Abrir menu principal

Conselheiro Mairinck

Conselheiro Mairinck
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Conselheiro Mairinck
Bandeira
Brasão de armas de Conselheiro Mairinck
Brasão de armas
Hino
Gentílico mairinquense
Localização
Localização de Conselheiro Mairinck no Paraná
Localização de Conselheiro Mairinck no Paraná
Conselheiro Mairinck está localizado em: Brasil
Conselheiro Mairinck
Localização de Conselheiro Mairinck no Brasil
Mapa de Conselheiro Mairinck
Coordenadas 23° 37' 48" S 50° 10' 08" O
País Brasil
Unidade federativa Paraná
Municípios limítrofes Japira, Jaboti, Tomazina, Guapirama, Jundiaí do Sul
Distância até a capital 219 km
História
Fundação 3 de dezembro de 1961 (58 anos)
Aniversário 3 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Alex Sandro Pereira Costa Domingues (DEM, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 204,705 km²
População total (estimativa IBGE/2018[2]) 3 843 hab.
Densidade 18,77 hab./km²
Clima subtropical (Cfa)
Altitude 600 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,707 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 34 718,618 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 9 431,84

Conselheiro Mairinck é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 3 843[2] habitantes.

EtimologiaEditar

Homenagem ao Conselheiro Francisco de Paula Mayrink, antigo proprietário de terras onde está assentado o município.

HistóriaEditar

As primeiras notícias que se têm acerca da região vem do ano de 1865, quando o major Tomás Pereira da Silva adquiriu grande área de terras às margens do Rio das Cinzas. Iniciava-se aí a tomada definitiva de posse na região. O município originou-se do riacho, que mais tarde recebeu o nome de Ribeirão do Patrimônio. A denominação do povoado foi dada em 1925, período em que chegou ao lugar D. Maria de Souza, uma senhora viúva e de idade avançada, que trouxe junto seu filho João de Souza. Esta família ocupou terras que eram de propriedade do Conselheiro Francisco de Paula Mairinck.

D. Maria ergueu o primeiro rancho, que se tornou o marco inicial da povoação. Em pouco tempo chegaram Antonio Valério, Maria José Paranhos Mairinck, Francisco Natel de Carvalho, Inácio da Cruz, Pedro Sebastião, Vitório Rodrigues Daniel, Francisco Rodrigues de Siqueira, Lourenço Nunes, Domingos Ferreira de Quadros, Vitório Correia, Antonio Moreira e José Olímpio, muitos vinham com seus familiares e se lançavam ao trabalho, tanto no comércio quanto na agricultura.

Na ocasião em que foram lançados os fundamentos para a povoação, o território estava jurisdicionado ao município de Tomazina, mas, passou ao município de Japira no dia 14 de novembro de 1951, através da Lei nº 790, esta mesma lei criou o Distrito Administrativo, porém com denominação alterada para Conselheiro Mairinck.

Com a emancipação política do município de Jaboti, em 1954, o distrito de Conselheiro Mairinck passou a fazer parte de seu território. Em 25 de julho de 1961, pela Lei Estadual nº 4.245 foi criado o município]] de Conselheiro Mairinck, com território desmembrado do município de Jaboti. A instalação oficial ocorreu no 3 de dezembro de 1961, com a posse do primeiro prefeito municipal eleito, José Feliciano Santana.

GeografiaEditar

Possui uma área de 205 km² representando 0,1027 % do estado, 0,0363 % da região e 0,0024 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23°37'48" sul e a uma longitude 50°10'08" oeste, estando a uma altitude de 520 m.

Municípios vizinhosEditar

Conselheiro Mairinck possui as seguintes divisas: com o município de Jundiaí do Sul, com Guapirama, com o município de Tomazina, com Jaboti e o município de Japira.

Aspectos naturaisEditar

  • Clima – Clima subtropical úmido mesotérmico, verões quentes com tendências de concentração das chuvas (temperatura média superior a 22 °C), invernos com geadas poucos frequentes (temperatura média inferior a 18 °C), sem estação seca definida.
  • Ventos - Pela posição geográfica ocupada, nosso estado normalmente se encontra sob o domínio da circulação do Atlântico, que provoca a formação de ventos vindos de leste geralmente fracos .
  • Hidrografia – O município de Conselheiro Mairinck é limitado pelo Rio das Cinzas, fazendo também fronteiras naturais o Ribeirão Jabuticabal e Ribeirão das Pedras, além desses Ribeirões tem-se o Ribeirão Saltinho, o Ribeirão Vermelho que atravessa praticamente todo o município e faz o abastecimento de água a cidade.
  • Vegetação – O município, possui reduzida área coberta por vegetação natural, sendo representada por pequenas manchas de matas espalhadas pelo município e por uma faixa em toda a extensão do Rio das Cinzas.

