Dazaranha

Banda de reggae-rock

Dazaranha (também conhecida somente por Daza) é uma banda brasileira de reggae rock—nativa de Florianópolis, Santa Catarina. É formada por cinco membros oficiais e mais dois contratados que produzem letras e arranjos os quais remetem à cultura popular florianopolitana e que se utilizam usualmente do som do violino e da percussão. Sua discografia é composta por sete álbuns de estúdio e dois DVDs gravados ao vivo, além de participação em uma coletânea.

Dazaranha
Show do Dazaranha 2021 (Live)
Informação geral
Nome completo Dazaranha
Também conhecido(a) como Daza
Origem Florianópolis, SC
País  Brasil
Gênero(s) Reggae rock, rock alternativo
Período em atividade 1992 – atualmente
Gravadora(s) -RBS Discos
-Atração Fonográfica
-Antídoto
-Universal Music
-Paravox
Integrantes Adauto
Chico Martins
Fernando Sulzbacher
Gerry
Moriel
JC Basañez
Dinho Stormowski
Ex-integrantes Adriano Barvik
Gazu
Zé Caetano
Página oficial dazaranha.com.br

É considerada a banda com maior expressão no cenário musical do estado de Santa Catarina[1] superando a Expresso Rural. É a única banda do estado que foi agraciada com um disco de ouro, ao comercializar mais de 50 mil cópias do álbum Tribo da Lua, lançado em 1998.[2]

História editar

O começo (1992-1997) editar

O Dazaranha iniciou suas atividades no dia 23 de agosto de 1992, por pouco tempo atendendo pelo nome de Almirante Mirinda, atuando em bares e casas noturnas da Grande Florianópolis.[3] Logo em 6 de setembro do mesmo ano a banda passou a se chamar pelo nome o qual ficou famosa, nome este que é uma alusão à comunidade do Canto das Aranhas, na Praia do Moçambique, no Leste da Ilha de Florianópolis. A giria "Das Aranhas" — Sujeito proveniente do Canto das Aranhas — sugere uma pessoa considerada "casca grossa", que sobrevive às adversidades "proporcionadas" pelo local.[4][5]

A banda começou a fazer suas apresentações nos quintal de casa, ou seja, em casas noturnas perto do seu local de origem. Foi em uma dessas apresentações, mais precisamente na SAL (Sociedade Amigos da Lagoa), na Lagoa da Conceição, que o amigo e sonorizador da banda chamado Clóvis gravou um desses shows de forma artesanal, através de um tape deck. Essa fita começou a circular a cidade e fez com que o Dazaranha se tornasse conhecido na região através de suas músicas e cativando fãs.[6]

Logo em seguida, dois anos após o início, a banda lança o seu primeiro trabalho fonográfico, com a participação da música Retroprojetor na coletânea Ilha de Todos os Sons lançada em 1994 pela RBS Discos, único registro de uma música do Daza em Disco de vinil.[6] Dois anos depois vem o lançamento do primeiro álbum Seja Bem Vindo, também pela RBS Discos, que alcança o status de clássico e vira sucesso de vendas. As músicas deste CD, produzido pelo baixista Adauto Charnesky e pelo violinista Fernando Sulzbacher, são lembradas até hoje pelo público nos shows da banda e reproduzidas em palco. Logo após o percussionista Gerry deixa a banda, que segue como sexteto. Em 2001 o álbum é relançado com cinco faixas bônus, entre elas, O Cubo, Mario Cesar e uma nova roupagem para Galheta e Novos Ditados.[7]

Em 1996, a banda lança seu álbum de estreia Seja Bem-Vindo, também pela RBS Discos, que alcança o status de clássico e vira sucesso de vendas. As músicas do álbum, produzido pelo baixista Adauto Charnesky e pelo violinista Fernando Sulzbacher, são lembradas até hoje pelo público nos shows da banda e reproduzidas em palco. Logo após o percussionista Gerry deixa a banda, que segue como sexteto. Em 2001 o álbum é relançado com cinco faixas bônus, entre elas, O Cubo, Mario Cesar e uma nova roupagem para Galheta e Novos Ditados.[7]

A consagração (1998-2000) editar

Em 1998, é lançado o segundo álbum, Tribo da Lua, que contém, entre outros clássicos, o grande hit Vagabundo Confesso além da grande participação especial de Jorge Ben Jor na faixa Te Liga e da produção de Luis Carlini. Com este trabalho, várias portas se abrem para a banda e os leva a ganhar um prêmio de disco de ouro, o primeiro da história de uma banda catarinense, após uma vendagem superior a 50 mil cópias.[2]

