Copa do Mundo de Rugby Union

(Redirecionado de Copa do Mundo de Rugby)
 Nota: Se procura pelo mundial de rugby league, veja Copa do Mundo de Rugby League.

A Copa do Mundo de Rugby Union (português brasileiro) ou Campeonato do Mundo de Râguebi Union (português europeu) é o principal torneio entre seleções de rugby union do planeta, realizado a cada 4 anos pela World Rugby, e a terceira competição desportiva mais vista no mundo (atrás apenas dos Jogos Olímpicos e da Campeonato do Mundo de Futebol).[1]

Copa do Mundo de Rugby Union
Copa do Mundo de Rugby Union de 2019
Esporte / Desporto Rugby Union
Fundação 1987
Número de seleções 20
Continente Internacional - Organizado pela World Rugby (antiga IRB)
Atual campeão  África do Sul
Site oficial rugbyworldcup.com

Os vencedores são premiados com a Copa Webb Ellis, ou Taça Webb Ellis, homenagem a William Webb Ellis, o aluno da Rugby School que, segundo uma lenda popular, inventou o rugby pegando com as mãos numa bola durante um jogo de futebol. Quatro países ganharam o troféu; A África do Sul venceu quatro vezes, a Nova Zelândia venceu três vezes, a Seleção Australiana de Rugby venceu duas vezes, enquanto a Inglaterra venceu uma vez.

O torneio é administrado pelo World Rugby, órgão internacional que rege as normativas e principais competições deste desporto. Dezesseis equipes foram convidadas a participar do torneio inaugural em 1987, no entanto, nas edições de 1999 a 2023, participaram vinte equipes. No evento de 2027 a Copa do Mundo de Rugby será expandida para 24 seleções.[2]

Formato

editar

Qualificação

editar

Torneios de qualificação foram introduzidos a partir do segundo torneio, onde oito dos dezesseis lugares foram disputados em um torneio de vinte e quatro nações.[3] A primeira Copa do Mundo de 1987 não envolveu nenhum processo de qualificação; uma vez que os 16 lugares foram preenchidos automaticamente por sete países membros elegíveis da International Rugby Football Board (atualmente World Rugby) e o restante por convite.[4]

Em 2003 e 2007, o formato de qualificação permitiu que oito das vinte vagas disponíveis fossem preenchidas por qualificação automática, quando os oito finalistas do último torneio se qualificam automaticamente para o torneio seguinte. As restantes doze posições foram preenchidas por torneios de qualificação continentais.[5] As vagas foram ocupadas por três equipes das Américas, uma da Ásia, uma da África, três da Europa e duas da Oceania. Outros dois lugares foram alocados para repescagem. O primeiro lugar de repescagem foi determinado por uma partida entre os segundos classificados dos torneios classificatórios da África e da Europa, com o vencedor jogando o vice-campeão das Américas para determinar o lugar.[6] A segunda posição de repescagem foi determinada entre os finalistas das eliminatórias da Ásia e Oceania.[6]

O formato atual permite que 12 das 20 posições disponíveis sejam preenchidas por qualificação automática, pois as equipes que terminarem em terceiro ou melhor nas etapas de grupo do torneio anterior, entrarão no seu sucessor.[7][8] O sistema de qualificação para os oito vagas restantes é baseado na região, com um total de oito vagas alocadas para a Europa, cinco para a Oceania, três para as Américas, duas para a África e uma para a Ásia. O último lugar é determinado por um play-off intercontinental.[9]

Torneio

editar

As 3 primeiras edições contaram com a participação de 16 nações divididos em 4 grupos de 4 membros cada, onde os dois primeiros de cada grupo se classificavam para as quartas de finais.

Na edição de 1999 aumentou-se o número para 20 nações divididas em 5 grupos de 4 nações, os primeiros de cada grupo se classificavam para as quartas de final, os segundo colocados foram para uma repescagem para enfrentar os quarto-finalistas.

