Abrir menu principal

Deserto de Revelação

Deserto de Revelação
Álbum de estúdio de Diante do Trono
Lançamento 20 de novembro de 2017
Gravação Junho de 2017
Estúdio(s) CFNI's Studio (EUA)
Pacific Studio (Brasil)
E-Music Studio (Brasil)
Gênero(s) Pop Rock
Duração 64:00
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Onimusic
Produção Vinícius Bruno, Tiago Gaúcho
Arranjos Vinícius Bruno, Igor Nunes, Tiago Gaúcho, Chris Moore, Nathan Otwell, Gustavo Petinelli e Taulio Fuck
Cronologia de Diante do Trono
Imersão 2
(2017)
Eu e a Minha Casa
(2018)
Singles de Deserto de Revelação
  1. "Deserto de Revelação"
    Lançamento: 27 de outubro de 2017 (2017-10-27)

Deserto de Revelação é o décimo oitavo álbum ao vivo da banda brasileira Diante do Trono, gravado em junho de 2017 e lançado em novembro do mesmo ano, com distribuição da gravadora Onimusic.[1] O álbum é composto por 13 faixas e traz as principais composições de Ana Paula Valadão desde o álbum Tetelestai, a última gravação da série Diante do Trono, de 2014. Notadamente pop rock, com produção musical de com produção musical de Vinícius Bruno e Tiago Gaúcho, e captação e produção também de Vinicius Bruno, além de Shani Ferguson, Alan Locks, o álbum teve participações especiais de Asaph Borba, Fred Arrais e Flávia Arrais além dos backing vocals Marine Friesen e Israel Salazar.[2]

As imagens do projeto foram gravadas ao vivo em Amã, Fuhers, Jerash, Petra e Wadi, na Jordânia, e no Mar da Galileia, em Israel, com direção visual de Alex Passos.[3]

Este foi o primeiro álbum do DT sem lançamento no formato DVD, tendo todas as canções do álbum lançadas em vídeos no canal oficial do Diante do Trono no YouTube, fazendo com que o projeto fosse considerado o primeiro álbum visual do grupo.[4]

AntecedentesEditar

Em julho de 2013, o Ministério de Louvor Diante do Trono gravou o seu décimo sexto álbum da série Diante do Trono no Sertão nordestino, intitulado Tu Reinas. Àquela época, o DT tinha um contrato com a gravadora Som Livre e, por motivos nunca divulgados por ambas as partes, o grupo e a gravadora decidiram não lançar aquele álbum no mesmo ano, e o Diante do Trono lançou-o de forma independente um ano depois, em setembro de 2014, após o fim do contrato com a gravadora.[5] Em 2014, o Diante do Trono gravou o seu primeiro álbum fora do Brasil, intitulado Tetelestai, gravado em Israel. Por conta do atraso no lançamento do álbum Tu Reinas, atrasou-se também em um ano o lançamento de Tetelestai, sendo este último lançado em junho de 2015.[6] Com isso, o ano de 2015 foi o primeiro na história do Diante do Trono a não ter uma gravação ao vivo de álbum da série de álbuns principais do grupo.[7]

Em 2015, durante o congresso anual do Diante do Trono realizado durante a Semana Santa na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, Ana Paula Valadão anunciou que a próxima gravação do ao vivo do DT ocorreria no ano seguinte, em 2016, durante uma nova caravana do grupo que seria realizada na Jordânia e em Israel.[8] Foi anunciado pelo grupo que tinham o desejo de realizar um grande evento para esta nova gravação, com participação de orquestra, coral e dança. Posteriormente, o Diante do Trono anunciou em seu site oficial que a gravação seria adiada em um ano, para 2017, justamente para que o grupo e os caravanistas interessados tivessem mais tempo para se preparar, inclusive financeiramente, para a realização desta gravação.[9][10]

No período de pré-produção do álbum, Gustavo Bessa, diretor executivo do Diante do Trono e esposo de Ana Paula Valadão, mudou-se junto com a família para Dallas, nos Estados Unidos para finalizar seu doutorado.[11] Neste período, entre 2014 e 2017, Ana Paula Valadão compôs as letras e melodias das faixas do novo álbum. Durante o período de lançamento, ela disse que este foi o seu álbum mais autoral, por retratar suas orações cantadas a Deus.[12]

Conceito e produçãoEditar

O álbum Deserto de Revelação tornou-se um marco nos 20 anos de história do Diante do Trono, não apenas por ser mais uma gravação internacional, mas também por considera-se como uma resposta a chamamento para ir ao encontro do Oriente Médio, inclusive, com visitas aos refugiados na Jordânia. Ana Paula Valadão declarou que a gravação foi relevante por dois motivos, por causa da crise dos refugiados árabes, que afeta todo o mundo, e porque a Jordânia é Terra Bíblica, pois os pais da fé judaica e cristã peregrinaram naquele deserto e atravessaram o rio Jordão para entrar na Terra Prometida.