No ano seguinte, a segunda baixa. O então baterista Zé Caetano deixa a banda e da lugar ao novo integrante Adriano Barvik, que segue os trabalhos junto ao grupo.[7]

Caixa d’água (2004-2007) editar

Com tamanho reconhecimento no seu trabalho, a banda sente a necessidade de ter o seu próprio estúdio. Foi então que surgiu a ideia de aproveitar a estrutura de uma Caixa d’Água abandonada localizada na Vila Ivan Matos, no bairro Itacorubi, local aonde os irmãos Gazu, Gerry e Moriel usavam para brincar quando eram crianças.[8] Após algumas reformas e alterações para que o local tivesse as adaptações necessárias para funcionar como um estúdio, a banda oficializa o local e o batiza como estúdio Caixa d’Água. O local também inspirou várias composições da banda.

Além disso a Caixa d’Água foi aonde seria gravado, no ano de 2004, o CD Nossa Barulheira produzido pelo violinista Fernando Sulzbacher e pela banda. O CD teve como single a música Salão de Festa a Vapor, mantendo o mesmo nível nas composições mas com guitarras mais marcantes e pesadas nas músicas, o qual levaria o Dazaranha a mais um feito inédito, vencer o Prêmio Claro de Música Independente em 2006 como melhor álbum pop, ficando a frente do ex-Mutante Arnaldo Baptista.[9] Com toda a bagagem e conhecimento musical alcançados ao longo de 15 anos de carreira mais o retorno do percussionista Gerry, em 2007 o Dazaranha alça voos mais altos na produção da sua mais nova obra, o disco Paralisa produzido por Ricardo Vidal (O Rappa) e que conta com uma modernização no já consagrado estilo da banda, maior sofisticação e a maciça participação do Trio Santo Amaro nos metais que a partir daí começou a acompanhar a banda nos shows por alguns anos. Destaque para as faixas Carolina, Durma Bem e Ô Mané (com participação especial de vários nomes da música local).[7]

O DVD (2008-2011) editar

No ano de 2008, mais uma mudança de integrantes. O baterista Adriano larga as baquetas e dá lugar a João Basañez, ex-integrante da banda catarinense Mary Black.

Após muita espera, um antigo sonho dos fãs do Dazaranha é enfim realizado. Em um memorável show realizado em dezembro de 2008 no Teatro Ademir Rosa (CIC), nasce o primeiro DVD da carreira da banda, lançado em 2010 pela Universal Music, com os maiores sucessos da história da banda. Destaque para a participação especial do cantor Armandinho na faixa Salão de Festa a Vapor e faixas inéditas como Dia Lindo, Pra Ficar e Motoboy, além do making of e um documentário gravado no estúdio Caixa d'Água onde os integrantes contam um pouco da história da banda.

Uma grande equipe de profissionais unida para realizar o DVD: realização e produção de Dazaranha e Orth Produções, Vídeo de Heron Domingues (HD), áudio de Ricardo Vidal (Studio55) e mais o documentário assinado por Mártin Carvalho (Cristal Broadcast).[7]

20 anos e Daza (2012-2015) editar

 
Show no CIC, em 2012.
 
Show do Dazaranha em 2013.

O ano de 2012 marcou a comemoração de 20 anos de história do Daza. A banda que iniciou sua carreira no ano de 1992, comemorou seus aniversário com o lançamento de um box contendo toda a discografia da banda, inclusive o DVD ao vivo gravado em 2008[10] e um show comemorativo no CIC com a participação especial de músicos convidados como Daniel Lucena e os ex-integrantes Zé Caetano e Adriano Barvik. O show foi transmitido ao vivo pela TVCOM.[11][12]

No ano de 2014, após quatro anos sem lançar uma nova obra, o Dazaranha lança "Daza", o seu sexto álbum (o quinto gravado em estúdio). Produzido por Carlos Trilha, este disco marcou uma mudança em relação aos outros pois deixou um pouco de lado o sotaque mané marcante dos vocais, além de contar com músicas mais sentimentais, com o clima marcante do "amor e esperança".[13]

