Abrir menu principal
Décimo Júnio Nóvio Prisco Rufo
Cônsul do Império Romano
Consulado 78 d.C.

Décimo Júnio Nóvio Prisco Rufo (em latim: Decimus Iunius Novius Priscus Rufus) foi um senador romano eleito cônsul em 78 com Lúcio Ceiônio Cômodo[1]. Casado com Antônia Flacila, foi condenado ao desterro perpétuo por Nero depois da Conspiração Pisoniana (65) por causa de sua amizade com Sêneca[1]. Durante o ano dos quatro imperadores (69), apoiou Vespasiano, que o recompensou com o consulado[2]. Já durante o reinado de Tito, em 80, foi nomeado governador da Germânia Inferior[3].

Seu neto, Caio Nóvio Prisco, cônsul sufecto em 152.

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

  • E. Groag, "D. Novius Priscus" 17), RE, vol. XVII-1, Stuttgart, 1936, cols. 1219-1220.
  • Barbara Levick, Vespasianus, Londres, 1999, p. 177.