A partir da edição de 2003 passou-se a divisão de 4 grupo de 5 países cada. Os dois primeiros colocados se classificam para as quartas de final.[8][10][11]

Na edição de 2027 o torneio será expandido para 24 nações, divididas em 6 grupos de 4 nações, sendo que os dois melhores de cada grupo e os quatro melhores terceiro colocado se classificam para a fase seguinte. Outra novidade deste novo formato do torneio é a introdução das oitavas de final.[12]

História

editar
 
Entrega das medalhas na final da Copa do Mundo de 2007.

Antes da Copa do Mundo de Rugby, havia no rugby union apenas competições regionais entre seleções, sendo a maior e mais antiga o torneio das Seis Nações. O esporte também esteve presente em quatro olimpíadas (Paris 1900, Londres 1908, Antuérpia 1920 e Paris 1924) depois disso o rugby foi removido do calendário olímpico. Recentemente, o esporte voltou ao calendário olímpico na sua variação rugby sevens no ano de 2016 na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

As primeiras ideias sobre um campeonato mundial de rugby union surgiram no início do século XX, mas nunca foram levadas à frente devido à forte oposição de vários membros da IRFB, enquanto o código alternativo rugby league já organizava sua primeira Copa do Mundo no ano de 1954.[1]

Na década de 80, a ideia ressurgiu com a Australian Rugby Union e a New Zealand Rugby Football Union. Em uma assembleia da IRFB em 1985, Austrália, Nova Zelândia e França votaram em favor da criação do torneio. Isso levou a África do Sul em também votar a favor (mesmo sabendo que não poderia participar do torneio devido ao Apartheid), com isso a votação pelo peso maior dos votos dessas nações empatou por 8-8. Logo após, um delegado galês mudou o seu voto e um inglês fez o mesmo, com isso a votação terminou em 10-6. A IRFB finalmente aprovou o campeonato inaugural que iria ser disputado em conjunto com a Austrália e a Nova Zelândia.[13]

Primeira Copa do Mundo de Rugby

editar

A primeira Copa do Mundo de Rugby Union foi disputada em 1987 na Austrália e na Nova Zelândia, contou com a participação de 16 seleções todas convidadas, e foi vencida pela seleção da Nova Zelândia.[14]

As oito seleções das quartas de final se classificaram diretamente para a Copa do Mundo seguinte, na Inglaterra, em 1991. Estas foram Austrália, Inglaterra, Fiji, França, Irlanda, Nova Zelândia, Escócia e País de Gales.

Copa Franco - Bretã

editar

O segundo torneio foi disputado em 1991 na Inglaterra como sede principal, contando pela primeira vez com o sistema de eliminatórias e foi vencido pela Austrália.

Copa do Mundo de Rugby Africana

editar

A terceira edição foi disputada em 1995 na África do Sul, que ganhou o direito de participar do campeonato com o fim do Apartheid e também foi a primeira copa do mundo depois da profissionalização do rugby union. No final, os sul-africanos sagraram-se campeões contando com a entrega do troféu feita de Nelson Mandela para François Pienaar.[15]

Ampliação da Copa do Mundo

editar

A quarta edição foi em 1999, com sede principal no País de Gales. O número de participantes foi aumentado para 20, e essa edição contou com a maior média de público da história da Copa do Mundo de Rugby Union. No final, foi vencida pela Austrália, a primeira a conquistar 2 títulos.

Primeira título do Hemisfério Norte

editar

A quinta edição foi em 2003 na Austrália, sendo que originalmente era previsto uma campanha conjunta com a Nova Zelândia; foi vencida pela Inglaterra, que se tornou a primeira campeã do hemisfério norte - a celebração reuniu um público de aproximadamente 700 mil pessoas em Londres e é até hoje a maior celebração esportiva do Reino Unido.[13]

Volta a Europa

editar

A sexta edição foi em 2007, com sede principal na França e vencida pela África do Sul.

 
Cerimônia de abertura no Stade de France

Maior evento realizado na Nova Zelândia

editar

A sétima edição, realizada em 2011, foi sediada e vencida pela seleção da Nova Zelândia.