Saída de Gazu e Afinar as Rezas (2016) editar

No dia 10 de fevereiro de 2016 a banda Dazaranha anunciou a saída de Gazu, frontman do grupo desde sua fundação. Foram 23 anos a frente dos vocais e de contribuições com algumas composições de muito sucesso ao longo do tempo. Nem a banda nem Gazu divulgaram o motivo da saída do vocalista, mas já eram conhecidos a bastante tempo os trabalhos solos de Sandro Costa em paralelo com o Dazaranha. Após a saída, Chico e Moriel assumiram os vocais, e a banda passou a ter cinco integrantes em seu quadro principal.[14][15][16] Após a saída do Gazu,lança o sétimo álbum chamado Afinar as Rezas que foi produzido por Carlos Trilha no Rio de Janeiro. O álbum é um sucesso no Spotify tendo obtido mais de 4 milhões de plays. Segundo o vocalista Chico Martins, o projeto representa a nova fase da banda, sendo um álbum moderno, mas que ao mesmo tempo traz um mergulho nas origens do Dazaranha, com mistura de guitarra e violino. Destaque para as faixas Afinar as Rezas e Deixa a Tartaruga Nadar. Professores de Florianópolis utilizam a canção Afinar as Rezas para ensinar geografia e história local.[17]

Projeto 25 anos e Catarina (2017-2019) editar

Logo após a sequência da banda com a nova formação de vocalistas, ainda no início de 2017, Moriel e Chico sentiram a necessidade de poderem se soltar mais enquanto estavam cantando. Foi aí que assume a terceira guitarra o músico contratado Eduardo Stormowski, mais conhecido como Dinho.[18] Ele passou a integrar o Dazaranha e teve sua primeira participação em uma gravação oficial de um novo single Se tu diz, lançado em março de 2018, que foi uma parceria com o amigo da banda Lenine.[19] A música contou com um clip gravado em Florianópolis e é mais um trabalho desta parceria que começou anteriormente por intermédio de composições interpretadas por Lenine e Chico Martins no CD gravado para o Projeto Tamar. Lenine é embaixador deste projeto no Recife e o Dazaranha representa Floripa.[20]

No ano de 2017 o Dazaranha completaria seus 25 anos de carreira e foi quando idealizou e executou o projeto Daza 25 Anos. A banda montou um show acústico com a participação da Camerata Florianópolis, aonde foi gravado e trabalhado a produção de um novo DVD. Assim como no DVD anterior, este também foi gravado no Teatro Ademir Rosa (CIC) e contou inicialmente com duas apresentações, mas como a procura dos fãs pelo evento foi tão grande, a organização acabou abrindo novas datas para a realização do show. O show ficou marcado como um marco na história da música catarinense.[21]

Em 2018, a banda lança o álbum ao vivo Dazaranha 25 Anos (Ao Vivo) feat. Camerata Florianópolis em todos os aplicativos de música tendo alcançado mais de 2.5 milhões de plays até o momento.

No ano seguinte a banda lançou um nono álbum, o nono da sua discografia, que trouxe novamente assinatura do produtor musical Carlos Trilha. O álbum foi gravado no estúdio Órbita durante uma temporada da banda na cidade do Rio de Janeiro e traz 14 faixas, incluindo os singles “Se tu diz”, com a participação de Lenine, e “Tamo junto”. O álbum foi oficialmente lançado nos dias 18 e 19 de setembro, em duas apresentações no Teatro Ademir Rosa (CIC).[22][23]

Fechando o ano de 2019, ainda pintou a primeira turnê internacional da história da banda. Com o patrocínio da rede Fort Atacadista o Dazaranha fez cinco apresentações em Portugal que ocorreram nas cidades de Porto e Lisboa entre 4 e 14 de novembro.[24][25]

Nova gravadora (2020 - 2022) editar

 
Dazaranha em 2020.

Em busca de alçar voos mais longos a nível nacional, o Dazaranha assina um contrato com a famosa gravadora e produtora Midas Music, do empresário e produtor Rick Bonadio. O anúncio da banda foi feito através da sua conta oficial no Instagram no dia 3 de março de 2020. A Midas Music foi criada em 2010 e é conhecida por lançar grandes artistas a nível nacional, como Mamonas Assassinas, Charlie Brown Jr., Vitor Kley, entre outros nomes de sucesso.[26][27]

A fim de contar um pouco da história da banda ao longo do seu legado de quase 30 anos e também diminuir a distância com os fãs por conta da Pandemia de COVID-19, através do seu canal no Youtube, no dia 25 de maio de 2021 o Dazaranha lança uma Websérie. Com 30 episódios os integrantes relatam curiosidades e apresentam trilhas e praias de Florianópolis que inspiraram muitas composições.[28][29]

Turnê de 30 anos e álbum de inéditas (2022 - atualmente) editar

No ano de 2022 com a retomada dos shows presenciais indo mais acelerada, o Dazaranha iniciou uma nova turnê com grandes concertos para a celebração dos 30 anos de carreira e lançando no final de setembro um álbum de faixas inéditas[30] que foram lançadas aos poucos, dentre elas "Deixa Acontecer" com a participação de Vitor Kley, "Flutuar", "Navegador", "Rede Fantasma" e o carro-chefe desse repertório de inéditas "Saiu da Vida Torta" que recebeu um videoclipe dirigido por Antonio Rossa.

