Abrir menu principal

Wikipédia β

Cease Fire

"Cease Fire" é uma canção da cantora norte-americana Christina Aguilera, gravada para o seu sétimo álbum de estúdio Lotus. Foi escrita pela própria com o auxílio de Alexander Grant e Candice Pillay, sendo que a produção ficou a cargo do segundo sob o nome artístico de Alex da Kid. A sua gravação decorreu em 2012 nos estúdios Westlake Recording Studios, em Los Angeles, na Califórnia. Embora não tenha recebido qualquer tipo de lançamento em destaque, devido às vendas digitais após a edição do trabalho de originais, conseguiu entrar e alcançar a 189.ª posição na tabela musical da Coreia do Sul, South Korea Gaon International Chart, com 1 707 cópias vendidas no país.

"Cease Fire"
Canção de Christina Aguilera
do álbum Lotus
Gravação 2012;
Westlake Recording Studios
(Los Angeles, Califórnia)
Género(s) Pop rock, electrónica, dubstep
Duração 4:07
Editora(s) RCA
Composição Christina Aguilera, Alexander Grant, Candice Pillay
Produção Alex da Kid
Faixas de Lotus
"Blank Page"
(8)
"Around the World"
(10)

A nível musical, é uma canção de tempo moderado, classificada como uma balada, que deriva de origens estilísticas do pop rock, electrónica e dubstep. Possui um arranjo musical que consiste no uso de vocais, guitarra e baixo. Liricamente, a cantora reflete sobre o campo de batalha numa relação amorosa, recorrendo a referências relacionadas com guerra. Aguilera explicou que o tema foi inspirado no seu trabalho com o Programa Mundial de Alimentação, especialmente durante as suas visitas a Guatemala e ao Haiti. "Cease Fire" não reuniu consenso por parte dos críticos profissionais, sendo que enquanto uns elogiaram os vocais da artista e os instrumentos utilizados, outros consideraram que a música era repetitiva e serviu apenas para encher o disco.

Índice

AntecedentesEditar

Após o lançamento do sexto álbum de estúdio de Christina, Bionic, em 2010, que falhou em obter um desempenho comercial positivo,[1] sucedeu-se o divórcio do seu ex-marido Jordan Bratman, a sua estreia em cinema com o musical Burlesque e a gravação da banda sonora de acompanhamento.[2] Posteriormente, a cantora tornou-se treinadora no concurso The Voice transmitido pela NBC, e foi convidada para colaborar com a banda Maroon 5 em "Moves like Jagger", que esteve durante quatro semanas na liderança da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos.[3] Após estes acontecimentos, Aguilera anunciou que queria gravar o seu sétimo disco de originais, afirmando que ambicionava por faixas "pessoais" e de excelente qualidade.[3] Numa entrevista, a intérprete falou sobre o significado do trabalho e revelou o seguinte:[4]

A cantora manifestou ainda que o disco seria sobre "auto-expressão e liberdade" por causa dos problemas pessoais que tinha superado durante o último par de anos.[5] No programa The Tonight Show with Jay Leno em 2012, Christina falou sobre o seu novo material e confirmou que estava a demorar a gravar porque "não gostava de apenas obter as músicas a partir dos produtores". "Gosto que venham de um lugar pessoal... Estou muito animada. É divertido, emocionante, introspetivo, e vai ser extraordinário", rematou.[6]

ConceçãoEditar

 
Ao receber uma condecoração de reconhecimento, Aguilera (esquerda) explicou que a faixa foi inspirada no trabalho com o Programa Mundial de Alimentação.