Aspectos econômicosEditar

  • Setor Primário: é constituído pela agricultura e pecuária.
  • Setor Secundário: o município possui algumas indústrias de confecções, além de indústrias de bebidas e açúcar mascavo.
  • Setor Terciário: a atividade terciária é representada por comércios de prestação de serviços.
  • Agropecuária: 50,63%
  • Indústria: 1,71%
  • Serviços : 47,66%
  • Produto Interno Bruto: US$ 5.224.614,47
  • PIB per capita: US$ 1.465,12
  • População econômica Ativa : 1863
  • Repasses: ICMS, IPVA, Fundos de Exportação E Royalties De Petróleo.
  • Principais Produtos Agrosilvopastoris : Ovos, leite, tomate safrão, morangos.
  • Indústria Dominantes : Extração de minerais, produtos minerais não metálicos, bebidas.

Infra–Estrutura SocialEditar

  • Educação: A primeira escola do município foi de madeira, em convênio com o Estado, a título de escola Isolada. Mais tarde devido ao aumento da demanda, foi construído o Grupo Escolar sob a administração do município de Jaboti, como Escola de 1° grau. Por força do Decreto n° 266/67 de 1967, era criado o Ginásio Estadual e em 1978 era criado o Colégio Estadual Francisco Alves de Almeida, com as habilitações: Técnico em Contabilidades e Magistério. O município possui uma Escola Municipal Cecília Meireles Ensino Infantil e Fundamental de 1° a 4° séries e duas Escolas Estaduais: Escola Estadual Dona Macária, Ensino Fundamental, e o Colégio Estadual Francisco Alves de Almeida, Ensino Médio. Na zona rural não existem escolas, visto que a Prefeitura Municipal, faz o transporte dos alunos para a zona urbana, contribuindo com mais eficácia para o desenvolvimento do Ensino nos dois graus. Conta ainda com a Biblioteca “Professor Nacim Elias”, cujo acervo é consultado por alunos, professores e todos aqueles que desejam aprimorar seu conhecimento.
  • Saúde: Conselheiro Mairinck, possui o Hospital e Maternidade “Anita Canet”, com mais de 20 leitos, proporcionam atendimento mantendo convênio com o SUS. Conta também um Centro de Saúde, que presta serviços: atendimento médico, curativos, distribuição de medicamentos e vacinação. Clínica Municipal de Odontologia, com Laboratório de Análises Clínicas, com atendimento a pessoas carentes. Laboratório de análises Clínicas “São Carlos” - particular.
  • Centro social: é um prédio mantido pela Igreja Católica, onde funciona uma creche oferecendo serviços para mais de 100 crianças, além de serviços próprios: Assistência médica, odontológica, alimentar e higiene.
  • Creche Municipal Dona Zezé: atende aproximadamente 100 crianças do maternal ao pré-escolar.
  • APMI: Associação de Proteção à Maternidade e a Infância (Provopar), prestam serviços às gestantes assim como aos recém-nascidos, orientando as mães com cursos, palestras, etc. Têm sede própria no Clube das Mães .
  • Processamento Hidro-Solúvel: (vaca mecânica) – oferecendo a população de baixa renda em suplemento alimentar.
  • Esportes: a cidade conta com uma Quadra polivalente e um Campo de Futebol, Estádio Municipal Oscalino Ferreira, onde o time de futebol participa de Campeonatos Regionais .
  • Equipamento Urbano: possui uma praça Otacílio Ferreira onde está situada a Igreja Matriz, equipada com bancos, arborização e jardins, e ainda um calçadão com três quiosques .
  • Recreação: conta com uma praça, para lazer das crianças, com um parque infantil com 12 equipamentos de recreação com um aparelho de TV em cores .

