Abrir menu principal
Delfina Cruz
Nome completo Maria Delfina da Cruz Neto Pinto do Amaral
Nascimento 5 de março de 1946
Lisboa, Portugal Portugal
Morte 8 de setembro de 2015 (69 anos)
Paris,  França
Ocupação Atriz
Atividade (1964-2015)

Maria Delfina da Cruz Neto Pinto do Amaral, mais conhecida por Delfina Cruz (Lisboa, 5 de março de 1946Paris, 8 de setembro de 2015), foi uma atriz portuguesa.

Índice

BiografiaEditar

Maria Delfina da Cruz Neto Pinto do Amaral[1] nasceu em 5 de março de 1946 em Lisboa.[2][3]

Delfina Cruz começou a representar aos 13 anos, num grupo de amadores na escola, no Algarve.[4] Pela mão do empresário Vasco Morgado (pai) estreou-se aos 18 anos, no Teatro Monumental, na revista Férias de Lisboa (1964).Depois participou na comédia musical Paris Hotel.[2][3][5]

Em 1968 participou no filme O Amor desceu em Paraquedas. Seguiram-se os filmes Nem Amantes nem Amigos (1970) e Derrapagem (1974).[2]

Produziu as peças O meu amor é traiçoeiro, de Vasco de Mendonça, e a Idiota, de Marcel Rochard, que foram apresentadas na antiga África portuguesa e em Portugal.[5]

Na RTP gravou peças clássicas do teatro português como Tá-mar, de Alfredo Cortez,[6] Roberta de Romeu Correia, O caso Vorese, entre outras.[5] Colaborou em vários programas de televisão como Ora Viva, Sabadabadu, Quem casa quer casa ou Eu Show Nico.[5] Também apareceu no conhecido programa de humor Malucos do Riso.[5]

Com várias digressões pelos Estados Unidos da América e pelo país, tendo uma carreira com perto de 40 títulos como a peça O Baile de Edgar Neville, com estreia no Teatro Maria Matos.[5]

No final da década de 1990 começa a participar em telenovelas como Todo o Tempo do Mundo (1999), Olhos de Água (2001), Nunca Digas Adeus (2001) ou Sonhos Traídos (2002).[5] A sua última telenovela foi Remédio Santo (2012), tendo sido foi afastada do elenco de Mulheres (2014) devido a um incidente de viação.[7]

Em 2005 integrou o elenco da peça Vida Breve,[2] de Bernardo Santareno, encenada por João Loy no Teatro Há-de Ver.[8]

Nota para a sua participação, em 2007, no documentário sobre Milú, denominado Milú, a Menina da Rádio de António-Pedro Vasconcelos.[9]

Delfina Cruz foi casada com José Pinto do Amaral, piloto da Força Aérea Portuguesa e de quem teve uma filha, Maria Custódia. Separou-se do marido aos 32 anos. Ao fim de três anos resolveram retomar o casamento e estiveram juntos mais 17 anos.[4]

Delfina Cruz faleceu em Paris, a 8 de setembro de 2015, aos 69 anos de idade, vítima de cancro da mama. O funeral teve lugar na Basílica da Estrela, dia 15 de setembro, e seguiu no dia seguinte para o Cemitério do Alto de São João.[2][7]

TeatroEditar

  Esta lista está incompleta. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-a.
  • 1964 Férias de Lisboa (Teatro Monumental)[3][5]
  • 1965 Paris Hotel (Teatro Monumental).[3][5]
  • 2001 Férias em Lisboa (Teatro Monumental)[2]
  • 2005 Vida Breve (Teatro Há-de Ver)[2][8]

CinemaEditar

  • O Amor desceu em Paraquedas (1968)[2]
  • Nem Amantes nem Amigos (1970)[2]
  • Derrapagem (1974)[2]
  • Quarta Divisão TVI 2013 (Vizinha)[10]

Televisão[6]Editar

Referências

  1. «Certidão de lista de associadas da Audiogest» (PDF). (N.º 719). IGAC/Ministério da Cultura. 25 de julho de 2007. Consultado em 12 de Janeiro de 2014. Arquivado do original (pdf) em 24 de dezembro de 2013 
  2. a b c d e f g h i j Cátia Carmo; Joana Zagalo; Duarte Faria (11 de setembro de 2015). «Delfina Cruz (1946-2015)». (Gralha em "Vida Brave"). Correio da Manhã. Consultado em 20 de maio de 2016 
  3. a b c d «Ficha de Pessoa : "Delfina Cruz"». Indica erradamente "03/05/1950" como data de nascimento. Centro de Estudos de Teatro & Tiago Certal. 22 de Maio de 2003. Consultado em 20 de maio de 2016 
  4. a b Sofia Rêgo (Sofia Rêgo). «Delfina Cruz - A cabeça não tem frieza nos amores». (Entrevista). Revista Flash! Vidas. Consultado em 20 de maio de 2016. Arquivado do original em 28 de janeiro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda); |urlmorta= e |datali= redundantes (ajuda)
  5. a b c d e f g h i «Fealmar : Clube dos Autores : Delfina Cruz». Fealmar. 2001. Consultado em 24 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 27 de agosto de 2002  |urlmorta= e |datali= redundantes (ajuda)
  6. a b Delfina Cruz (em inglês) no Internet Movie Database. Consultado em 2016-05-20.
  7. a b c Redação (11 de setembro de 2015). «Morreu a atriz Delfina Cruz». Move Notícias. Consultado em 11 de Setembro de 2015 
  8. a b Agência LUSA (30 de dezembro de 2004). «"Vida Breve", de Bernardo Santareno, estreia no Há.de.Ver». RTP. Consultado em 20 de maio de 2016 
  9. Milú, a Menina da Rádio (em inglês) no Internet Movie Database.Consultado em 2016-05-20.
  10. Quarta Divisão (em inglês) no Internet Movie Database.Consultado em 2016-05-20.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.