A Copa do Mundo foi o maior evento esportivo já realizado na Nova Zelândia, superando a Copa do Mundo de Rugby de 1987, os Jogos da Commonwealth de 1990, a Copa do Mundo de Críquete de 1992 e a America's Cup de 2003.[16][17] Os visitantes estrangeiros na Nova Zelândia para o evento totalizaram 133.000, mais do que os 95.000 que os organizadores esperavam. No entanto, houve uma queda de visitantes não eventos, o que significa que o aumento líquido de visitantes em relação ao ano anterior foi inferior a 80.000.[18]

 
Uma partida de rúgbi no Waikato Stadium, em Hamilton.

Anfitriã eliminada na fase de grupos

editar

A Inglaterra recebeu o evento na edição de 2015, na qual a Nova Zelândia conquistou seu segundo título seguido e o terceiro no geral.

A primeira fase ficou marcada pela eliminação da Inglaterra após duas derrotas em três jogos, contra País de Gales (25 a 28) e Austrália (13 a 33). Esta foi a primeira vez na Copa do Mundo de Rugby que o país sede, assim como a seleção da Inglaterra, não conseguiu chegar pelo menos às quartas de final.[19]

A disputada partida entre Japão e África do Sul no fim de semana de abertura, na qual o Japão marcou o tento da vitória no minuto final, foi amplamente considerada a maior virada da história do rúgbi.[20]

Esta Copa do Mundo bateu recordes em termos de ocupação dos estádios (97%, para um total de 2.477.805 entradas pagas), bem como o número de espectadores (89.267 em Wembley para o jogo Irlanda-Romênia) e telespectadores para uma partida (25 milhões de japoneses assistem ao jogo Japão-Samoa).[21][22] Foi também o mais rentável, com 210 milhões de libras (cerca de 240 milhões de euros) em receitas líquidas para a World Rugby.[23]

 
A África do Sul venceu os EUA por 64 a 0 no Estádio Olímpico de Londres.

Primeiro cancelamento de partidas da Copa do Mundo

editar

No evento de 2019, sediado no Japão, a África do Sul foi vencedora, igualando-se à Nova Zelândia como maiores seleções vencedoras do torneio.

O torneio viu o primeiro cancelamento de partidas da Copa do Mundo de Rugby, com o tufão Hagibis afetando três partidas devido ao impacto esperado pela segurança.[24]

Pela primeira vez, o detentor dos direitos nacionais não atuou como emissora anfitriã do torneio. Em vez disso, a International Games Broadcast Services (IGBS), uma joint venture entre a Host Broadcast Services (HBS) e a IMG, cuidou da produção das imagens distribuídas aos detentores dos direitos.[25]

A primeira tetracampeã da Copa do Mundo

editar

Em 2023, a França foi novamente país-sede do evento, onde a África do Sul tornou-se a primeira seleção quatro vezes vencedora do torneio.

A disputa final, que pode ser considerada uma das melhores de todas as edições, foi entre a África do Sul e a Nova Zelândia, até então os dois únicos tricampeões mundiais. O placar foi de 12 a 11 para a África do Sul garantindo o seu segundo título mundial seguido.[26]

A Austrália irá receber a décima primeira edição do torneio em 2027.[27]

O troféu

editar
 
Troféu William Webb Ellis ganho pela seleção campeã.
 Ver artigo principal: Copa Webb Ellis

O Troféu Webb Ellis é a premiação dada ao campeão da Copa do Mundo de Rugby Union. O nome do troféu é uma referência ao suposto inventor do rugby, William Webb Ellis. Tem 38 cm de altura e é feito de ouro e prata com 2 hastes, em uma haste tem um sátiro e na outra haste tem uma ninfa. Na frente tem os escritos International Rugby Football Board e abaixo The Webb Ellis Cup. Na parte inferior vem cravado o nome das nações que já conquistaram o troféu. O troféu foi feito pela Garrard & Co, uma joalheria de luxo fundada em 1735 em Londres, e foi baseado em um outro troféu feito em 1906. Foi escolhido para ser usado em fevereiro de 1987 e depois foi nomeado de The Webb Ellis Cup.[13]

Escolha das sedes

editar

A escolha das sedes dos torneios é feita previamente através de uma votação secreta entre os países membros da World Rugby, onde é avaliado a infraestrutura, as condições de hospedagem e até mesmo o nível de popularidade do rugby union nos países candidatos a sede. A World Rugby também exige um estádio com capacidade mínima de 60.000 espectadores para final.

