Abrir menu principal

Copa do Mundo de Futsal da FIFA

(Redirecionado de Copa do Mundo de Futsal)
Disambig grey.svg Nota: "Copa do Mundo de Futsal" redireciona para este artigo. Se procura o torneio organizado inicialmente pela FIFUSA a partir de 1982, e pela Associação Mundial de Futsal desde 2003, veja Campeonato Mundial de Futebol de Salão (FIFUSA/AMF).
Copa do Mundo de Futsal da FIFA
Dados gerais
Organização FIFA
Edições 8
Local de disputa Aleatório
Número de equipes 24
Sistema Misto
editar

A Copa do Mundo de Futsal da FIFA é um torneio internacional organizado pela Federação Internacional de Futebol (FIFA) para seleções nacionais masculinas de futsal.

A primeira edição desse Mundial foi realizado em 1989, nos Países Baixos, com a participação de 16 países. Já a partir da segunda edição, em 1992, a FIFA passou a organizar seus mundiais em anos pares e a cada quatro anos (entre duas Copas do Mundo de futebol). Desde a edição de 2012, são 24 equipes que são classificadas para a Copa do Mundo.

Até 2016, foram realizadas oito edições da Copa do Mundo de Futsal. Somente três países venceram o torneio (Brasil - 5 vezes - Espanha - 2 vezes - e Argentina - 1 vez).

HistóriaEditar

Desde a década de 1970, a Federação Internacional de Futebol de Salão (FIFUSA) era quem organizava os torneios de Futebol de Salão. Assim, a primeira edição do então Campeonato Mundial de Futebol de Salão - o mais importante torneio da modalidade à época - foi organizado por essa entidade em 1982, no Brasil[1]. Mais duas edições vieram posteriormente, em triênios[1]: Espanha-1985 e Austrália-1988.

A partir de 1989, porém, a FIFA resolve assumir unilateralmente o corpo diretivo do Futsal, organizando seu primeiro Mundial (agora renomeado de Copa do Mundo) naquele ano, com regras um pouco diferentes daquelas utilizadas pela FIFUSA, a fim de deixar o esporte um pouco mais atrativo[2]. Assim, a primeira edição da Copa do Mundo FIFA de Futsal foi sediada nos Países Baixos, onde a modalidade gozava de bastante popularidade.

O Brasil conquistou os três primeiros Mundiais organizados pela FIFA, nos Países Baixos-1989, em Hong Kong-1992 e na Espanha-1996 - disputando as respectivas finais contra Países Baixos, Estados Unidos e Espanha.

A Espanha venceria os dois seguintes - em Guatemala-2000 e em Taipe Chinesa-2004, derrotando nas finais, respectivamente, a seleção brasileira e depois a seleção italiana. Em 2004, pela primeira vez o Brasil não disputaria uma final.

A equipe brasileira voltaria a vencer o torneio em 2008, no Brasil, contra a Espanha, em uma final decidida pela primeira vez nos pênaltis. Na Tailândia-2012, a Seleção Espanhola seria a primeira seleção a chegar a 5 finais consecutivas do torneio (recorde que perdura até os dias atuais), mas seria derrotada pelo Brasil, que lograria seu quinto título mundial válido pela FIFA. Neste torneio, porém, a Seleção Brasileira entrou num impasse com a FIFA às vésperas de seu início. Tudo se deu porque a Seleção Brasileira foi para o torneio com um uniforme com 6 estrelas (já que a CBFS também considera as 2 conquistas no Campeonato Mundial de Futebol de Salão da FIFUSA como títulos mundiais[2]). A FIFA, porém, exigiu que a equipe retirasse 2 estrelas de seu uniforme para que pudesse disputar o torneio[1].

O último torneio disputado foi na Colômbia-2016, com vitória da Argentina. Foi neste torneio que pela primeira vez a Seleção Brasileira ficou fora do pódio. Além disso, essa Copa do Mundo de Futsal ficou marcada por ter sido a última disputada pelo Falcão, que recebeu uma homenagem dos adversários após a derrota do Brasil[3].

