Cláudia Semedo

atriz, escritora e apresentadora de televisão portuguesa

Cláudia Cristina Ferreira Semedo (Oeiras, 18 de janeiro de 1983) é uma atriz, jornalista, locutora, dobradora e apresentadora de televisão portuguesa.

Cláudia Semedo
Nascimento 18 de janeiro de 1983 (38 anos)
Oeiras e São Julião da Barra, Lisboa, Portugal Portugal
Ocupação Atriz,
jornalista,
apresentadora de televisão,
locutora,
dobradora
Cônjuge João Ribeiro
Outros prêmios
Prémio Bernardo Santareno - Atriz Revelação

BiografiaEditar

Cláudia Semedo nasceu em Oeiras e São Julião da Barra, a 18 de janeiro de 1983, e cresceu numa família de ascendência diversa.[1][2] Tem duas irmãs.[3]

Formou-se como atriz na Escola Profissional de Teatro de Cascais (1997—2000) e, posteriormente, licenciou-se em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa (2009—2012).

É membro da Companhia de Actores desde 2007.

Na 2ª metade da década de 2000 fez parte da equipa das manhãs da Antena 3, no programa Manhãs da 3, com Nuno Markl, José Mariño e Jorge Botas.

Foi embaixadora do Ano Internacional para a Juventude (2010/2011) e embaixadora do Ano Europeu para o Desenvolvimento (2015).

Vida pessoalEditar

Casou em 2012 com o produtor de informação João Ribeiro, do qual tem uma filha, Alice, nascida no final desse ano.[4] No início de 2018, o casal teve o seu segundo filho, de nome André.[5][6]

Atividade profissionalEditar

TeatroEditar

  • A Viagem de Pedro Afortunado (TNDMII)
  • A Noite dos Assassinos (Encenação Manuel Coelho - Presídio da Trafaria)
  • Navalha na Carne (Teatro Municipal Amélia Rey Colaço)
  • Chorar Para Rir (Teatro Há-de-ver)
  • Lisboa Invisível (Teatro Municipal São Luiz e Teatro Meridional)
  • Viver é Raso (Auditório Municipal Ruy de Carvalho)
  • Em Cima das Árvores (Teatro Municipal Amélia Rey Colaço)
  • Antes de Começar (Teatro da Trindade)
  • Paredes Meias (Teatro Municipal Amélia Rey Colaço)
  • O Amor Não é um Fogão (Teatro Rápido)
  • A Bicicleta que Tinha Bigodes (FIAR)
  • Torga (Teatro Experimental de Cascais)
  • Macbeth (teatro Experimental de Cascais)
  • Elfos e Anões (Encenação Natália Luiza - CCC vai às escolas)

CinemaEditar

TelevisãoEditar

Como ApresentadoraEditar

  • Catarina.com (SIC)
  • Mega Ciência (SIC)
  • Playhouse Disney (Disney Chanel Portugal)
  • Flash (SIC)
  • Êxtase (SIC)
  • As Noivas de Santo António (SIC)
  • Contacto (SIC)
  • Desafio Verde (RTP2)
  • Nós (RTP2)
  • Prova dos 3 (RTP)
  • 5 Dias 5 Causas (RTP2)
  • Portugal No Coração (RTP1)
  • Química das Coisas (RTP2)
  • Gala Prémios Sophia 2015 (Academia Portuguesa de Cinema, com transmissão na RTP2)
  • Guerra dos Pratos (Fox Life)
  • Código Panda (Canal Panda)
  • Notícias do Meu País (RTP)

Participações na televisãoEditar

  • Be Different, Be DeLuxe (2007)
  • Globos de Ouro 2006 (SIC) (2007)
  • Dança Comigo (RTP1) (2 episódios, 2006)
  • HermanSIC (SIC) (5 episódios, 2004-2006: 29 de outubro de 2006, 14 de maio de 2006, 15 de janeiro de 2006, 16 de outubro de 2005 e 3 de outubro de 2004)
  • Globos de Ouro 2005 (SIC) (2006)
  • Pequenos Gigantes (TVI) - 1° temporada (2015) - TVI - Mentora

DobragensEditar

LocuçõesEditar

ControvérsiasEditar

Em agosto de 2019, Nuno Markl assinalou, nas redes sociais, o 3º aniversário do lançamento no filme Refrigerantes e Canções de Amor, do qual tinha sido guionista, escrevendo o seguinte, referindo-se a Cláudia Semado: "E presto a maior homenagem de todas a uma pessoa que está na origem deste filme, e que foi tão injustamente maltratada no processo". A atriz não gostou comentário do humorista e respondeu o seguintenas redes sociais de Markl: ""Entendo que me queiras homenagear pelo facto de, para concretizar um sonho meu, uma ideia tenha nascido guião, percebo a homenagem pelas trocas de ideias que o resolveram, compreendo a homenagem por ter [eu] escolhido a equipa que lhe daria vida, pela dedicação e o esforço nos contactos com possíveis patrocinadores e pelos anos de entrega à concretização do nosso projeto (...) Mas de nada me serve a homenagem. Preferia ter-te agradecido a coragem de dizer 'não' quando escolheram afastar-me por, usando palavras tuas, 'não ser a branca protagonista de novelas'. Confesso, ainda dói." Segundo a TVMais, Cláudia Semedo chegou mesmo a levar a tribunal os produtores do filme, mas acabou por desistir do processo.

