Chester A. Arthur

Chester Alan Arthur (5 de outubro de 1829 — 18 de novembro de 1886) foi um advogado e político americano que serviu como Presidente dos Estados Unidos de 1881 a 1885. Ele havia sido eleito vice-presidente, sucedendo James A. Garfield após este ter sido assassinado em setembro de 1881.[1]

Chester A. Arthur
21º Presidente dos Estados Unidos
Período 19 de setembro de 1881
a 4 de março de 1885
Vice-presidente Nenhum
Antecessor(a) James A. Garfield
Sucessor(a) Grover Cleveland
20º Vice-presidente dos Estados Unidos
Período 4 de março de 1881
a 19 de setembro de 1881
Presidente James A. Garfield
Antecessor(a) William A. Wheeler
Sucessor(a) Thomas A. Hendricks
10º Presidente do Comitê Executivo Republicano do Estado de Nova Iorque
Período 11 de setembro de 1879
a 11 de outubro de 1881
Antecessor(a) John F. Smyth
Sucessor(a) B. Platt Carpenter
21º Coletor da Alfândega
do Porto de Nova Iorque
Período 1 de dezembro de 1871
a 11 de julho de 1878
Nomeado por Ulysses S. Grant
Antecessor(a) Thomas Murphy
Sucessor(a) Edwin Atkins Merritt
Dados pessoais
Nome completo Chester Alan Arthur
Nascimento 5 de outubro de 1829
Fairfield, Vermont,
Estados Unidos
Morte 18 de novembro de 1886 (57 anos)
Nova Iorque, Nova Iorque,
Estados Unidos
Progenitores Mãe: Malvina Stone
Pai: William Arthur
Alma mater Union College
State and National Law School
Esposa Ellen Herndon (1859–1880)
Filhos 3
Partido Whig (antes de 1854)
Republicano (1854–86)
Religião Episcopalismo
Profissão Advogado
Assinatura Assinatura de Chester A. Arthur
Serviço militar
Serviço/ramo Milícia de Nova Iorque
Anos de serviço 1857–1863
Graduação General de brigada
Conflitos Guerra de Secessão

Arthur nasceu em Fairfield, no Condado de Franklin, em Vermont, mas cresceu no estado de Nova Iorque, praticando advocacia por lá quando adulto. Ele serviu como intendente geral da Milícia Nova-iorquina durante a Guerra Civil Americana. Após o conflito, ele passou a ser ativo no Partido Republicano e se associou a organização política do senador Roscoe Conkling. O Presidente Ulysses S. Grant apontou Chester Arthur para o posto de Coletor do Porto de Nova Iorque em 1871 e ele era um importante apoiador de Conkling e sua facção dentro do Partido Republicano. Em 1878, o Presidente Rutherford B. Hayes demitiu Arthur como parte de um plano para reformar o sistema de patrocínio federal em Nova Iorque. Quando o congressista James Garfield conquistou a nomeação republicana para a eleição presidencial de 1880, Arthur foi nomeado seu vice para balancear a chapa. Garfield ganhou mas depois de apenas quatro meses no cargo ele foi baleado, falecendo onze semanas mais tarde. Arthur então assumiu a presidência.[2]

No começo de sua presidência, Arthur teve que lidar com reputação ruim de facção de Conkling, dentro do Partido Republicano, a qual pertencia. Para surpresa dos reformadores, ele defendeu e fez cumprir o Pendleton Civil Service Reform Act (que limitou o sistema de patronagem do governo federal). Ele presidiu sobre o chamado "renascimento" da marinha dos Estados Unidos, mas foi criticado por não ter conseguido aliviar o superávit do orçamento federal que vinha se acumulando desde o fim da Guerra Civil. Arthur vetou a primeira versão da Lei de Exclusão Chinesa de 1882, argumentando que um banimento de vinte anos da entrada de imigrantes chineses nos Estados Unidos violava o Tratado Burlingame, mas assinou uma segunda versão, que diminuiu o banimento para dez anos.[3]

Sofrendo com a saúde debilitada, Arthur fez apenas uma tentativa limitada de assegurar a nomeação do Partido Republicano para a eleição de 1884 e decidiu se aposentar após completar seu mandato. O jornalista Alexander McClure escreveu: "Nenhum homem jamais entrou na presidência tão profunda e amplamente desconfiado como Chester Alan Arthur, e ninguém jamais se aposentou [...] mais geralmente respeitado, tanto por amigos políticos quanto por inimigos."[4] A saúde falha de Arthur e a temperatura política combinaram para fazer com que seu governo fosse menos ativo, embora contemporâneos geralmente tivessem uma opinião positiva de sua presidência. O New York World resumiu a presidência de Arthur, após sua morte em 1886, desta maneira: "Nenhum dever foi negligenciado em sua administração e nenhum projeto aventureiro alarmou a nação." Mark Twain escreveu sobre ele: "Seria realmente difícil superar o governo do Presidente Arthur."[5] Apesar destes elogios de contemporâneos, historiadores modernos geralmente classificam Chester Arthur como um presidente "medíocre", além de pouco memorável.

Referências

  1. Howe, George F. (1966) [1935]. Chester A. Arthur, A Quarter-Century of Machine Politics. New York: F. Ungar Pub. Co. ASIN B00089DVIG 
  2. Doenecke, Justus D. (1981). The Presidencies of James A. Garfield and Chester A. Arthur. Lawrence, Kansas: University Press of Kansas. ISBN 978-0-7006-0208-7 
  3. Sturgis, Amy H. (2003). Presidents from Hayes Through McKinley. Westport, CT: Greenwood Press. pp. 83–84. ISBN 978-0-3133-1712-5 
  4. Alexander K. McClure, Colonel Alexander K. McClure's recollections of Half a Century (1902) p 115 online
  5. Reeves, Thomas C. (1975). Gentleman Boss: The Life of Chester A. Arthur. New York: Alfred A. Knopf. ISBN 978-0-394-46095-6 

BibliografiaEditar

  • Willis J. Abbot (1896). The Naval History of the United States (em inglês). 2. [S.l.]: Peter Fenelon Collier. Consultado em 21 de setembro de 2012 
  • Edward L. Ayers (2007). The Promise of the New South: Life After Reconstruction (em inglês). Nova Iorque: Oxford University Press, EUA. ISBN 978-0-19-532688-8 
  • Justus D. Doenecke (1981). The Presidencies of James A. Garfield and Chester A. Arthur (em inglês). Lawrence, Kansas: University Press of Kansas. ISBN 978-0-7006-0208-7 

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Citações no Wikiquote
  Imagens e media no Commons

Precedido por
James A. Garfield
 
21.º Presidente dos Estados Unidos
18811885
Sucedido por
Grover Cleveland