FormatoEditar

Todos os eventos anteriores a Copa do Mundo de 2008 tiveram 16 seleções nacionais. O Mundial de 1989 contou com seis países da Europa, três da América do Sul, dois da África, dois da Ásia, dois da América do Norte e Central, e um da Oceania (no Mundial de 2004, foram cinco representantes europeus, quatro asiáticos (incluindo os anfitriões chineses), 3 sul-americanos, 2 norte-centro-americanos, 1 africano e a 1 oceânico).

Em Campeonato Mundial de Futsal de 2008, pela primeira vez, 20 equipes participaram - seis países da Europa, quatro da América do Sul, duas da África, quatro da Ásia, três da América do Norte e Central, e 1 da Oceania. Quatro anos depois, a FIFA ampliou o Mundial para 24 participantes (Europa, África, América do Norte e América Central e do Caribe ganharam mais uma vaga).

ResultadosEditar

Quadro de medalhasEditar

 Ordem  País       Total
1   Brasil 5 1 1 7
2   Espanha 2 3 1 6
3   Argentina 1 0 0 1
4   Itália 0 1 2 3
5   Estados Unidos 0 1 1 2
  Rússia 0 1 1 2
7   Países Baixos 0 1 0 1
8   Irã 0 0 1 1
  Portugal 0 0 1 1

ParticipaçõesEditar

Legenda
  • — Campeão
  • — Vice-campeão
  • — Terceiro lugar
  • — Quarto lugar
  • QF — Quartas de final
  • R2 — 2ª fase (1989–2008, segunda fase de grupos, 8 melhores; 2012–atualmente: fase eliminatória de 16)
  • R1 — 1ª fase
  • Q — Qualificado para o próximo torneio
  •    — Anfitrião
Seleção 1989
 
1992
 
1996
 
2000
 
2004
 
2008
 
2012
 
2016
 
2020
 
  Arábia Saudita R1
  Argélia R1
  Argentina R2 R2 R1 R2 R2 QF
  Austrália R1 R1 R1 R1 R1 R1 R1
  Azerbaijão QF
  Bélgica R2 R2
  Brasil R2
  Canadá R1
  Cazaquistão R1 R2
  China R1 R1 R1
  Colômbia R2
  Costa Rica R1 R1 R1 R2
  Croácia R2
  Cuba R1 R1 R1 R1 R1
  Dinamarca R1
  Egito R1 R2 R1 R1 R2 QF
  Espanha R1 QF
  Estados Unidos R1 R2 R1
  Guatemala R1 R1 R1 R1
  Hong Kong R1
  Hungria R2
  Ilhas Salomão R1 R1 R1
  Irã R1 R1 R1 R2 R2
  Itália R2 R1 R2 R2
  Japão R1 R1 R1 R2
  Kuwait R1
  Líbia R1 R1
  Lituânia Q
  Malásia R1
  Marrocos R1 R1
  México R1
  Moçambique R1
  Nigéria R1
  Países Baixos R2 R2 R2
  Panamá R2 R1
  Paraguai R2 R1 R1 R2 R2 QF
  Polónia R2
  Portugal R2 R1 QF
  República Checa R2 R1 R2
  Rússia R1 QF
  Sérvia R2
  Tailândia R1 R1 R1 R2 R2
  Taipé Chinês R1
  Ucrânia R2 R2 QF R2
  Uruguai R2 R1 R1
  Uzbequistão R1
  Vietnã R2
  Zimbabwe R1
Seleções 16 16 16 16 16 20 24 24 24

