroline Dean
Nascimento 2 de abril de 1957 (67 anos)[1]
Cidadania Reino Unido
Cônjuge Jonathan D. G. Jones
Alma mater Universidade de Iorque (BSc, DPhil)[2]
Ocupação bióloga
Prêmios Medalha Darwin (2016), Prêmio Wolf de Agronomia (2020)
Empregador(a) John Innes Centre, Universidade da Ânglia Oriental
Instituições
Campo(s)
Tese 1983: Investigations of genome expression in young wheat leaves

Educação editar

Dean estudou na Universidade de Iorque, onde obteve um bacharelado em biologia em 1978 e um DPhil[2] em 1982.[10][11] Foi apontada como Dame Commander of the Order of the British Empire (DBE) em 2016.[12]

Pesquisa e carreira editar

A pesquisa de Dean foi financiada pelo Conselho de Pesquisa em Biotecnologia e Ciências Biológicas Conselho Europeu de Pesquisa, EU-Marie Curie e EMBO e se concentra na pesquisa sobre regulação de genes e interseção de cromatina, transcrição e RNAs não codificantes. Seu objetivo é entender a dinâmica da cromatina que permite a alternância entre os estados epigenéticos e a regulação quantitativa da expressão gênica. Esta análise mecanística é focada em um gene que codifica o repressor floral FLC. A comutação epigenética e a regulação quantitativa de FLC desempenham um papel central no calendário sazonal nas plantas. Essa aceleração da floração pelo frio prolongado é um processo epigenético clássico chamado vernalização.[13]

A regulação de FLC envolve um mecanismo de cromatina antisense mediado que coordena coordenadamente a iniciação e o alongamento da transcrição. À medida que as plantas passam o inverno, a expressão de FLC é silenciada epigeneticamente por meio de um mecanismo de comutação Polycomb baseado em cis induzido pelo frio. O grupo está dissecando mecanicamente esses mecanismos de cromatina conservados e investigando como eles foram modulados durante a adaptação.

Ela usa a Arabidopsis como referência para estabelecer a hierarquia regulatória e depois usar essa informação para traduzir para outras espécies. Ela foi pioneira em Arabidopsis, tornando-se um organismo modelo chave na ciência das plantas.[14]

Publicações selecionadas editar

  • com M. Vaeck, J. Leemans u. a.: Transgenic plants protected from insect attack, Nature, Volume 328, 1987, p. 33–37
  • com C. Lister: Recombinant inbred lines for mapping RFLP and phenotypic markers in Arabidopsis thaliana, The Plant Journal, Volume 4, 1993, p. 745–750.
  • com V. Sundaresan, R. Martienssen u. a.: Patterns of gene action in plant development revealed by enhancer trap and gene trap transposable elements, Genes & Development, Volume 9, 1995, p. 1797–1810. PMID 7622040.
  • com R. Macknight u. a.: FCA, a gene controlling flowering time in Arabidopsis, encodes a protein containing RNA-binding domains, Cell, Volume 89, 1997, p. 737–745
  • com D. W. Meinke, J. M. Cherry, S. D. Rounsley, M. Koornneef: Arabidopsis thaliana: A Model Plant for Genome Analysis, Science, Volume 282, 1998, p. 679–682.
  • com M. Bevan u. a.: Analysis of 1.9 Mb of contiguous sequence from chromosome 4 of Arabidopsis thaliana, Nature, Volume 391, 1998, p. 485
  • com Y. Y. Levy: The transition to flowering, The Plant Cell, Volume 10, 1998, p. 1973–1989
  • com U. Johanson u. a.: Molecular Analysis of FRIGIDA, a Major Determinant of Natural Variation in Arabidopsis Flowering Time, Science, Volume 290, 2000, p. 344–347. PMID 11030654.
  • com G. G. Simpson: Arabidopsis, the Rosetta Stone of Flowering Time?, Science, Volume 296, 2002, p. 285–289.
  • com R. Bastow u. a.: Vernalization requires epigenetic silencing of FLC by histone methylation, Nature, Volume 427, 2004, p. 164–167. PMID 14712277.
  • com P. K. Boss, R. M. Bastow, J. S. Mylne: Multiple pathways in the decision to flower: enabling, promoting, and resetting, The Plant Cell, Volume 16, Suppl. 1, 2004, S18–S31
  • com I. Bäurle: The timing of developmental transitions in plants, Cell, Volume 125, 2006, p. 655–664
  • com S. Swiezewski, F. Liu, A. Magusin: Cold-induced silencing by long antisense transcripts of an Arabidopsis Polycomb target, Nature, Volume 462, 2009, p. 799
  • com S. Atwell u. a.: Genome-wide association study of 107 phenotypes in Arabidopsis thaliana inbred lines, Nature, Volume 465, 2010, p. 627