Em outubro de 2020, a Sábado noticiou que um concerto intitulado "Juntos Pelo Iémen" - realizado a 12 de setembro de 2020, no Capitólio, em Lisboa -, que se destinaria à angariação de fundos para ajudar o país árabe - através da Médicos Sem Fronteiras - e cuja organizadora e promotora foi Cláudia Semedo havia tido um custo cinco vezes maior ao total de fundos que arrecadou. A Câmara Municipal de Lisboa adjudicou 10 mil euros a Semedo e esta distribuiu-os por dez artistas de renome que atuaram no espetáculo: Carlão (ex-Da Weasel), Ana Moura, Dino D’Santiago, Branko (ex-Buraka Som Sistema), Capicua, Chullage, Márcia, Mayra Andrade, Sara Tavares e Selma Uamusse. Cláudia Semedo - que trabalhou pro bono nesta iniciativa - não gostou das perguntas da Sábado (uma delas era por que razão, uma vez que havia um cachet pago com dinheiros camarários, foram convidados estes 10 artistas e não outros) e respondeu ao jornalista Marco Alves, da publicação: "Lamento que não tenha acompanhado as entrevistas que dei sobre o "Estamos Aqui, Iémen!", onde deixei bem claros os propósitos desta iniciativa, que nasceu com o objetivo triplo de dar visibilidade ao que se vive no Iémen (…), angariar fundos para as missões da ONG Médicos Sem Fronteiras (…) e dar palco aos artistas e aos profissionais das artes que, neste quadro pandémico, atravessam momentos difíceis sem os devidos apoios. (...) Não foi uma iniciativa de solidariedade para com esses 10 músicos, foi um pontapé de saída para todos os concertos que se seguirão, com músicos e géneros apreciados por mais ou menos gente. (...) Ninguém vendeu nenhuma mentira ao público ou tentou "esconder" um pagamento que é público e publicado. Talvez seja confuso para si alcançar a idoneidade dos artistas convidados, que não precisam de amigos para terem concertos marcados. (...) Esses músicos não cobraram cachet, foi-lhes feito o convite com um valor associado. Agradeci a sua generosidade e volto a agradecer sempre que tenha oportunidade, porque o cachet, dividido entre os músicos que os acompanharam e a percentagem das suas equipas, foi simbólico, muito distante dos valores que normalmente cobram. (...) Talvez seja confuso para si conceber que as autarquias têm como missão apoiar a cultura. Talvez seja confuso para si compreender que não está a fazer um trabalho jornalístico mas sim a tentar consubstanciar acusações gratuitas e sem fundamento".[7]

Referências

  1. Raquel Carrilho (3 de outubro de 2015). «Cláudia Semedo. "Sou efervescente, parece que o tempo me foge por entre os dedos"». Jornal i. O meu avô materno nasceu em Aveiro, era militar e emigrou para Goa onde conheceu a minha avó. Tiveram seis filhos, cinco meninas e um rapaz. E cada um deles casou com uma pessoa de um ponto distante do planeta. Tenho um tio chinês, outro brasileiro, outro angolano, o meu pai é guineense... Do lado do meu pai, a minha avó era de Cabo Verde, o avô era guineense. 
  2. João Antunes (13 de setembro de 2010). «Cláudia Semedo». Jornal de Notícias. A minha mãe é filha de portugueses, mas nasceu em Goa. O meu pai nasceu na Guiné, mas as raízes da família dele também são muito dispersas. 
  3. Marlene Rendeiro (14 de março de 2014). «Cláudia Semedo: "A vida é um fósforo. Num dia somos os maiores e no outro já não"». Diário de Notícias 
  4. Caras (1 de Setembro de 2013). «Pais há nove meses, Cláudia Semedo e João Ribeiro fazem saída para namorar». Consultado em 13 de Dezembro de 2014 
  5. http://caras.sapo.pt/famosos/2017-10-07-Gravida-de-um-menino-Claudia-Semedo-defende-Gerar-uma-vida-e-magico
  6. «Nasceu o segundo filho de Cláudia Semedo». Caras. 3 de janeiro de 2018. Consultado em 13 de janeiro de 2021 
  7. Alves, Marco (24 de outubro de 2020). «Concerto solidário pelo Iémen custou cinco vezes mais do que angariou». Sábado. Consultado em 13 de janeiro de 2021