Diversas cidades catarinenses receberam apresentações gratuitas para o público, sendo que a estreia foi em Florianópolis realizada no Largo da Catedral Metropolitana em 8 de outubro de 2022[31] que ganhou imagens em vídeo lançadas mais de um ano depois com a captação de imagens da produtora 30 Por Segundo.

No ano de 2023, a banda foi homenageada pela escola de samba local União da Ilha da Magia no desfile das escolas de samba de Florianópolis no Carnaval com o enredo Ô Mané, Que Festa É Essa? É o Dazaranha Mostrando ao Mundo Que um Dia Lindo a Gente Faz! que foi apresentado ao público durante a abertura do show de 30 anos no Largo da Catedral. O enredo fez com que a agremiação carnavalesca ganhasse o desfile de 2023[32] com direito a show da banda na quadra da escola.

Alguns dos shows gratuitos da banda pelo estado tiveram a presença da Camerata Florianópolis como a na estreia do Brasil na Copa do Mundo 2022 do Catar[33], na Maratona Cultural em 23 de março de 2023[34] onde celebraram os 350 anos de Floripa e na despedida da tour 30 Anos realizada em 29 de dezembro de 2023 na Beira-Mar Continental na capital catarinense[35].

Integrantes editar

Linha do tempo editar

Formação editar

Ex-integrantes editar

Trio Santo Amaro editar

No ano de 2007, na produção e gravação do disco Paralisa, o Dazaranha moderniza e inova o já consagrado estilo da banda ao marcar em suas músicas a forte presença dos metais do Trio Santo Amaro, que desde então passou a fazer parte da sequência da banda.[3] Essa parceria com os músicos perdurou até meados de 2015 quando o Daza decidiu excluir novamente os metais de seus shows, permanecendo pontualmente em alguns trabalhos da banda ou em alguns trabalhos solo.

O Trio Santo Amaro recebeu esta nomenclatura dos integrantes do Dazaranha, devido aos músicos integrantes serem residentes na cidade de Santo Amaro da Imperatriz e formados musicalmente na Sociedade Musical e Cultural Santo Amaro.

Discografia editar

# Título Ano de lançamento Participações externas Gravadora
Ilha de Todos os Sons 1994 Participação da música Retroprojetor na coletânea RBS Discos
Seja Bem Vindo 1996 RBS Discos
Tribo da Lua 1998 Jorge Ben Jor, Luis Carlini, Baixinho, Jorge Groove Atração Fonográfica
Nossa Barulheira 2004 Atração Fonográfica
Paralisa 2007 Rô Conceição, Guilherme Ribeiro, Macarrão,
Daniel Lucena, Valdir Agostinho
Antídoto
Ao Vivo 2010 Armandinho Universal Music
Daza 2014 Carlos Trilha Paravox
Afinar as Rezas 2016 Carlos Trilha Paravox
Dazaranha 25 Anos (Ao Vivo) feat. Camerata Florianópolis 2018 Dazaranha & Camerata Florianópolis Paravox
Catarina 2019 Carlos Trilha Paravox
10º Dazaranha 30 Anos 2022 Vitor Kley Midas Music
11º Dazaranha 30 Anos Ao Vivo (EP) 2023 Midas Music

Videografia editar

Prêmios editar

  • 2006: Prêmio Claro de Música Independente - Melhor Álbum Pop[36]