Todas as edições

editar
Ano Sede Final Decisão do terceiro lugar
Campeão Placar Vice-campeão Terceiro lugar Placar Quarto lugar
1987
Detalhes
 
Australásia
 
Nova Zelândia
29 - 9  
França
 
País de Gales
22 - 21  
Austrália
1991
Detalhes
 
Reino Unido,  
França e  
Irlanda
 
Austrália
12 - 6  
Inglaterra
 
Nova Zelândia
13 - 6  
Escócia
1995
Detalhes
 
África do Sul
 
África do Sul
15 - 12
(prorrogação)
 
Nova Zelândia
 
França
19 - 9  
Inglaterra
1999
Detalhes
 
Reino Unido,  
Irlanda e  
França
 
Austrália
35 - 12  
França
 
África do Sul
22 - 18  
Nova Zelândia
2003
Detalhes
 
Austrália
 
Inglaterra
20 - 17
(prorrogação)
 
Austrália
 
Nova Zelândia
40 - 13  
França
2007
Detalhes
 
França e  
Reino Unido
 
África do Sul
15 - 6  
Inglaterra
 
Argentina
34 - 10  
França
2011
Detalhes
 
Nova Zelândia
 
Nova Zelândia
8 - 7  
França
 
Austrália
21 - 18  
País de Gales
2015
Detalhes
 
Inglaterra
 
Nova Zelândia
34 - 17  
Austrália
 
África do Sul
24 - 13  
Argentina
2019
Detalhes
 
Japão
 
África do Sul
32 - 12  
Inglaterra
 
Nova Zelândia
40 - 17  
País de Gales
2023
Detalhes
 
França
 
África do Sul
12 - 11  
Nova Zelândia
 
Inglaterra
26 - 23  
Argentina
2027
Detalhes
  Austrália A disputar A disputar
2031

Detalhes

  Estados Unidos A disputar A disputar

Ranking

editar
Pos. Seleção Campeão Vice Terceiro Quarto
  África do Sul 4 (1995, 2007, 2019, 2023) 2 (1999, 2015)
  Nova Zelândia 3 (1987, 2011, 2015) 2 (1995, 2023) 3 (1991, 2003, 2019) 1 (1999)
  Austrália 2 (1991, 1999) 2 (2003, 2015) 1 (2011) 1 (1987)
  Inglaterra 1 (2003) 3 (1991, 2007, 2019) 1 (2023) 1 (1995)
  França 3 (1987, 1999, 2011) 1 (1995) 2 (2003, 2007)
  País de Gales 1 (1987) 2 (2011, 2019)
  Argentina 1 (2007) 2 (2015, 2023)
  Escócia 1 (1991)

