Abrir menu principal
Classe Bellatrix
Origem   Bandeira da marinha que serviu Bandeira da marinha que serviu
Nome Classe Bellatrix
Operador(es) Naval Jack of Portugal.svg Portugal
Construtor(es) Bayerische Schiffbaugesellschaft GmbH
Arsenal do Alfeite
Unidade inicial NRP Bellatrix (1961)
Unidade final NRP Vega (1970)
Lançamento 1961
Em serviço 1961 - 1974
Características gerais
Tipo Lancha de fiscalização pequena
Deslocamento 40 t (máximo)
35,20 t (standard)
Comprimento 20,72 m
Boca 5,05 m
Calado 1,81 m
Propulsão 2 motores diesel Cummins
Velocidade 14,1 nós
Autonomia 500 milhas
Sensores Radar de navegação Decca 303
Transreceptor PYE Swordfish II
Sonda Ferrograph Offshore
Armamento 1 peça Oerlikon de 20 mm
1 lança-foguetes de 37 mm (algumas unidades)
2 metralhadoras MG42 de 7,62 mm (algumas unidades)
Tripulação/Equipagem 7 (1 oficial, 1 sargento e 5 praças)

A classe Bellatrix é uma classe de lanchas de fiscalização pequenas (LFP) ao serviço da Marinha Portuguesa, entre 1961 e 1974. É considerada a classe de navios com maior número de embarcações, de sempre, da Marinha Portuguesa.

As primeiras oito embarcações foram construídas nos estaleiros Bayerische Schiffbaugesellschaft, em Erlenbach am Main, na Alemanha. As restantes foram construidas no Arsenal do Alfeite, em Portugal. As embarcações produzidas em Portugal, apesar de terem sido, oficialmente, incluídas na classe Bellatriz, diferem das anteriores em alguns aspetos, tendo sido construídas com chapa de maior espessura, capacidade dos tanques de aguada e de combustível, o que lhes aumentava o deslocamento e o calado, diminuindo a velocidade máxima. O Arsenal do Alfeite, também construiu, para a Marinha Portuguesa, entre 1967 e 1968, três embarcações quase idênticas às Bellatrix que, no entanto, não foram incorporadas nesta classe, formando uma separada, a classe Alvor.

As embarcações da classe Bellatrix foram baptizadas com nomes de estrelas.

As LFP Bellatrix foram utilizadas pela Marinha Portuguesa, em ações militares na Guerra do Ultramar, especialmente nos rios da Guiné Portuguesa e no lago Niassa em Moçambique. No final da guerra, as embarcações foram abatidas ao serviço, sendo deixadas nos territórios ultramarinos.

UnidadesEditar

Número de amura Nome Comissão Estaleiro
P 363 NRP Bellatrix 1961 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 364 NRP Canopus 1961 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 365 NRP Deneb 1961 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 366 NRP Espiga 1961 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 367 NRP Fomalhaut 1961 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 368 NRP Pollux 1961 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 378 NRP Rigel 1962 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 379 NRP Altair 1962 - 1974 Bayerische Schiffbaugesellschaft
P 1151 NRP Arcturus 1968 - 1974 Arsenal do Alfeite
P 1152 NRP Aldebaran 1968 - 1974 Arsenal do Alfeite
P 1153 NRP Procion 1968 - 1974 Arsenal do Alfeite
P 1154 NRP Sirius 1970 - 1974 Arsenal do Alfeite
P 1155 NRP Vega 1970 - 1974 Arsenal do Alfeite

ReferênciasEditar