Tabela históricaEditar

Posição Equipe Resultados Participacão
PM Pts. PJ PG PE PP GF GC Dif.  
89
 
92
 
96
 
00
 
04
 
08
 
12
 
16
  Brasil 8 159 60 51 6 3 400 93 +307          
  Espanha 8 137 56 44 5 7 241 109 +132    
  Itália 7 84 43 27 3 13 151 96 +55 11° 10°
  Argentina 8 81 48 25 6 17 136 116 +20  
  Rússia 6 73 40 23 4 13 220 108 +112
  Portugal 5 55 30 17 4 9 100 64 +36
  Irã 7 54 35 16 6 13 118 116 +2 11° 11° 10° 10°
  Ucrânia 5 47 30 14 5 11 105 81 +24 13°
  Países Baixos 4 41 26 12 5 9 76 72 +4
10°   Estados Unidos 5 40 29 12 4 13 89 86 +3 10° 18°
11°   Paraguai 6 35 28 10 5 13 94 89 +5 13° 11° 12°
12°   Bélgica 3 32 20 10 2 8 57 52 +5
13°   Egito 6 27 25 10 0 15 90 101 -11 12° 13° 14°
14°   República Checa 3 16 14 5 1 8 29 42 -13 11° 13°
15°   Colômbia 2 15 11 4 3 4 27 25 +2 12°
16°   Tailândia 5 15 18 5 0 13 45 86 -41 13° 12° 14° 16° 14°
17°   Uruguai 3 14 13 4 2 7 30 39 -9 17°
18°   Austrália 7 13 21 4 1 16 34 118 -84 11° 12° 15° 15° 15° 20° 18°
19°   Guatemala 4 12 13 4 0 9 39 81 -42 12° 10° 17° 21°
20°   Japão 4 11 14 3 2 9 34 63 -29 13° 13° 12° 11°
21°   Costa Rica 4 10 13 3 1 9 32 64 -32 16° 10° 19° 15°
22°   Croácia 1 9 6 3 0 3 18 15 +3
23°   Hungria 1 8 6 2 2 2 23 17 +6
24°   Azerbaijão 1 7 5 2 1 2 28 18 +7
25°   Sérvia 1 7 4 2 1 1 13 7 +6
26°   Polónia 1 6 6 2 0 4 15 22 -7
27°   Cazaquistão 2 6 7 2 0 5 23 31 -8 14º 11°
28°   Panamá 2 6 7 2 0 5 20 45 -25 15° 17°
29°   Dinamarca 1 4 3 1 1 1 12 10 +2 10°
30°   Canadá 1 3 3 1 0 2 7 7 0 12°
31°   Hong Kong 1 3 3 1 0 2 7 7 0 10°
32°   Kuwait 1 3 3 1 0 2 8 13 -5 20°
33°   Vietnã 1 3 4 1 0 3 5 18 -13 16°
34°   Cuba 5 3 16 1 0 15 31 114 -83 16° 16° 14° 15° 22°
35°   Ilhas Salomão 3 3 10 1 0 9 18 119 -101 20° 21° 24°
36°   Uzbequistão 1 1 3 0 1 2 5 11 -6 19°
37°   Líbia 2 1 7 0 1 6 9 36 -27 16° 24°
38°   Nigéria 1 0 3 0 0 3 7 15 -8 14°
39°   México 1 0 3 0 0 3 4 13 -9 22°
40°   Zimbabwe 1 0 3 0 0 3 3 14 -11 14º
41°   Argélia 1 0 3 0 0 3 5 17 -12 15º
42°   Moçambique 1 0 3 0 0 3 7 22 -15 22°
43°   Malásia 2 0 6 0 0 6 11 29 -18 23° 20°
44°   Malásia 1 0 3 0 0 3 4 24 -20 14º
45°   Arábia Saudita 1 0 3 0 0 3 4 27 -23 16°
46°   Taipé Chinês 1 0 3 0 0 3 2 29 -27 16°
47°   China 3 0 10 0 0 10 15 66 -51 15° 13° 19°

PremiaçãoEditar

Bola de Ouro (melhor jogador)Editar

A eleição do melhor jogador da competição surgiu quando o torneio recebeu a chancela da FIFA, em 1989. Das 8 edições, apenas na primeira e na última edição o melhor jogador não pertenceu ao plantel da Seleção Brasileira.