Em análise às faixas do álbum, Aguilera explicou que a ideia de conceber "Cease Fire" partiu da sua vontade em incluir um tema com uma abordagem cinematográfica, com "enormes e monstruosos" sons produzidos por marchas de bandas, afirmando querer ver a canção incluída na banda sonora de um filme.[7] A cantora referiu ainda que a música foi inspirada pelo seu trabalho com o Programa Mundial de Alimentação, especialmente quando visitou a Guatemala e o Haiti:[7]

Hillary Clinton (na imagem; ao centro) e David Novak (na imagem; à direita) acabaram por condecorar a artista com um prémio de reconhecimento pelos seus esforços e contribuições para ajudar a alimentar crianças desfavorecidas em todo o mundo.[8][9]

Estilo musical e letraEditar

 
Demonstração de 27 segundos de "Cease Fire", uma canção de tempo moderado composta através de forte vocais, guitarra e baixo.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Cease Fire" é uma canção que deriva de origens estilísticas do pop rock,[10] com influências de música eletrónica e dubstep,[11] com produção do inglês Alex da Kid.[12] Com uma duração de quatro minutos e sete segundos (4:07),[13] a sua gravação esteve a cargo de Josh Mosser e decorreu em 2012, no estúdio Westlake Recording Studios em Los Angeles, na Califórnia.[12] A sua composição foi construída através de vocais, e J Browz tratou de incluir guitarra e baixo.[12] Oscar Ramirez tratou dos vocais, enquanto que Candice Pillay produziu os mesmos.[12]

A letra foi escrita por Aguilera, da Kid e Pillay,[12] sendo considerada um apelo ao seu interesse amoroso para parar de lutar por um bem maior.[14] O seu conteúdo lírico também retrata a cantora numa espécie de campo de batalha, recorrendo a referências relacionadas com guerra, pendido ao seu companheiro para "baixar as armas".[10]

Receção pela críticaEditar

 
Alguns membros da crítica especializada consideraram que a faixa parecia ter sido rejeitada pela cantora Rihanna.

Após o lançamento do disco, a canção não reuniu consenso nas análises por parte dos críticos especializados. Chris Younie, do canal 4Music, fez um comentário favorável e acrescentou que o tema "ainda que de tempo moderado, os seus arranjos e instrumentos persistentes e vocais rápidos de Christina criam uma certa urgência, energia e ritmo", além de Younie revelar que se sentiu "no meio de um campo de batalha".[15] Sal Cinquemani, da revista Slant, considerou a faixa uma das "maiores surpresas do álbum" e que mais iguais deveriam ter sido concebidas, salientando ainda que a direção musical com "infusões raga" reforça "o apelo vagamente apolítico e chocante de Aguilera para a paz".[16] Tris McCall, do New Jersey On-Line, e Caomhan Keane, do sítio Entertainment.ie, foram unânimes em considerar o bom uso de sons de marcha de uma banda, com Keane a salientar que "é preciso uma batida militar interessante e desperdiçá-la num cântico repetitivo à sua própria paciência".[17]

Andrew Hampp, da revista Billboard, não foi consensual na sua análise e escreveu que, "este é o tempo em que as analogias militares começam a desgastar-se, sem a ajuda de um coro que nunca arranca".[10] Michael Gallucci do Pop Crush também se sentiu dividido, afirmando que "Cease Fire" apresenta "uma das batidas mais resistentes do álbum, mas Aguilera impede-a de se tornar num golpe assassino".[18] Através do editor Mike Wass, o portal Idolator registou que o tema era uma "confusão eletrónica e de dubstep", considerando que era como produções de baladas de Ryan Tedder (referindo "Already Gone", de Kelly Clarkson, e "Halo", de Beyoncé) com ruído branco.[11] No entanto, Wass admitiu também que são necessárias algumas reproduções, mas depois de ouvir bem, o refrão "escoa através da produção desafiadora".[11] Sam Hine, do Popjustice, e Annie Zaleschi, do The A.V. Club, consideraram que a canção parecia ter sido rejeitada por Rihanna.[19][20] Jim Farber, a escrever para o Daily News, partilhou da mesma opinião que os colegas acima, acrescentando que notou "um acento das ilhas improvável à la Rihanna".[21] Fiona Sheperd, do jornal compacto diário escocês The Scotsman, também concordou e acrescentou que o registo possuía um "estilo ragga estridente" semelhante ao da cantora barbadense.[22]

