Abrir menu principal

Índice

UntitledEditar

Prezados amigos:

Sugiro que seja revisto o texto sobre o diagnóstico. Na verdade,a hanseníase tem seu diagnóstico essencialmente clínico, baseado nos testes de sensibilidade das lesões e/ou áreas de pele comprometidas pela doença.O exame laboratorial, somente, não elucida um caso,algumas situações você pode lançar de exames (linfa e histopatologico) para complementar o diagnóstico clínico. Isto tanto para áreas endemicas quanto para as não endemicas. Vide orientações e normas do Ministério da Saúde e da OMS. Atenciosamente, Raimunda Enfermeira

O único animal que transmite a lepra é o tatu?Editar

Minha professora de ciências deu como um erro no meu trabalho, pesquisado neste site, onde dizia que o tatu é o único animal que trasmitia a lepra para o ser humano. Ela disse que a lepra também pode ser transmitida pelo cachorro. Espero que, se for um erro, seja imediatamente corrigido. Atenciosamente, Geralda.



Olha, até aonde eu sei, tatu não transmite hanseníase, muito menos cachorro. O tatu seria apenas um reservatório.

hanseníaseEditar

Logo no começo mais ou menos com 6 meses que a pessoa está contaminada, sem saber que está com a doença ela já pode transmitir a bactéria? E se ela passou a bactéria para algum familiar, o que a familia deve fazer? Existe outra forma de saber que está contaminado, tipo uma coceira ou por relação sexual ?

Remoção de texto sobre Talidomida por usuário anônimoEditar

A Talidomida foi prescrita por um bom tempo sem que os devidos reflexos do uso do medicamento fossem analisados com rigor. Um dos motivos da aprovação de novos medicamentos ser amplamente testado em animais e num pequeno grupo de controle antes da aprovação pelos órgãos reguladores possivelmente foi inspirado no grande desastre que a Talidomida provocou durante a sua prescrição, fazendo a comunidade médica se mobilizar por estudos amplos sobre novos medicamentos. Um dos contingentes mais afetados pelo uso da Talidomida foram os bebês nascidos de mães portadoras de hanseníase e tratadas pelo medicamento durante a gravidez. Segue texto extraído do próprio Anais Brasileiros de Dermatologia, citado no artigo principal: "A talidomida foi sintetizada na Alemanha em 1954, a partir do ácido glutâmico, como antiemético sedativo e hipnótico, e indicada para tratamento das náuseas matinais do primeiro trimestre da gravidez. Chegou a ser comercializada em 46 países, sem circular no mercado norte-americano. No início da década de 1960, foram descritos na Alemanha, Reino Unido e Austrália os primeiros casos de malformações congênitas associadas ao uso de talidomida durante a gravidez, sendo retirada do mercado, em 1962, quando já havia mais de 10.000 casos de defeitos congênitos a ela associados em todo o mundo". Ou seja, no último caso, o uso da Talidomida só poderia ser indicado para pessoas do sexo masculino... Prescrevê-lo para mulheres importa em enorme risco para uma gravidez ainda não conhecida e mesmo para uma concepção durante o período de tratamento. --Jirah 01h05min de 5 de Outubro de 2007 (UTC)

Acrescentar as formas clínicasEditar

Gostaria de que fossem acrescidas as formas clínicas da Hanseníase, a saber: indeterminada, tuberculóide, borderline ou dimorfa e virchowiana, associando-as à classificação operacional em paucibacilares ou multibacilares. Além disso, em amplas discussões, chegou-se à conclusão que o termo "lepra" ou o termo "leproso" são politicamente incorretos e estão caindo em desuso, devendo ser substituídos, respectivamente, por hanseníase e hanseniano. Grato. Gustavo Enfermeiro. preciso da resposta rapido por favor, estou com uma mancha rosada e nela uma cosseira.mais tenho sensibilidade em cima,pode ser lepra?

== Estou com diversas feridas vermelhas no pé,coçam muito,as vezes sai sangue quando coço,e formou uma pele dura por cima dos pés.

Qual o melhor tratamento?
Moacir - Belo Horizonte

LepraEditar

Olá amigos, sei que o termo "lepra" é histórico, e a maioria das pessoas a conhecem como tal, mas mesmo assim, sugiro que seja mudado o título do artigo para Hanseníase e o redicect de Lepra. Abraço a todos! geispeed (discussão) 01h30min de 8 de agosto de 2009 (UTC)

Ah! Sim! percebendo da força que este artigo possui, desenvolvam mais sobre os tipos e os protocolos quimioterápicos (Paucibacilar e Multibacilar) ressaltando que nos postos de saúde o tratamento é gratuito. Neste link tem material do Ministério da Saúde: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_de_hanseniase.pdf geispeed (discussão) 01h38min de 8 de agosto de 2009 (UTC)

Vandalismo requer correçãoEditar

Olá colegas. O final dos artigos "epidemologia" e "transmissao" foi vandalizado, adicionando a palavra "macacos" e "I louve macacos". Sugiro a correção, pois não tenho acesso a alterar páginas semiprotegidas. Obrigado.  Abril de 2012.

Adição de fontesEditar

Boa tarde a todos!

O esforço de todos em relação a este texto é notável. Porém, noto que precisamos de fontes para várias frases no texto que, hoje, estão soltas. Por exemplo, vejo que houve uma adição recente ao texto:

"Via de regra, apenas em 1962 a internação compulsória dos doentes deixou de ser obrigatório"

É uma informação importante, mas, no momento, carece de fontes no texto. Que tal aproveitarmos as edições recentes e adicionar as fontes para essa informação, bem como para outras?

Em Portugal...Editar

Bom dia a todos. A parte do texto que começa com "Em Portugal, na Idade Média" está na seção de Epidemiologia. Só que ela só fala, praticamente, sobre o histórico da doença em Portugal. Não ficaria melhor sob a seção "História"? Abraços.

Regressar à página "Lepra".