Foram gravados clipes e cultos com a presença da caravana que viajou com o Diante do Trono, os momentos foram captados na Jordânia (Aman, Jerash, Petra e Wadi Rum) e em Israel (Mar da Galileia).[13] E ainda, a visita aos refugiados em Fuheys e Mafraq, em que os caravanistas e a Missão DT enviou doações por meio do que foi chamado “Cestas de Misericórdia”, com itens essenciais para o dia-a-dia deles,[14] como relata Ana Paula Valadão:

“Ficamos maravilhados com a esperança e a gratidão nos olhos dos refugiados cristãos. Eles deixaram tudo para trás e fugiram para salvar suas vidas. Alguns perderam mais que casas, poupanças, profissão ou status social. Ouvi histórias de parentes e amigos que foram mortos e ainda assim esses nossos irmãos em Cristo relatam que a ‘Esperança da Glória’ é seu maior tesouro. Já entre os refugiados mulçumanos a desesperança é chocante. Pudemos levar doações, mas, mais do que isso, levamos o Pão do Céu! Os caravanistas voltaram com testemunhos impressionantes da abertura daquelas pessoas para ouvir o Evangelho. A vontade de muita gente que fez as visitas é voltar e dedicar mais tempo para esse povo apaixonante. A Missão Mais na Jordânia é uma ótima ponte para levar os cristãos brasileiros que queiram servir a curto, médio ou longo prazo, em qualquer especialidade.”

As canções de Deserto de Revelação são o resultado de experiências vividas com Deus por Ana Paula Valadão ao longo de três anos, ela disse que quando ouvia as canções gravadas podia sentir a dor e a cura que cada uma delas representava para ela, e tinha a certeza que por isso elas poderiam abençoar muitas pessoas.[15]

Ao falar sobre a mensagem do álbum, Ana relembra a história do povo de Israel que saiu do Egito, onde por 2 anos, passaram por um processo de desintoxicação de quando eram escravos. Receberam novas leis, uma cultura de liberdade e de uma vida de adoração a Deus. E somente depois visualizaram a Terra Prometida, mas, a geração incrédula andou por 38 anos no deserto até que todos morressem. Somente jovens e crianças que saíram do Egito, Josué e Calebe entraram.

“Essa gravação reflete desse deserto intencional de Deus para nós, que não é castigo ou consequência de pecado. Quer a gente queira ou não vamos atravessar desertos na vida que existem sermos transformados. Depois dessas experiências chegamos à fronteira das Promessas. Diante delas, outro desafio de fé. Ou vamos para frente, crendo e lutando para herdar as bênçãos ou voltamos pra trás e morremos. Na vida espiritual é assim, ou seguimos adiante ou perecemos. Não tem como ficar parado ou retroceder sem que a gente morra. Oro para que ao ouvir as canções e ver os vídeos as pessoas sejam encorajadas a não morrer do deserto. Por mais difícil que seja a travessia ela vai gerar uma nova vida. O deserto a que Deus nos conduz é de revelação, e não destruição. Além da fronteira estão as promessas, mas o que mais me fascina, e que tenho aprendido, é que na jornada a Presença Dele é a maior das recompensas”, conclui.

Estilo musical e influênciasEditar

Deserto de Revelação é um álbum pop rock de música cristã contemporânea. Consolida uma forte mudança sonora no Ministério de Louvor Diante do Trono evidenciado principalmente na segunda década do grupo. Com a mudança de residência de Ana Paula Valadão para os Estados Unidos, as composições e solos evidenciam o caráter mais solo da vocalista e menos no sentido de grupo.

É notória a influência de trabalhos da música cristã contemporânea norte-americana, como Gateway Worship e Jesus Culture, ao propor um estilo de louvor congregacional profundamente influenciada pela sonoridade rock e pop dos Estados Unidos.