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

Após o lançamento do disco, a faixa conseguiu entrar e alcançar a 189.ª posição na tabela musical da Coreia do Sul, South Korea Gaon International Chart, com vendas avaliadas em 1 707 cópias.[23]

PosiçõesEditar

Tabela musical (2012) Melhor
posição
  Coreia do Sul - Gaon International Chart[24] 189

CréditosEditar

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[12]

Referências

  1. Becky Bain (23 de Agosto de 2012). «Christina Aguilera's Demo Of New Single 'Your Body' Surfaces: Listen» (em inglês). Idolator. Consultado em 27 de Março de 2013 
  2. Andrew Hampp (21 de Setembro de 2012). «Christina Aguilera: Billboard Cover Story» (em inglês). Billboard. Consultado em 27 de Março de 2013 
  3. a b Marc Schneider (11 de Abril de 2012). «Christina Aguilera, Cee Lo Hit the Studio» (em inglês). Billboard. Consultado em 27 de Março de 2013 
  4. Lynn Elber (28 de Agosto de 2012). «Christina Aguilera: New album is a 'rebirth'» (em inglês). Yahoo! Music. Consultado em 27 de Março de 2013 
  5. Gerrick Kennedy D. (13 de Setembro de 2012). «Christina Aguilera readies new album 'Lotus'» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 27 de Março de 2013 
  6. «Christina Aguilera: 'New album is quality over quantity'» (em inglês). Digital Spy. 27 de Maio de 2012. Consultado em 27 de Março de 2013 
  7. a b «About Cease Fire - Christina Aguilera» (em inglês). Deezer. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  8. «Hillary Clinton Busted Staring At Christina Aguilera's Chest In Photo» (em inglês). International Business Times. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  9. «Christina Aguilera honoured by Hilary Clinton for hunger relief work» (em inglês). OK!. 4 de Outubro de 2012. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  10. a b c Andrew Hampp (12 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera, 'Lotus': Track-By-Track Review» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 20 de Junho de 2014 
  11. a b c Mike Wass (13 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera's 'Lotus': Album Review» (em inglês). Idolator. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  12. a b c d e f (2012) Créditos do álbum Lotus por Christina Aguilera, pg. 5. RCA Records.
  13. «Lotus by Christina Aguilera» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  14. Robert Copsey (2 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera's new album 'Lotus': First listen» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  15. Chris Younie (2 de Novembro de 2012). «News: Review: Christina Aguilera – Lotus» (em inglês). 4Music. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  16. Sal Cinquemani (4 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera: Lotus» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  17. Caomhan Keane (27 de Novembro 2012). «Music Review - Christina Aguilera - Lotus» (em inglês). Entertainment.ie. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  18. Michael Gallucci (Novembro de 2012). «Christina Aguilera, 'Lotus' – Album Review» (em inglês). PopCrush. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  19. Sam Hine (13 de Novembro de 2012). «Christina's 'Lotus': a review» (em inglês). Popjustice. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  20. Annie Zaleski (13 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera: Lotus» (em inglês). The A.V. Club. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  21. Jim Farber (13 de Novembro de 2012). «Album review: Christina Aguilera's 'Lotus'» (em inglês). Daily News. Consultado em 26 de Novembro de 2014 
  22. Fiona Shephard (12 de Novembro de 2012). «Album review – Christina Aguilera – Lotus» (em inglês). The Scotsman. Consultado em 25 de Fevereiro de 2015 
  23. «Gaon Download Chart (Week 47)» (em coreano). Gaon. Consultado em 11 de Janeiro de 2013 
  24. Aguilera «다운로드 순위집계 : 온라인 음원 다운로드 수» Verifique valor |url= (ajuda) (em coreano). Gaon. Consultado em 17 de Outubro de 2013. Cópia arquivada em 11 de Agosto de 2013