Abrir menu principal
Clidenor Santos
Replace this image male.png
Clidenor Santos
Deputado federal  Piauí
Período 1959-1963
Dados pessoais
Nascimento 16 de fevereiro de 1913
Bandeira desconhecida Miguel Alves, PI
Morte 2 de abril de 2000 (87 anos)
Teresina Teresina, PI
Cônjuge Araci Santos
Partido PTB, PSD, PDT
Profissão médico
Assinatura Assinatura de Clidenor de Freitas Santos

Clidenor de Freitas Santos (Miguel Alves, 16 de fevereiro de 1913Teresina, 2 de abril de 2000) foi um médico, professor e político brasileiro que representou o Piauí na Câmara dos Deputados.[1]

BiografiaEditar

Filho de Raimundo Rodrigues dos Santos e de Maria de Freitas Santos. Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina do Recife[2] em 1936 com especialização em Psiquiatria, retornou ao Piauí e foi professor de Filosofia no Colégio Estadual do Piauí, diretor do Hospital de Psiquiatria de Teresina além de criador e idealizador do Sanatório Meduna,[3] que encerrou suas atividades em 2010.[4] Trabalhou para o Ministério da Saúde e integrou a Associação Piauiense de Medicina e também a Academia Piauiense de Letras, dentre outras entidades.

Seu ingresso na política aconteceu como candidato a prefeito de Teresina pelo PTB em 1954 sendo vencido por Agenor Almeida. Apesar do infortúnio a campanha municipal projetou seu nome e em 1958 foi eleito deputado federal com a maior votação do estado [5] e uma vez na Câmara chegou ao posto de vice-líder da bancada e integrou a Frente Parlamentar Nacionalista. Por ocasião das eleições de 1962 foi candidato a reeleição pelo PSD, mas não obteve êxito.[6] Presidente do Instituto de Previdência e Assistência aos Servidores do Estado (IPASE) no último ano do governo João Goulart, foi vítima do Ato Institucional Número Um em 13 de junho de 1964 passando a dedicar-se apenas à medicina. Disputou sua última eleição pelo PDT em 1986 quando alcançou uma suplência na eleição para deputado federal.[6]

Atuação no Aeroporto de TeresinaEditar

Em 1959 tramitou na Câmara dos Deputados o projeto nº 386 do deputado Clidenor Freitas que buscava autorização legislativa para o Poder Executivo abrir pelo Ministério da Aeronáutica a verba para a construção do Aeroporto de Teresina.[7]

Referências