Referências

  1. «Dazaranha lança CD e DVD no sul catarinense». SATC. 15 de outubro de 2010. Consultado em 17 de dezembro de 2012 
  2. a b «Banda Dazaranha já virou tradição na Maratona Cultural de Florianópolis». 16 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  3. a b «História do Dazaranha». Dazaranha. Consultado em 30 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 19 de dezembro de 2012 
  4. «10 momentos do Dazaranha com Gazu que valem a pena relembrar». NSC. 12 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de setembro de 2009 
  5. «O Nome Dazaranha!». Youtube. 25 de maio de 2021. Consultado em 24 de setembro de 2009 
  6. a b «A Fita Cassete do Dazaranha!». Youtube. 1 de junho de 2021. Consultado em 24 de setembro de 2009 
  7. a b c d e «História». Dazaranha.com. Consultado em 17 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 19 de dezembro de 2012 
  8. «Como surgiu a Caixa D'Água?». Youtube. 9 de julho de 2021. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  9. «10 momentos do Dazaranha com Gazu que valem a pena relembrar». NSC. 12 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de setembro de 2021 
  10. «Show da banda Dazaranha é transmitido ao vivo pelo canal e pelo site da TVCOM». Hora. 13 de dezembro de 2012. Consultado em 17 de dezembro de 2012 
  11. «Banda Dazaranha comemora 20 anos com show especial na Capital». Diário Catarinense. 13 de dezembro de 2012. Consultado em 17 de dezembro de 2012 
  12. «Dazaranha conta no Jornal do Almoço os detalhes do show de 20 anos de carreira». Jornal do Almoço. 14 de dezembro de 2012. Consultado em 17 de dezembro de 2012 
  13. «"Daza", novo disco do Dazaranha, tem a chancela do produtor Carlos Trilha». Diário Catarinense. 12 de junho de 2014. Consultado em 12 de junho de 2014 
  14. «Dazaranha anuncia saída de Gazu após 23 anos na banda catarinense». G1. 10 de fevereiro de 2016. Consultado em 26 de abril de 2016 
  15. «Dazaranha anuncia desligamento de Gazu». Diário Catarinense. 10 de fevereiro de 2016. Consultado em 26 de abril de 2016 
  16. «Gazu anuncia saída do Dazaranha após duas décadas nos vocais da banda». Notícias do Dia. 10 de fevereiro de 2016. Consultado em 26 de abril de 2016 
  17. «Em Floripa, professora ensina geografia com música do Dazaranha». O Correio do Povo. 12 de junho de 2014. Consultado em 19 de abril de 2019 
  18. «Dazaranha apresenta novo show nesta noite no Rincão». Engeplus. 17 de fevereiro de 2017. Consultado em 17 de junho de 2018 
  19. «Dazaranha lança música em parceria com o cantor Lenine». Notícias do Dia. 2 de março de 2018. Consultado em 17 de junho de 2018 
  20. Silva, Daniel (2 de março de 2018). «Dazaranha lança "Se tu diz", single gravado com Lenine». Rifferama. Consultado em 17 de junho de 2018 
  21. Silva, Daniel (25 de setembro de 2017). «Dazaranha + Camerata Florianópolis». Rifferama. Consultado em 17 de junho de 2018 
  22. Silva, Daniel (7 de agosto de 2019). «Escute "Catarina", o sétimo disco da carreira do Dazaranha». Rifferama. Consultado em 17 de março de 2020 
  23. «Banda Dazaranha lança álbum "Catarina" em Florianópolis». G1. 18 de setembro de 2019. Consultado em 17 de março de 2020 
  24. «Dazaranha fará turnê em Portugal em novembro». Portal da Ilha. 26 de outubro de 2019. Consultado em 17 de março de 2020 
  25. «Nosso DAZARANHA brilha em terras portuguesas!». MakingOf. 8 de novembro de 2019. Consultado em 17 de março de 2020 
  26. «Dazaranha assina contrato com produtor que lançou Mamonas Assassinas». Grupo ND. 3 de março de 2020. Consultado em 17 de março de 2020 
  27. «Banda Dazaranha é um belo exemplo de que persistência e foco podem também ser chamados de investimentos». NSC. 3 de março de 2020. Consultado em 17 de março de 2020 
  28. a b Coelho, Leo (13 de maio de 2021). «Dazaranha prepara websérie sobre a história da banda». NSC. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  29. a b Rodrigues, David (21 de maio de 2021). «Dazaranha vai lançar websérie com a história de shows na ilha e carreira». Jornal de Floripa. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  30. «Dazaranha comemora 30 anos de carreira com lançamento de álbum de inéditas | Boomerang Music». 29 de setembro de 2022. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  31. «Dazaranha celebra 30 anos com show gratuito em Florianópolis». NSC Total. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  32. Redação (20 de fevereiro de 2023). «União da Ilha da Magia conquista título de campeã do Carnaval de Florianópolis 2023». SCC10. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  33. «Copa do Mundo: Show gratuito do Dazaranha e Camerata no dia de jogo | Guia Floripa». guiafloripa.com.br. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  34. «Dazaranha e União da Ilha: veja a programação da Maratona Cultural desta quinta-feira (23) | ND Mais». ndmais.com.br. 23 de março de 2023. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  35. «Dazaranha encerra turnê com emoção ao lado da Camerata: 30 anos de pura música | ND Mais». ndmais.com.br. 29 de dezembro de 2023. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  36. «Dazaranha». Melhores Rádios. Consultado em 23 de abril de 2013. Arquivado do original em 3 de março de 2016 

Ligações externas editar