Discussão:Panteísmo

Adicionar tópico
Discussões ativas

EinsteinEditar

O texto seguinte foi movido de: Predefinição Discussão:Revisão Prezados Entrei em PANTEISMO e me surpreendi com a informação de que Albert Einstein é considerado por alguns como panteista. A seguir estou reproduzindo as palavras de Einstein no livro SUTIL É O SENHOR .... A Ciencia e a vida de Albert Einstein de Abraham Pais No Prologo do citado livro está: A vida de Einstein não foi marcada pela devoção e oração. No entanto ele viveu uma crença profunda – uma crença não explicável por uma fundamentação racional - de que havia leis na natureza a serem descobertas. (ideia inata) Seu objetivo na vida foi descobri-las A vida de Einstein não foi marcada pela devoção e oração. No entanto ele viveu uma crença profunda – uma crença não explicável por uma fundamentação racional - de que havia leis na natureza a serem descobertas. (ideia inata) Seu objetivo na vida foi descobri-las. Seu realismo e seu otimismo são ilustrados pelo seu comentário: “ O Senhor é sutil, mas não malicioso”. Quando um colega lhe perguntou o que desejava dizer com isto, respondeu: “ A natureza não esconde seus segredos por malícia, mas sim por causa da própria altivez”.

Alem disso duas frases que o autor atribui a Einstein. “ A ciência sem religião é imperfeita, a religião sem ciência é cega”, “ Deus é a lei e o legislador do Universo. A religião do futuro será cósmica e transcenderá um deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia”.

Meus comentários:
Se ele diz que Deus é a lei e o legislador do Universo ele esta se referindo a Deus como sendo a causa do universo. Desta forma o universo é o efeito. Os panteístas dizem que Deus é a causa e o efeito ao mesmo tempo.

Para que isto fique bem claro, transcrevo a seguir algumas palavras de Allan Kardec sobre Deus e o Panteísmo no Livro dos Espíritos. Sobre Deus Questão 1. Que é Deus? “Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas” Panteísmo Questão 14. Deus é um ser distinto, ou será, como opinam alguns, a resultante de todas as forças e de todas as inteligências do Universo reunidas?

“Se fosse assim, Deus não existiria, porquanto seria efeito e não causa. Ele não pode ser ao mesmo tempo uma e outra coisa. “Deus existe; disso não podeis duvidar e é o essencial. Crede-me, não vades além. Não vos percais num labirinto donde não lograríeis sair. Isso não vos tornaria melhores, antes um pouco mais orgulhosos, pois que acreditaríeis saber, quando na realidade nada saberíeis. Deixai, consequentemente, de lado todos esses sistemas; tendes bastantes coisas que vos tocam mais de perto, a começar por vós mesmos. Estudai as vossas próprias imperfeições, a fim de vos libertardes delas, o que será mais útil do que pretenderdes penetrar no que é impenetrável.”

Questão 15. Que se deve pensar da opinião segundo a qual todos os corpos da Natureza, todos os seres, todos os globos do Universo seriam partes da Divindade e constituiriam, em conjunto, a própria Divindade, ou, por outra, que se deve pensar da doutrina panteísta?

“Não podendo fazer-se Deus, o homem quer ao menos ser uma parte de Deus.”

Questão 16. Pretendem os que professam esta doutrina achar nela a demonstração de alguns dos atributos de Deus: Sendo infinitos os mundos, Deus é, por isso mesmo, infinito; não havendo o vazio, ou o nada em parte alguma, Deus está por toda parte; estando Deus em toda parte, pois que tudo é parte integrante de Deus, Ele dá a todos os fenômenos da Natureza uma razão de ser inteligente. Que se pode opor a este raciocínio?

“A razão. Refleti maduramente e não vos será difícil reconhecer-lhe o absurdo.” Esta doutrina faz de Deus um ser material que, embora dotado de suprema inteligência, seria em ponto grande o que somos em ponto pequeno. Ora, transformando-se a matéria incessantemente, Deus, se fosse assim, nenhuma estabilidade teria; achar-se-ia sujeito a todas as vicissitudes, mesmo a todas as necessidades da Humanidade; faltar-lhe-ia um dos atributos essenciais da Divindade: a imutabilidade. Não se podem aliar as propriedades da matéria à idéia de Deus, sem que Ele fique rebaixado ante a nossa compreensão e não haverá sutilezas de sofismas que cheguem a resolver o problema da Sua natureza íntima. Não sabemos tudo o que Ele é, mas sabemos o que Ele não pode deixar de ser e o sistema de que tratamos está em contradição com as suas mais essenciais propriedades. Ele confunde o Criador com a criatura, exatamente como o faria quem pretendesse que engenhosa máquina fosse parte integrante do mecânico que a imaginou. A inteligência de Deus se revela em Suas obras como a de um pintor no seu quadro; mas, as obras de Deus não são o próprio Deus, como o quadro não é o pintor que o concebeu e executou.

Como conclusão disto a forma de pensar de Einstein está muito mais para o espiritismo que qualquer outra doutrina. As demais religiões que cultuam um deus pessoal estão tambem excluidas

Paulo Artur Gonçalvescomentário não assinado de 186.193.223.69 (discussão • contrib) (data/hora não informada) O texto acima foi movido de: Predefinição Discussão:Revisão

Caro Paulo Artur Gonçalves, agradeço pela sua preocupação, porém informo que as suas colocações à respeito da posição religiosa da figura histórica Albert Einstein está absolutamente errada. Confesso que não li completamente o seu texto, pois encontrei alguns erros logo no início. Segue-se: É conhecimento notório e acessível o fato de que diversos sites e pessoas propagam informações falsas à respeito de figuras famosas na cultura mundial, tais como Einstein e Clarice Lispector, para embasar argumentos baseados na falácia da autoridade. Albert Einstein não é uma exceção, portanto é de suma importância que se verifique a confiabilidade de fontes secundárias que aleguem coisas à respeito dele. Além disso, faz-se notar a presença de diversas fontes já tidas como confiáveis que contradizem a informação expressa por você: https://hypescience.com/carta-de-einstein-sobre-deus-e-leiloada-no-ebay/, https://www.livescience.com/23758-einstein-god-letter-auction.html, http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/10/carta-de-deus-escrita-por-albert-einstein-e-vendida-por-us-3-milhoes.html. Einstein afirmou veementemente sua descrença nas religiões e divindades ao mesmo tempo em que negou ser ateu, o que o coloca numa posição intermediaria. Ele, porém, não discursou tal como os agnósticos – pelo contrário: professou sua profunda admiração pelo universo, a forma "infinitamente complexa e perfeita"; é com base nisso que se afirma que Einstein era panteísta. – Amom Lins Fiz Cagada? 03h43min de 29 de outubro de 2017 (UTC)
A crença nunca foi bem confirmada. Einstein dizia ser agnóstico, mas ele uma vez disse que acreditava no Deus spinoza(Deus panteísta), logo então, ele seria panteísta ou agnóstico panteísta. No fim de sua vida, Einstein falou que a palavra de Deus para ele é um produto de fraqueza humana e que a bíblia é um conjunto de história honradas, que são bastante infantis. Nesse sentido, ele foi taxado de ateísta. Reverse jazz (discussão) 22h40min de 30 de janeiro de 2022 (UTC)

Einsten seria espirita?Editar

Não acredito que einsten acredite em espiritos e derivados, mas talvez a sua visao de deus se asemelhe a mesma do espiritismo, porem so esse ponto, entao nao acho justo classifica-lo como proximo do espiritismo ja que o espiritismo abrange mais coisas que apenas a visao de deus

Regressar à página "Panteísmo".