Eleições estaduais no Piauí em 1958

As eleições estaduais no Piauí em 1958 ocorreram em 3 de outubro, como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. Para as eleições daquele ano, a UDN sagrou Demerval Lobão candidato a governador e Marcos Parente candidato a senador, porém suas mortes num acidente automobilístico denominado "Tragédia da Cruz do Cassaco" próximo à futura cidade de Demerval Lobão em 4 de setembro de 1958,[1] levou a substituições na chapa majoritária que passou a contar com a candidatura a governador de Chagas Rodrigues e a senador de Joaquim Parente, este último herdeiro da candidatura do irmão. Ao final foram eleitos o governador Chagas Rodrigues, o vice-governador Tibério Nunes e o senador Joaquim Parente, além de sete deputados federais e trinta e dois estaduais.[2][nota 1][nota 2][nota 3][nota 4]

1954 Brasil 1962
Eleições estaduais no  Piauí em 1958
3 de outubro de 1958
(Turno único)
Replace this image male.png Replace this image male.png
Candidato Chagas Rodrigues José Freitas
Partido PTB PSD
Natural de Parnaíba, PI Não disponível
Vice Tibério Nunes Agenor Almeida
Votos 101.525 82.647
Porcentagem 55,13% 44,87%


Brasão do Piauí.svg
Governador do Piauí

Resultado da eleição para governadorEditar

Foram apurados 184.172 votos nominais (87,14%), 20.487 votos em branco (9,69%) e 4.668 votos nulos (3,17%), calculados sobre o comparecimento de 211.348 eleitores.[3]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Chagas Rodrigues
PTB
Ver abaixo
-
-
Oposições Coligadas
(PTB, UDN)
101.525
55,13%
José Freitas
PSD
Ver abaixo
-
-
Coligação Democrática Piauiense
(PSD, PSP, PR, PRP)
82.647
44,87%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para vice-governadorEditar

Foram apurados 187.517 votos nominais (88,72%), 17.328 votos em branco (8,20%) e 6.503 votos nulos (3,08%), calculados sobre o comparecimento de 211.348 eleitores.[3]

Candidatos a vice-governador
Candidatos a governador do estado Número Coligação Votação Percentual
Tibério Nunes
UDN
Ver acima
-
-
Oposições Coligadas
(PTB, UDN)
96.440
51,43%
Agenor Almeida
PSP
Ver acima
-
-
Coligação Democrática Piauiense
(PSD, PSP, PR, PRP)
91.077
48,57%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Foram apurados 187.087 votos nominais (88,52%), 13.475 votos em branco (6,38%) e 10.786 votos nulos (5,10%), calculados sobre o comparecimento de 211.348 eleitores.[3]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Joaquim Parente
UDN
Ver abaixo
-
-
Oposições Coligadas
(PTB, UDN)
103.597
55,37%
Mendonça Clark
PSD
Ver abaixo
-
-
Coligação Democrática Piauiense
(PSD, PSP, PR, PRP)
79.963
42,74%
Adelmar Rocha
PST
Ver abaixo
-
-
PST (sem coligação)
3.527
1,89%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para suplente de senadorEditar

Foram apurados 181.185 votos nominais (85,73%), 20.256 votos em branco (9,58%) e 9.907 votos nulos (4,69%), calculados sobre o comparecimento de 211.348 eleitores.[3]

Primeiro suplente de senador
Candidatos a senador da República Número Coligação Votação Percentual
José Vitorino Correia
PTB
Ver acima
-
-
Oposições Coligadas
(PTB, UDN)
97.654
53,90%
Sigefredo Pacheco
PSD
Ver acima
-
-
Coligação Democrática Piauiense
(PSD, PSP, PR, PRP)
80.183
44,25%
Joaquim Nelson
PST
Ver acima
-
-
PST (sem coligação)
3.348
1,85%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[4][5]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Clidenor Santos PTB 19.444 Miguel Alves   Piauí
Lustosa Sobrinho UDN 17.205 Gilbués   Piauí
Milton Brandão PSP 17.136 Pedro II   Piauí
Chagas Rodrigues[nota 5] PTB 17.055 Parnaíba   Piauí
Dirno Pires PSD 16.233 Rio de Janeiro   Rio de Janeiro
José Cândido Ferraz UDN 15.676 Teresina   Piauí
Laurentino Pereira PSD 14.482 São João do Piauí   Piauí