Referências

  1. DEAN, Caroline. ukwhoswho.com. Col: Who's Who. 2015 online Oxford University Press ed. [S.l.]: A & C Black, an imprint of Bloomsbury Publishing plc 
  2. a b Dean, Caroline (1983). Investigations of genome expression in young wheat leaves (Tese de PhD). University of York 
  3. «EC/2004/15: Dean, Caroline». London: The Royal Society. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2015 
  4. Gitschier, J. (2013). «How Cool is That: An Interview with Caroline Dean». PLoS Genetics. 9 (6): e1003593. PMC 3694836 . PMID 23825965. doi:10.1371/journal.pgen.1003593 
  5. Vaeck, M.; Reynaerts, A.; Höfte, H.; Jansens, S.; De Beuckeleer, M.; Dean, C.; Zabeau, M.; Montagu, M. V.; Leemans, J. (1987). «Transgenic plants protected from insect attack». Nature. 328 (6125): 33–37. Bibcode:1987Natur.328...33V. doi:10.1038/328033a0 
  6. Simpson, G. G.; Dean, C. (2002). «Arabidopsis, the Rosetta Stone of Flowering Time?». Science. 296 (5566): 285–289. Bibcode:2002Sci...296..285S. PMID 11951029. doi:10.1126/science.296.5566.285 
  7. Sundaresan, V.; Springer, P.; Volpe, T.; Haward, S.; Jones, J. D.; Dean, C.; Ma, H.; Martienssen, R. (1995). «Patterns of gene action in plant development revealed by enhancer trap and gene trap transposable elements». Genes & Development. 9 (14): 1797–1810. PMID 7622040. doi:10.1101/gad.9.14.1797 
  8. Johanson, U.; West, J.; Lister, C.; Michaels, S.; Amasino, R.; Dean, C. (2000). «Molecular Analysis of FRIGIDA, a Major Determinant of Natural Variation in Arabidopsis Flowering Time». Science. 290 (5490): 344–347. Bibcode:2000Sci...290..344J. PMID 11030654. doi:10.1126/science.290.5490.344 
  9. Lister, C.; Dean, C. (1993). «Recombinant inbred lines for mapping RFLP and phenotypic markers in Arabidopsis thaliana». The Plant Journal. 4 (4): 745–750. doi:10.1046/j.1365-313X.1993.04040745.x 
  10. Bastow, R.; Mylne, J. S.; Lister, C.; Lippman, Z.; Martienssen, R. A.; Dean, C. (2004). «Vernalization requires epigenetic silencing of FLC by histone methylation». Nature. 427 (6970): 164–167. Bibcode:2004Natur.427..164B. PMID 14712277. doi:10.1038/nature02269 
  11. «Caroline Dean, Cell & Developmental Biology». Arquivado do original em 14 de julho de 2013 
  12. «No. 61608». The London Gazette (Supplement). 11 de junho de 2016 
  13. «UK Government Grants awarded to Caroline Dean». Cópia arquivada em 5 de julho de 2013 , via Research Councils UK
  14. «Caroline Interview – The Company of Biologists» (PDF) 


Precedido por
Carol Robinson, Michel Goedert e Ann Dowling
Medalha Real
2020
com Herbert Huppert e Ian Shanks
Sucedido por
Colin Humphreys, Dennis Lo e Michael Green


  Este artigo sobre um botânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.