Recepção do públicoEditar

O álbum, não agradou tanto o público quanto aos álbuns anteriores, um dos motivos foi a desconfiança de ser um CD gravado em estúdio, e não escutar-se a voz dos backing vocal's do grupo (como se fosse um CD solo de Ana Paula Valadão), fazendo assim a pior vendagem e aceitação do público, mas mesmo assim tiveram poucos hits como "Águas do Jordão", "É Suficiente" e "Seja Para Mim".

Recepção da críticaEditar

O álbum Deserto de Revelação recebeu uma recepção mista por parte da crítica especializada em música gospel.

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Super Gospel      [16]

O site Super Gospel atribuiu 3 de 5 estrelas e afirmou que o álbum Deserto de Revelação foi um álbum mais seguro do que os dois anteriores do Diante do Trono, Tu Reinas e Tetelestai, de 2014 e 2015, respectivamente, sendo então o melhor álbum do DT desde Creio, de 2012. Esta segurança, segundo o crítico, está diretamente relacionada a Ana Paula Valadão, pois com o projeto, a cantora confirma sem reservas que o Diante do Trono é a sua única via artística e a intérprete, além da comum função de compositora, ganha maior espaço como solista. O site ressalta que a força vocal de Ana Paula não corresponde ao vigor dos anos áureos, mas suas performances são corretas e esforçadas, tanto em baladas como "Sobre as Águas", quanto aos momentos dramáticos de "É Suficiente", que sugerem o clamor pela provisão divina em meio aos sofrimentos terrenos. O álbum também seria superior aos anteriores na concepção de repertório e ritmo narrativo, sem a pressão de oferecer regravações, a obra manteria um equilíbrio entre as músicas temáticas e as canções mais introspectivas, em que a autoria e vida da vocalista se fazem de forma mais intensa.[17]

Já o site JC Online afirmou que Deserto de Revelação demora um pouco para cativar, sendo "Águas do Jordão" a primeira faixa que levemente empolga, ganhando mais força no espontâneo de "Josué 1", mas que "Amor Que Me Abraça" torna-se a primeira grande surpresa do álbum, trazendo um refrão forte e emocionante. O crítico ressaltou também positivamente as faixas "Seja Pra Mim", "A Terra Inteira", "Pai Nosso" e "Rio de Lágrimas".[18]

FaixasEditar

N.º TítuloCompositor(es)Vocais Duração
1. "Faz Outra Vez"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 4:12
2. "Águas do Jordão"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 4:31
3. "Josué 1"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 2:28
4. "Deserto de Revelação"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 5:47
5. "Amor Que Me Abraça"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 6:12
6. "Seja pra Mim"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 4:12
7. "É Suficiente"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 6:11
8. "Quando Chego ao Fim"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 5:04
9. "A Terra Inteira"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 5:29
10. "Pai Nosso"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 6:13
11. "70x7"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 4:36
12. "Rio de Lágrimas"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão e Asaph Borba 3:38
13. "Sobre as Águas"  Ana Paula ValadãoAna Paula Valadão 6:01

Ficha técnicaEditar

BandaEditar

  • Ana Paula Valadão Bessa - vocal, letra e música
  • Daniel Friesen - baixo
  • Fred Arrais - guitarra
  • Israel Salazar - backing vocal
  • Marine Friesen - backing vocal
  • Vinícius Bruno - teclado; programação; produção musical; arranjos
  • Tiago Gaúcho - bateria; produção musical

Músicos convidadosEditar

  • Adeed Sakhnini - teclado e backing vocal em "Rio de Lágrimas"
  • Asaph Borba - vocal em "Rio de Lágrimas"
  • Chris Moore - guitarra; arranjos
  • Coral El-Shamah - overdubs e coral
  • Coral Kerigma - overdubs e coral
  • Igor Nunes - guitarra; arranjos
  • Flávia Arrais - backing vocal
  • Flávio Borges - baixo
  • Fred Arrais - backing vocal e violão
  • Gabriel Aisenmam - percussão em "Rio de Lágrimas"
  • Gustavo Petinelli - teclado; programação; arranjos
  • Nathan Otwell - violão; arranjos
  • Robson Oliveira - maestro do coral
  • Taulio Fuck - arranjos
  • Thiago Ferro - baixo
  • Shani Fergunson (Estúdio YESHUA ISRAEL em Jerusalém) - produção de "Rio de Lágrimas"
  • Stefan Mihaescu - teclado em "Rio de Lágrimas"
  • Vadym Sokolyk - baixo elétrico em "Rio de Lágrimas"
  • Yazeed Sakhnini - violino em "Rio de Lágrimas"