Deputados estaduais eleitosEditar

Estavam em jogo 32 assentos na Assembleia Legislativa do Piauí.[3][nota 6]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
João Clímaco d'Almeida PSD 5.143 Teresina   Piauí
Helvídio Nunes UDN 4.881 Picos   Piauí
Cândido Fernandes de Oliveira PSP 4.697
Antônio Barroso de Carvalho PSD 4.644
Antônio Gaioso PSD 4.176
Benoni Portela Leal PSD 4.106
Manoel Dias PSD 4.076 São Raimundo Nonato   Piauí
Lourenço Mourão PSP 3.955 Teresina   Piauí
Alberto Luz PTB 3.839 Jaicós   Piauí
Alfredo Nunes PSD 3.831 Regeneração   Piauí
Djalma Veloso UDN 3.801 Valença do Piauí   Piauí
Clóvis Melo PSD 3.793
João Pinga PTB 3.701
Sebastião Leal PSD 3.650 Uruçuí   Piauí
Humberto Silveira PSD 3.627 Jaicós   Piauí
Raimundo Vaz da Costa Neto UDN 3.618
José Ferreira de Alencar Mota UDN 3.600 Pio IX   Piauí
Paulo Ferraz UDN 3.596 Teresina   Piauí
Aristeu Tupinambá Rodrigues PSD 3.592
Constantino Pereira PSD 3.574 Pedro Laurentino   Piauí
Deusdedit Cavalcanti UDN 3.559
Abdon Portela Nunes PSD 3.535
Waldeck Bona PSD 3.528
Milton Aguiar UDN 3.449 Teresina   Piauí
Nazareno Araújo UDN 3.285 Floriano   Piauí
Tiago José da Silva PTB 3.258
Orlando Barbosa de Carvalho UDN 3.242
José Carvalho do Bonfim PTB 3.130
Nogueira Lima PTB 2.903 Piauí   Piauí
Filadelfo Freire de Castro PTB 2.828 Nova Iorque   Maranhão
Alberto Monteiro PSP 2.786 Picos   Piauí
Álvaro de Carvalho Melo PTB 2.716

Eleições municipaisEditar

Na mesma oportunidade foram eleitos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em 71 municípios do estado.[3]

Notas

  1. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal, embora tal fato mudasse em 1960 com a criação do estado da Guanabara.
  2. Na época os territórios federais de Rondônia e Roraima eram chamados, respectivamente, "Guaporé" e "Rio Branco".
  3. O menor número de governadores eleitos se deve ao fato de que apenas em 1960 houve a escolha dos governadores de onze estados: Alagoas, Goiás, Guanabara, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Norte, Santa Catarina.
  4. A lista dos estados que elegeram governadores em 1960 incluiu Goiás, visto que o governador escolhido em 1958 teve o mandato encerrado após dois anos.
  5. A página oficial da Câmara dos Deputados informa que Chagas Rodrigues foi eleito simultaneamente governador do Piauí e renunciou ao mandato de deputado federal que obtivera nas urnas e em razão disso foi efetivado Heitor Cavalcanti.
  6. A distribuição das cadeiras se deu da seguinte forma: treze para o PSD, nove para a UDN, sete para o PTB e três para o PSP.

Referências

  1. LIMA, Flávia de Sousa. Imprensa e discurso político: as disputas pelo poder no Governo Chagas Rodrigues (1959-1962). Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2011.
  2. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 14 de maio de 2018 
  3. a b c d e f «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí». Consultado em 12 de novembro de 2012. Arquivado do original em 13 de abril de 2012 
  4. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 8 de agosto de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  5. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 8 de agosto de 2015 


  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.