Desempenho das nações

editar
 
Mapa mostrando os países com os melhores resultados e países-sede do campeonato.
Seleção 1987
16
1991
16
1995
16
1999
20
2003
20
2007
20
2011
20
2015
20
2019
20
2023
20
  África do Sul - - 1.º 3.º 5.º 1.º 5.º 3.º 1.º
  Argentina 13.º 14.º 13.º 8.º 9.º 3.º 8.º 4.º 11.º
  Austrália 4.º 1.º 5.º 1.º 2.º 6.º 3.º 2.º 7.º
  Canadá 9.º 8.º 10.º 12.º 14.º 17.º 13.º 17.º 18.º
  Costa do Marfim - - 15.º - - - - - -
  Escócia 6.º 4.º 6.º 6.º 8.º 8.º 9.º 7.º 10.º
  Espanha - - - 18.º - - - - -
  Estados Unidos 10.º 15.º - 16.º 13.º 18.º 15.º 19.º 19.º
  Fiji 8.º 13.º - 10.º 10.º 7.º 14.º 15.º 12.º
  França 2.º 5.º 3.º 2.º 4.º 4.º 2.º 6.º 8.º
  Geórgia - - - - 19.º 13.º 16.º 12.º 14.º
  Inglaterra 5.º 2.º 4.º 5.º 1.º 2.º 5.º 10.º 2.º
  Irlanda 7.º 6.º 8.º 9.º 6.º 11.º 7.º 5.º 6.º
  Itália 12.º 10.º 11.º 20.º 12.º 12.º 10.º 11.º 9.º
  Japão 15.º 9.º 16.º 17.º 17.º 16.º 17.º 9.º 5.º
  Namíbia - - - 19.º 20.º 20.º 19.º 18.º 17.º
  Nova Zelândia 1.º 3.º 2.º 4.º 3.º 5.º 1.º 1.º 3.º
  País de Gales 3.º 11.º 9.º 7.º 7.º 9.º 4.º 8.º 4.º
  Portugal - - - - - 19.º - - -
  Rússia - - - - - - 18.º - 20.º
  Romênia 11.º 12.º 14.º 14.º 15.º 15.º 20.º 16.º -
  Samoa - 7.º 7.º 11.º 11.º 14.º 11.º 13.º 15.º
  Tonga 14.º - 12.º 15.º 18.º 10.º 12.º 14.º 13.º
  Uruguai - - - 13.º 16.º - - 20.º 16.º
  Zimbábue 16.º 16.º - - - - - - -
1987 1991 1995 1999 2003 2007 2011 2015 2019 2023

Por país sede

editar
Ano País-sede Colocação
1987   Austrália 4.º
  Nova Zelândia Campeão
1991   Inglaterra 2.º
1995   África do Sul Campeão
1999   País de Gales Quartas de final
2003   Austrália 2.º
2007   França 4.º
2011   Nova Zelândia Campeão
2015   Inglaterra Primeira fase
2019   Japão Quartas de final
2023   França Quartas de final
2027   Austrália A disputar
2031   Estados Unidos A disputar

Desempenhos individuais

editar
Edição Maior pontuador Maior número de tries
1987   Grant Fox (126)   Craig Green (6)
  John Kirwan (6)
1991   Ralph Keyes (68)   Jean-Baptiste Lafond (6)
  David Campese (6)
1995   Thierry Lacroix (112)   Jonah Lomu (7)
  Marc Ellis (7)
1999   Gonzalo Quesada (102)   Jonah Lomu (8)
2003   Jonny Wilkinson (113)   Doug Howlett (7)
  Mils Muliaina (7)
2007   Percy Montgomery (93)   Bryan Habana (8)
2011   Morné Steyn (93)   Chris Ashton (6)
  Vincent Clerc (6)

Seleções estreantes

editar
Ano Equipes Seleção
1987 16   Argentina,   Austrália,   Canadá,   Escócia,   Estados Unidos,   Fiji,   França,   Inglaterra

  Irlanda,   Itália,   Japão,   Nova Zelândia,   País de Gales,   Romênia,   Tonga,   Zimbábue

1991 16   Samoa Ocidental
1995 16   África do Sul,   Costa do Marfim
1999 20   Espanha,   Namíbia,   Uruguai
2003 20   Geórgia
2007 20   Portugal
2011 20   Rússia
2015 20
2019 20
2023 20   Chile [28]

Curiosidades

editar
  • O resultado mais elástico da história foi um 142-0 da Austrália sobre a Namíbia em 2003.
  • Com a participação no mundial 2007, Portugal tornou-se a primeira equipe totalmente amadora a entrar na competição mais importante da modalidade.[carece de fontes?]