Equipe técnicaEditar

  • Alex Passos - Filmagem
  • Alma Chaab - Piloto (Drono) - Operação de Câmera (Drone)
  • Alan Locks (CFNI'S STUDIO - EUA) - Captação de Áudio; Mixagem
  • Daniel Mauricio - Produção de Filmagem
  • Elias Sakhnini - Oud em "Rio de Lágrimas"
  • Felipe Barros - Direção de Fotografia
  • Gustavo Soares (E-MUSIC STUDIO - BRASIL) - Captação de Backing Vocal
  • Marko Costa - Direção de Filmagem
  • Sami Kattan - Edição e Finalização de Filmagem
  • Wagner Borba (PACIFIC STUDIO - BRASIL) - Masterização e Captação de Coral

DireçãoEditar

  • Ana Paula Valadão Bessa - Direção Geral
  • Ezenete Rodrigues e Equipe (Antônio Boaventura, Iracema Santos, Samatha Silva, Eujácio Faustino, Vera Lúcia Santos, Patrícia Mata, André Mata, Geraldo Leandro, Rita França, Carlos França, Sandro Guimarães, Vasti Machado e Sara Souza) - Intercessão
  • Gustavo Bessa - Direção Geral
  • Ministério de Louvor Diante do Trono - Direção e Produção
  • Rita França - Produção Executiva
  • Rosana Sancricca - Produção Executiva

Informações adicionaisEditar

  • Som: Petra, Jerash, Wadi Rum, Bassem Za'Arour
  • Dança: Paula Furtado, Thiago Gomes e Gisele Silva
  • Figurino: Acervo pessoal de Ana Paula, Ana Marcia Alburquerque e Paula Furtado/Patrícia Motta, Jorge Bischoff, Lunee Couturre e K2000
  • Make Up e Hair Stylist: Silvio Nogueira
  • Fotos: Feitas por integrantes da Caravana Jordânia Israel DT 2017, em especial Rodrigo Motta e Alex Passos.
  • Arte do CD: Agência Salt

Referências

  1. «Discografia». Super Gospel. Consultado em 27 de novembro de 2017 
  2. «Deserto de Revelação - Onimusic - Som que alimenta». Onimusic - Som que alimenta 
  3. «Diante do Trono reafirma nova sonoridade em Deserto de Revelação». JC Online. Consultado em 27 de novembro de 2017 
  4. Guiame (9 de novembro de 2017). «Diante do Trono revela capa de novo CD e detalhes do lançamento». Guiame 
  5. Guiame (22 de agosto de 2014). «Ana Paula Valadão anuncia saída da Som Livre e lançamento do CD "Tu Reinas"; veja». Guiame 
  6. «Pré-lançamento do CD/DVD Tetelestai - Diante do Trono». Diante do Trono. 15 de junho de 2015 
  7. «Próximo álbum do Diante do Trono será gravado na Jordânia». Música - Gospel Prime. 16 de julho de 2015 
  8. «Diante do Trono 18; "Deserto de Revelação"». cristaonoticia.blogspot.pt. Consultado em 4 de abril de 2018 
  9. «Conheça o roteiro da Caravana e Gravação DT 2017 - Diante do Trono». Diante do Trono. 14 de setembro de 2016 
  10. «Caravana e Gravação DT - Jordânia/Israel 2017 - Diante do Trono». Diante do Trono. 24 de setembro de 2015 
  11. «Ana Paula Valadão voltará a morar nos Estados Unidos com sua família». Portal do Trono. 3 de agosto de 2015 
  12. Guiame (30 de outubro de 2017). «Diante do Trono lança single 'Deserto de Revelação' no Deezer; ouça». Guiame 
  13. «CHEGOU!!! - Diante do Trono». Diante do Trono. 1 de dezembro de 2017 
  14. «Mobilização possibilita visita a refugiados e entrega de donativos na Jordânia - Diante do Trono». Diante do Trono. 20 de setembro de 2017 
  15. «Deserto de Revelação - Diante do Trono». Diante do Trono. 9 de novembro de 2017 
  16. «CD Deserto de Revelação (Diante do Trono) - Análise». Super Gospel. Consultado em 27 de agosto de 2017 
  17. «CD Deserto de Revelação (Diante do Trono) - Análise». www.supergospel.com.br. Consultado em 4 de abril de 2018 
  18. «Diante do Trono reafirma nova sonoridade em 'Deserto de Revelação'» 
  Este artigo sobre um álbum de Diante do Trono é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.