Ano Jogador Nota
1989   Victor Hermans [4]
1992   Jorginho [4]
1996   Manoel Tobias [4]
2000   Manoel Tobias [4]
2004   Falcão [4]
2008   Falcão [4]
2012   Neto [5]
2016   Fernando Wilhelm [6]

Prêmio FIFA Chuteira de Ouro (artilheiros)Editar

Ano Jogador Gols
1989   László Zsadányi 7
1992   Saeid Rajabi 16
1996   Manoel Tobias 14
2000   Manoel Tobias 19
2004   Falcão 13
2008   Pula 16
2012   Eder Lima 9
2016   Ricardinho 12

Troféu FIFA Fair Play (equipe menos faltosa)Editar

Ano Equipe
2000   Brasil
2004   Brasil
2008   Espanha
2012   Argentina
2016   Vietnã

Prêmio FIFA Luva de Ouro (melhor goleiro)Editar

Ano Jogador
2008   Tiago
2012   Stefano Mammarella
2016   Nicolás Sarmiento

Maiores artilheirosEditar

Ordem Nome País Gols Jogos Copas disputadas Gols por jogo
1 Falcão   Brasil 48 33 2000, 2004, 2008, 2012, 2016 1,60
2 Manoel Tobias   Brasil 43 32 1992, 1996, 2000, 2004 1,34
3 Konstantin Eremenko   Rússia 28 18 1992, 1996, 2000 1,55
4 Schumacher   Brasil 25 25 2000, 2004, 2008 1
5 Ricardinho   Portugal 20 14 2008, 2012, 2016 1,43
6 Eder Lima   Rússia 18 12 2012, 2016 1,5
7 Saeid Rajabi   Irã 16 8 1992 2
8 Pula   Rússia 18 14 2008, 2012 1,29
9 Índio   Brasil 15 16 2000, 2008 0,93
10 Daniel   Espanha 14 15 2000, 2008 0,93

EstatísticasEditar

  • O maior artilheiro de todos os tempos em Mundiais é o brasileiro Falcão: 48 gols;[4]
  • Falcão é o atleta com o maior número de partidas em Mundiais: 34 jogos[4]
  • A partida com o maior número de gols em Mundiais é Rússia 31–2 Ilhas Salomão, placar registrado no torneio de 2008;[4]
  • O brasileiro naturalizado russo Pula fez 9 gols numa partida e se tornou o jogador que mais vezes balançou a rede em um único jogo no campeonato;[4]
  • O jogador japonês Kazu é o atleta mais velho a disputar uma partida. Ele participou do Campeonato Mundial de Futsal de 2012, com 45 anos;[7]
  • 12 jogadores já disputaram o Mundial de futsal e a Copa do Mundo de futebol de campo, sendo que três deles fizeram gols em ambos os torneios: Lakhdar Belloumi, da Argélia, Brian Laudrup, da Dinamarca, e Bruce Murray, dos EUA;[4]
  • Brasil, Argentina e Espanha são os únicos países que jogaram todas edições do Mundial;[4]
  • A Espanha detém o recorde de maior numero de finais consecutivas (cinco vezes);
  • Dos 8 torneios disputados, o Brasil só não se saiu medalhista em uma oportunidade (2016).
  • O Brasil é o país com o maior número de finais (seis vezes, em oito edições)

Referências

  1. a b c otempo.com.br/ Às vésperas do Mundial de Futsal, seleção brasileira tem impasse sobre estrelas na camisa
  2. a b trivela.com.br/ Nesse caso, a Fifa está certa: o Brasil não é hepta de futsal
  3. band.uol.com.br/ Após eliminação, Falcão se despede do Mundial de Futsal
  4. a b c d e f g h i j k l pt.fifa.com/[ligação inativa] A Copa do Mundo de Futsal em números
  5. superesportes.com.br/ Depois de gol decisivo, Neto é eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa
  6. «Awards» (em inglês). FIFA. Consultado em 1 de outubro de 2016 
  7. esporte.ig.com.br/

Veja tambémEditar

Ligações externasEditar