Sistema viário e transporte coletivoEditar

  • Abastecimento de Água: O sistema existente de abastecimento de água está sob orientação da SANEPAR, que iniciou suas atividades em 1980, abastecendo toda a zona urbana e parte rural, próxima à cidade. A captação do manancial Ribeirão Vermelho, que passa no perímetro urbano, funciona com duas bombas de 30 HP com 7 horas de funcionamento por dia, com 795 ligações. Na instalação da SANEPAR existem dois reservatórios: 1 elevado com capacidade de 1000.000 litros e outro subterrâneo com capacidade para 300.000 litros. Distribuição do consumo por gravidade .
  • Coleta e Disposição e Tratamento de Esgoto: Está a cargo da SANEPAR, cujo sistema começou a operar em 1981, contando com uma rede de coleta de aproximadamente 8.935m e 1.800m de rede de interceptora, que chega até Estação de Tratamento Coletora de Esgoto, que após feito o tratamento adequado é lançado a água no Ribeirão Vermelho .
  • Coleta de lixo: É feita diariamente e transportado para o Aterro Sanitário Municipal, onde é feita a reciclagem .
  • Comunicações: O sistema telefônico é operado por rede abrange todo o município, com aproximadamente 390 terminais. Os canais de televisão que chegam ao município são: TV GLOBO, SBT ,REDE TV , BANDEIRANTES , RECORD e TV Esplanada de Ponta Grossa. Os jornais que circulam são de São Paulo, Curitiba, Londrina, Tribuna Platinense e Tribuna do Vale. A entrega de correspondência se faz através da agência de Correios e Telégrafos. Energia elétrica e Iluminação Pública: A COPEL – DISTRIBUIÇÃO S/A, Companhia de Energia é a responsável pelo fornecimento de Energia Elétrica na cidade. Há uma subestação que é a distribuidora de luz para a cidade, fornecendo uma iluminação pública adequada, desenvolvendo-se conforme o crescimento do município, com 1.026 ligações .

Aspectos religiosos do municípioEditar

A quase totalidade dos municípios professa a Religião Católica Apostólica Romana. A Igreja Matriz é a Paróquia Sagrado Coração de Jesus que foi fundada em 21 de agosto de 1966; O Vigário Cônego Henrique Bergmann, de nacionalidade alemã, que assumiu a paróquia e demoliu a velha Igreja de Madeira, cuja derrubada teve início em 20 de junho de 1969 e, no mesmo lugar fez a Igreja nova. Construiu a Casa Paroquial, uma das melhores da Diocese de Jacarezinho. Também construiu um amplo Salão Paroquial. Organizou a Sociedade de Bem–Estar-Social de Conselheiro Mairinck; desenvolveu a catequese na Matriz. Conta com uma creche que atende as camadas carentes da população, com o Movimento Bem-Estar-Social – MOBES; através da Cáritas dinamizou a vida das associações religiosas: Marianos, Filhas de Maria, promoveu o Cursilho de Cristandade, Apostolado da Oração e o Movimento de Jovens. Conta com vários ministros da Eucaristia e Catequistas. A capela ao início povoação era praticamente atendida pelos Padres Capuchinhos de Tomazina. Encontramos no município outras Igrejas Evangélicas, tais como: Igreja do Avivamento Bíblico, Congregação Cristã no Brasil, Assembleia de Deus e Igreja Pentecostal Deus e Amor .

Dados geraisEditar

O município de Conselheiro Mairinck pertence à Micro Região “5” AMUNORPI (Associação dos municípios do norte Pioneiro), com sede em Jacarezinho.

População
(fonte: Censo 2010)
  • Urbana : 2.513 hab.
  • Rural: 1.114 hab .
Total
3.627 hab'
  • Mulheres: 1.797
  • Homens: 1.830.
  • Densidade demográfica: 17,72 hab./km²
Eleitores-2006
2.788.

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,707

  • IDH-M Renda: 0,660
  • IDH-M Longevidade: 0,673
  • IDH-M Educação: 0,787
Distâncias
  • Da capital : 364Km
  • Do Porto de Paranaguá: 455 km.
  • Do Aeroporto mais próximo: 164Km (Londrina).
  • Área: 193 km²
  • Altitude: 600 m.
  • Latitude: 23° 37’ 30”Sul
  • Longitude: 50° 10’ 20” W-GR
Datas Festivas e Eventos
  • Data de Emancipação Política (aniversário): 3 de dezembro
  • Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus – Festa móvel


Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar