Cneu Cornélio Cina Magno

Cneu Cornélio Cina Magno
Cônsul do Império Romano
Augusto e Cornélio Cina Magno.
Antes de 1819. Por Louis-André-Gabriel Bouchet, no Musée National du Chateau et des Trianons, em Paris.
Consulado 5 d.C.

Cneu Cornélio Cina Magno (em latim: Gnaeus Cornelius Cinna Magnus) foi um senador romano da gente Cornélia eleito cônsul em 5 com Lúcio Valério Messala Voleso. Cina era filho de Lúcio Cornélio Cina, cônsul sufecto em 32 a.C., com Pompeia Magna.

Cina é conhecido por ter sido o protagonista da peça "Cinna" (ou "La Clémence d'Auguste") do famoso teatrólogo francês do século XVII Pierre Corneille.

HistóriaEditar

Os avós maternos de Cina eram o triúnviro Pompeu e Múcia Tércia e seu bisavô paterno (ou avô[nota 1]) era Lúcio Cornélio Cina. Cina foi o único dos netos de Pompeu a usar o nome "Magno".

Cina foi aliado do triúnviro Marco Antônio, por quem foi promovido a pontífice. Em 16 a.C., Cina e Emília Lépida, uma das netas do triúnviro Lépido, foram implicados numa conspiração contra o imperador Augusto, mas foram perdoados. Esta foi a última conspiração conhecida contra Augusto e também o único caso no qual ele perdoou os envolvidos. Surpreendentemente Cina serviu como cônsul em 5 d.C. e se tornou amigo e conselheiro de Augusto até sua morte.

FamíliaEditar

Cina era irmão de Cornélia Pompeia, que se casou com Lúcio Escribônio Libão, cônsul em 16.

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Sexto Élio Cato

com Caio Sêncio Saturnino
com Cneu Sêncio Saturnino (suf.)
com Caio Clódio Licino (suf.)

Lúcio Valério Messala Voleso
5

com Cneu Cornélio Cina Magno
com Caio Víbio Póstumo (suf.)
com Caio Ateio Capitão (suf.)

Sucedido por:
'Marco Emílio Lépido

com Lúcio Arrúncio
com Lúcio Nônio Asprenas (suf.)


NotasEditar

  1. É possível que Lúcio Cornélio Cina, pretor em 44 a.C., e Lúcio Cornélio Cina, cônsul sufecto em 32 a.C., sejam a mesma pessoa.

Ligações externasEditar