Tempestade ciclónica muito severa Luban
Tempestade ciclônica muito severa (Escala IMD)
Ciclone tropical categoria 2 (SSHWS)
imagem ilustrativa de artigo Ciclone Luban
Ciclone Luban no pico da intensidade em 10 de outubro
Formação 6 de outubro de 2018
Dissipação 15 de outubro de 2018

Ventos mais fortes sustentado 3 min.: 140 km/h (85 mph)
sustentado 1 min.: 155 km/h (100 mph)
Pressão mais baixa 978 hPa (mbar); 28.88 inHg

Fatalidades 14 total
Danos 1000
Inflação 2018
Áreas afectadas Omã, Somália, Iémen

Parte da Temporada de ciclones no Índico Norte de 2018

A tempestade ciclónica muito severa Luban foi o terceiro ciclone tropical a afetar a Arábia durante a temporada de ciclones no Índico Norte de 2018, depois dos ciclones Sagar e Mekunu em maio. Luban desenvolveu-se em 6 de outubro no Mar Arábico central, e durante grande parte de sua duração, manteve uma trajetória geral oeste-noroeste. Em 10 de outubro, o Departamento Meteorológico da Índia (IMD) atualizou Luban para uma tempestade ciclônica muito severa – equivalente a um furacão de categoria 1 – e ventos máximos sustentados estimados de 140 km/h (85 mph). A tempestade atingiu o continente em 14 de outubro no leste do Iémen, como uma tempestade ciclónica. A tempestade enfraqueceu rapidamente no terreno árido e montanhoso da Península Arábica, antes de se dissipar em 15 de outubro.

Ao desembarcar, o ciclone Luban produziu chuvas torrenciais na Somália, Omã e Iémen. O ciclone matou 14 pessoas no Iémen, quando chuvas fortes atingiram aldeias e danificaram estradas. Danos no país foram estimados em US $ 1 mil milhões.[nb 1] No Omã, as chuvas no deserto causaram um pequeno surto de gafanhotos. Luban coexistiu com a Tempestade Ciclónica Muito Severa Titli na Baía de Bengala, marcando a primeira vez desde 1971 que duas tempestades de tal intensidade estiveram ativas ao mesmo tempo no Índico Norte.

História meteorológica editar

 
Mapa demarcando o percurso e intensidade da tempestade, de acordo com a escala de furacões de Saffir-Simpson
Chave mapa
     Depressão tropical (≤62 km/h, ≤38 mph)
     Tempestade tropical (63–118 km/h, 39–73 mph)
     Categoria 1 (119–153 km/h, 74–95 mph)
     Categoria 2 (154–177 km/h, 96–110 mph)
     Categoria 3 (178–208 km/h, 111–129 mph)
     Categoria 4 (209–251 km/h, 130–156 mph)
     Categoria 5 (≥252 km/h, ≥157 mph)
     Desconhecido
Tipo tempestade
  Ciclone extratropical, baixa remanescente, distúrbio tropical, ou depressão monsonal

Em 4 de outubro, uma baixa de nível superior persistiu no sudeste do Mar Arábico.[1] Naquele dia, o Joint Typhoon Warning Center (JTWC), com sede nos Estados Unidos, mencionou pela primeira vez uma área de convecção espalhada a sudoeste da Índia como uma área de potencial ciclogênese tropical, devido a projeções de modelos de previsão de ciclones tropicais. O sistema convectivo estava localizado nas águas quentes do Mar Arábico em uma área de baixo cisalhamento do vento.[2] A circulação lentamente se tornou mais definida,[3] desenvolvendo uma área de baixa pressão em 5 de outubro. Em 6 de outubro, o Departamento Meteorológico da Índia (IMD) designou o sistema como Depressão ARB 04. Um dia depois, a agência atualizou o sistema para uma depressão profunda, e em 8 de outubro, o IMD o atualizou ainda mais para Tempestade Ciclónica Luban. No mesmo dia, o JTWC deu início a rastreamento em Luban, dando-lhe a designação de Ciclone Tropical 05A.[4]

Naquela altura, o JTWC emitiu boletins de alertas, Luban tinha bandas de chuva giratórias em torno de uma área central persistente de tempestades, com bom fluxo para o norte. A circulação tornou-se mais bem definida com o tempo, geralmente dirigida para oeste-noroeste por uma crista subtropical ao norte.[4] Em 9 de outubro, o IMD atualizou Luban para uma tempestade ciclónica severa,[5] enquanto as tempestades continuavam a florescer sobre a circulação.[6] Um dia depois, o IMD atualizou Luban ainda mais para uma tempestade ciclónica muito severa, com ventos máximos sustentados de pelo menos 120 km/h (75 mph), equivalente a um furacão.[7] Luban coexistiu com a Tempestade Ciclónica Muito Severa Titli, marcando a primeira vez desde 1977 que duas tempestades de tal intensidade estiveram ativas ao mesmo tempo no Índico Norte.[1] O JTWC também atualizou Luban para a mesma intensidade em 10 de outubro, observando o desenvolvimento de uma característica do olho.[8] Tanto o IMD quanto o JTWC estimaram que Luban atingiu ventos de pico de 140 km/h (87 mph). Eles também previram que a tempestade continuaria a sua trajetória geral e atingiria a Arábia.[9][10]

Preso entre duas cristas, Luban moveu-se lentamente em direção à Arábia. O movimento lento causou ressurgência, o que esfriou as águas, enfraquecendo o ciclone apesar das condições favoráveis. O núcleo central de convecção diminuiu e ficou restrito ao lado leste da circulação.[11][12] Em 13 de outubro, a atividade da tempestade aumentou no centro, sinalizando alguma reintensificação.[13] Luban enfraqueceu novamente ao se aproximar da terra, afetado pela água mais fria e pela temperatura do ar.[14] Em 14 de outubro, por volta das 06:00 UTC, Luban atingiu o continente no leste do Iémen, cerca de 30 km (20 mi) ao sul de Al Ghaydah, com ventos de 75 km/h (47 mph).[15] A tempestade enfraqueceu rapidamente sobre o terreno seco e montanhoso,[16] degenerando em uma baixa bem marcada em 15 de outubro.[1]

Preparativos, impacto e consequências editar

O IMD aconselhou os pescadores a não entrarem nas águas profundas do Mar Arábico e do Golfo de Adem.[17] Autoridades de Omã fecharam escolas e recomendaram que os residentes no caminho da tempestade evitem áreas baixas.[18] Quando Luban atingiu o continente, a tempestade causou fortes chuvas no sul de Omã que causaram enchentes. Dalkout relatou um precipitação em 24 horas total por hora de 145 mm (5.71 in) e Salalá de 138 mm (5.43 in).[19] As chuvas criaram lagos temporários entre as dunas do deserto, que produziram um pequeno surto de gafanhotos.[20] Ao sul do centro, as bandas de chuva externas de Luban precipitaram chuvas em Puntlândia, Somália.[21]

O ciclone Luban atingiu o Iémen em meio a uma guerra civil e uma crise Iemenita.[22] O Fundo de População das Nações Unidas movimentou 1.250 kits de resposta rápida para áreas costeiras do Iémen, em antecipação ao desembarque de Luban. Equipes médicas também se mudaram para a região de prontidão em preparação para as vítimas da tempestade.[23] Luban deixou cair fortes chuvas ao se deslocar para a costa, atingindo 290 mm (11 in) em Al Ghaydah ; lá, rajadas de vento atingiram 102 km/h (63 mph).[1] Luban causou cerca de US $ 1 mil milhões em danos no Iêmen,[24] com os piores efeitos na governadoria de Al Mahrah,[25] onde cerca de 90% da infraestrutura foi danificada. A tempestade matou 14 pessoas no país, e 124 pessoas ficaram feridas, com 10 pessoas desaparecidas. Cerca de 8.000 pessoas ficaram desabrigadas por causa de Luban.[26] Danos de tempestade forçaram 2.203 famílias a saírem de casa, usando 38 escolas para abrigo.[27] As inundações levaram embora milhares de gado,[28] e danificaram as estradas e pontes costeiras do Iémen, o que interrompeu os esforços de socorro. Os caminhos de terra foram destruídas, isolando sete vilas e cerca de 3.000 pessoas.[29] O porto de Nishtun foi fechado durante a tempestade, mas foi reaberto nas semanas seguintes. Em Al-Masilah, a inundação danificou ou destruiu 62 casas. A tempestade danificou o hospital no distrito de Qishn, forçando todos os trabalhadores a evacuarem e fechando as instalações por pelo menos uma semana. A tempestade danificou cerca de 90% da rede elétrica em Al Ghaydah.[30] Muitas áreas perderam o acesso à água potável após a destruição dos poços. O Crescente Vermelho Iemenita operou missões de busca e resgate, com a ajuda de um helicóptero enviado pela Arábia Saudita.

Após a tempestade, vários governos e organizações não governamentais forneceram mantimento de emergência aos residentes afetados por Luban. O King Salman Relief Center enviou dois camiões de Adem para as áreas mais afetadas para distribuir barracas, cobertores e colchões. A Organização de Caridade de Omã enviou sete camiões com alimentos e outros mantimentos para o leste do Iémen. A Organização Mundial da Saúde enviou três toneladas de material médico, incluindo kits para cólera, malária e trauma geral.[30][27] Cerca de 10 dias após a tempestade, o Crescente Vermelho dos Emirados reconectou sete vilarejos depois de limpar os escombros e restaurar as estradas de terra.[29] Al Mahra alocados ‎ mil milhões (US $ 2,55 milhões) para a reparação de instalações públicas.[24]

Notas editar

  1. Todos os totais de prejuízos estão em (2018 dólares se não for notado o caso.

Referências

  1. a b c d Very Severe Cyclonic Storm, ‘LUBAN’ over the Arabian Sea (06 – 15 October 2018): A Report (PDF) (Relatório). India Meteorological Department. Dezembro de 2018. Consultado em 26 de janeiro de 2019 
  2. Significant Tropical Weather Outlook for the Indian Ocean (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 4 de outubro de 2018. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2018 
  3. Significant Tropical Weather Outlook for the Indian Ocean (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 5 de outubro de 2018. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2018 
  4. a b Tropical Cyclone 05A (Five) Warning NR 001 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 8 de outubro de 2018. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 8 de outubro de 2018 
  5. Naresh Kumar (10 de outubro de 2018). Bulletin No: 11 (BOB 08/2018) and Bulletin No. : 21 (ARB 04/2018) (PDF) (Relatório). India Meteorological Department. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 10 de outubro de 2018 
  6. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 008 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2018 
  7. S. D. Kotal (10 de outubro de 2018). Bulletin No: 11 (BOB 08/2018) and Bulletin No. : 21 (ARB 04/2018) (PDF) (Relatório). India Meteorological Department. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 10 de outubro de 2018 
  8. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 010 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2018 
  9. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 010 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2018 
  10. D. Joardar (10 de outubro de 2018). Bulletin NO.: 22 (BOB 08/2018) and Bulletin NO. : 32 (ARB 04/2018) (PDF) (Relatório). India Meteorological Department. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 11 de outubro de 2018 
  11. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 015 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 12 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2018 
  12. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 017 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2018 
  13. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 022 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 13 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 14 de outubro de 2018 
  14. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 025 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 13 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 14 de outubro de 2018 
  15. Tropical Cyclone Advisory Bulletin No. 51 (PDF) (Relatório). India Meteorological Department. 14 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 14 de outubro de 2018 
  16. Tropical Cyclone 05A (Luban) Warning NR 026 (Relatório). Joint Typhoon Warning Center. 14 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 14 de outubro de 2018 
  17. Sunitha Devi (10 de outubro de 2018). Bulletin NO.: 19 (BOB 08/2018) and Bulletin NO. : 29 (ARB 04/2018)-Modified (PDF) (Relatório). India Meteorological Department. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  18. «Cyclone Luban: Storm closing in on Salalah, heavy rains in Dhofar». Lhaleej Times. 14 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  19. Dr. Jeff Masters (15 de outubro de 2018). «94L Headed Towards Belize; Tara Drenching Mexico; Luban Floods Yemen». Weatherunderground.com. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  20. Desert Locust Bulletin 483 (December 2018) (PDF). Food and Agriculture Organization of the United Nations (Relatório). 9 de janeiro de 2019. Consultado em 26 de janeiro de 2019 
  21. Somalia Rainfall Forecast - Issued: 17 October 2018. Food and Agriculture Organization of the United Nations (Relatório). 17 de outubro de 2018. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  22. Global Emergency Overview Weekly Picks, 16 October 2018. Assessment Capacities Project (Relatório). 16 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  23. UNFPA rushes emergency supplies for cyclone-affected South-east Yemen. United Nations Population Fund (Relatório). 15 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  24. a b «Govt. Report: Luban Storm cost US$ one billion». Debriefer. 2 de novembro de 2018. Consultado em 8 de novembro de 2018 
  25. Yemen UNHCR Update, 13 - 26 October 2018 (PDF) (Relatório). 26 de outubro de 2018. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  26. «Yemen says 14 killed in Cyclone Luban». Associated Press. 28 de outubro de 2018. Consultado em 30 de outubro de 2018 
  27. a b Yemen: Cyclone Luban Flash Update #3 (21 October 2018) (PDF). United Nations Office for the Coordination of Humanitarian Affairs (Relatório). 21 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  28. Ahmed Al-Haj (17 de outubro de 2018). «Update: Cyclone Luban Hits Yemen, Injuring Dozens, Destroying Property». Insurance Journal. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  29. a b Hassan Bashir (27 de outubro de 2018). «ERC ends isolation of cyclone-hit Mukalla villages». Emirates News Agency. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  30. a b Yemen: Cyclone Luban Flash Update #1 (15 October 2018). United Nations Office for the Coordination of Humanitarian Affairs (Relatório). 15 de outubro de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018 

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ciclone Luban