Números

editar
Ano Público total Audiência televisiva Renda bruta Lucro líquido
1987 604500 300 milhões £3,3 milhões £1 milhão
1991 1007760 1,75 bilhões £23,6 milhões £4,1 milhões
1995 1100000 2,67 bilhões £30,3 milhões £17,6 milhões
1999 1750000 3,1 bilhões £70 milhões £47,3 milhões
2003 1837547 3,4 bilhões £81,8 milhões £64,3 milhões
2007 2263223 4,2 bilhões
2011 1480000
2015 2477805

Fonte: Rugby World Cup History.[29][30]

Estatísticas

editar

Jogadores

editar

Ver também

editar

Referências

  1. a b BRANDÃO, Caio (14 de setembro de 2012). «História dos Pumas – Parte IV: As primeiras Copas - Os primeiros campeonatos». www.futebolportenho.com.br. Futebol Portenho. Consultado em 15 de março de 2013 
  2. rugbybworldcup.com. «Rugby World Cup 2027 expanded to 24 teams | Rugby World Cup 2023». www.rugbyworldcup.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2023 
  3. Peatey (2011) p. 59.
  4. Peatey (2011) p. 34.
  5. «Doin' it the Hard Way». Rugby News. 38 (9). 2007. p. 26 
  6. a b «Doin' it the Hard Way». Rugby News. 38 (9). 2007. p. 27 
  7. «Rankings to determine RWC pools». BBC News. 22 de fevereiro de 2008. Consultado em 13 de fevereiro de 2013 
  8. a b «AB boost as World Cup seedings confirmed». stuff.co.nz. NZPA. 22 de fevereiro de 2008. Consultado em 13 de fevereiro de 2013 
  9. «Caribbean kick off for RWC 2011 qualifying». irb.com. 3 de abril de 2008. Consultado em 13 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 5 de novembro de 2011 
  10. «Fixtures». World Rugby. Consultado em 21 de julho de 2015. Arquivado do original em 15 de agosto de 2015 
  11. «2015 Rugby World Cup seedings take shape». tvnz.co.nz. AAP. 20 de novembro de 2012. Consultado em 13 de abril de 2014 
  12. «Copa do Mundo de Rugby será expandida para 24 times em 2027 – Confederação Brasileira de Rugby». 24 de outubro de 2023. Consultado em 31 de outubro de 2023 
  13. a b c «A História da Copa do Mundo de Rugby: As Origens». Portal do Rugby. 2 de janeiro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018 
  14. «Copa do Mundo da Nova Zelândia, uma História de Coincidências». MAIA, Rouget. 10 de outubro de 2011. Consultado em 2 de julho de 2018 
  15. «Por dentro da História: a partida de rugby que uniu a África do Sul». DALUZ, Natália. 24 de junho de 2013. Consultado em 2 de julho de 2018 
  16. «Christchurch loses all RWC games» (em inglês). NZ Herald. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  17. «Rugby World Cup 2011» (em inglês). mfat. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  18. «Rugby World Cup visitor numbers put at 133,000». NZ Herald. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  19. «L'élimination de l'Angleterre en Coupe du monde, Stuart Lancaster y pense «chaque minute»» (em francês). L'equipe. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  20. «Rugby World Cup 2015: South Africa 32-34 Japan» (em inglês). BBC. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  21. «89.267 de spectatori la Irlanda — România!». Romaniatenis. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  22. «Japan's Rugby World Cup success breaks world TV viewing record» (em inglês). The Guardian. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  23. «New report confirms record-breaking Rugby World Cup 2015 economic impact» (em inglês). World Rugby. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  24. «Rugby World Cup: England and New Zealand games cancelled as Japan braces for super typhoon – as it happened» (em inglês). The Guardian. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  25. «IGBS APPOINTED RUGBY WORLD CUP 2019 HOST BROADCASTER» (em inglês). Rugby World Cup. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  26. «África do Sul é tetracampeã mundial de Rugby ao vencer Nova Zelândia na grande final – Confederação Brasileira de Rugby». 30 de outubro de 2023. Consultado em 31 de outubro de 2023 
  27. «Australia confirmed as host of men's 2027 and women's 2029 Rugby World Cups». The Guardian. Consultado em 13 de agosto de 2023 
  28. Sansom, Tom (11 de julho de 2023). «"World Cup Debut" - Chile: All You Need to Know About Los Condores». Ruck (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2023 
  29. «Four billion tuned into World Cup» (em inglês). Stuff. Consultado em 17 de outubro de 2023 
  30. «Rugby World Cup History». Rugby Football History. Consultado em 17 de outubro de 2023 

Ligações externas

editar