Abrir menu principal

O livro, de orientação marxistaEditar

Recoloquei o texto pois uma referencia cita ..."Pedagogy of the Oppressed made no bones about its Marxist influences; any text that both unpacked unequal power dynamics and championed subaltern agency as it did could not help but draw upon Marxist discourse." ... traduzindo "A Pedagogia do Oprimido não escondeu suas influências marxistas; qualquer texto que tanto desempenhou dinâmicas desiguais de poder quanto promoveu a agência subalterna, como o fez, não pôde deixar de recorrer ao discurso marxista." - DARIO SEVERI (discussão) 12h22min de 20 de novembro de 2018 (UTC)

a outra também cita ..."The educational criticism and theory is developed in the context of a Marxist dialectic" ... [https://newobs.wordpress.com/2012/06/07/review-of-paulo-freires-pedagogy-of-the-oppressed-2/}, traduzindo ""A crítica e teoria educacional é desenvolvida no contexto de uma dialética marxista. DARIO SEVERI (discussão) 12h26min de 20 de novembro de 2018 (UTC)
Não comento blogs e você já deveria saber que não são fontes fidedignas.
A outra referência em nenhuma parte afirma "livro de orientação marxista", que foi o texto que você colocou. Uma eventual influência é diferente de orientação. A mesma fonte que essa associação ao marxismo parte sobretudo da ditadura no Brasil: Citação: the book would not be published in his native Brazil until 1974, and even then its dissemination was somewhat clandestine due to the repressive political environment and the regime’s characterization of Freire as a Marxist subversive
Além disso, o parágrafo completo e a ideia da fonte são mais amplas e com um significado diferente do que a diminuta citação que você escolheu a dedo. Aquilo que a fonte fala é que é inevitável que um texto que lide com a dinâmica do poder e da hierarquia não beba de um discurso marxista. Porém, mais abaixo salienta as diferenças: Citação: The orthodox Marxist answer to this question was to point to “false consciousness,” the idea that capitalism’s hegemony was so complete as to dupe the masses into subscribing to its moral imperatives. For Freire, however, this denial of subordinate people’s agency rankled.
As suas weasel words não ajudam nada à compreensão do tema e parecem mais aquele discurso básico do "tudo é comunista". JMagalhães (discussão) 12h36min de 20 de novembro de 2018 (UTC)
Está bem claro "traduzindo "A Pedagogia do Oprimido não escondeu suas influências marxistas; qualquer texto que tanto desempenhou dinâmicas desiguais de poder quanto promoveu a agência subalterna, como o fez, não pôde deixar de recorrer ao discurso marxista. DARIO SEVERI (discussão) 12h50min de 20 de novembro de 2018 (UTC)
Alguma parte do que escrevi não ficou clara? JMagalhães (discussão) 12h51min de 20 de novembro de 2018 (UTC)
Adoro você, quando se faz de desentendido, tudo é tão óbvio mas você brinca de esconde-esconde. DARIO SEVERI (discussão) 12h54min de 20 de novembro de 2018 (UTC)
  • Diversas outras Wikipedias, como a espanhola [1], a catalá [2] e a inglesa mencionam a orientação ou a influencia marxista, eu não consigo entender o motivo disto ser oculto nesta Wikipédia pois existem fontes que o confirmem.
  • Fontes não faltam que confirmem o meu texto de que: ... o livro ser de orientação marxista ou ter influências marxistas... ver os artigos abaixo:

1 - PEDAGOGY AND REVOLUTION da Socialist Work org. [3] o qual cita ... This chapter aims to resituate and reclaim "Pedagogy of the Oppressed" as a "specifically Marxist revolutionary text" that requires educators to look beyond the classroom to achieve liberatory education. ... e não venham me dizer que este artigo foi escrito por alguem da direita. DARIO SEVERI (discussão) 01h44min de 21 de novembro de 2018 (UTC)

2 - PAULO FREIRE, PEDAGOGY OF THE OPPRESSED, AND A REVOLUTIONARY PRAXIS FOR EDUCATION, PART I [4] no seu quarto parágrafo na linha de número 4 a qual cita ..."Pedagogy of the Oppressed made no bones about its Marxist influences" ...

3 - Review of Paulo Freire’s Pedagogy of the Oppressed [5] do The New Observer -Solidarity and Socialism, na sétima linha da Introdução cita ..."Pedagogy of the Oppressed is Paulo Freire’s most well-known work. In it he presents a theory of education in the context of the revolutionary struggle. While the revolutionary theory is Marxist the context is unmistakably South American."...

4 - Freire, Alienation, and Contemporary Youth: Toward a Pedagogy of Everyday Life em UCLA Journal of Education and Information Studies [6] Ver capítulo Freire’s Analysis of Alienation em seu segundo parágrafo na terceira linha ..."Among the more influential strands of Freire’s writings are strong influences from Hegelian Marxism, existentialism, liberation theology, phenomenology, and some form of critical hermeneutics.

5 - Epistemology of the Oppressed: The Dialectics of Paulo Freire's Theory of Knowledge [7] em artigo no Journal for Critical Education Policy Studies, v5 n2 Nov 2007 ...As part of a critical analysis of Paulo Freire's work, this paper argues that, Freire's critical, liberatory pedagogy as conceived in "Education as the Practice of Freedom" (P. Freire, 1982a), coherently systematized in "Extension or Communication" (P. Freire, 1982b) and carried out through "Pedagogy of the Oppressed" (P. Freire, 1974) into his later works (P. Freire, 1992, 1998a; Shor & Freire, 1987), is grounded in a thoroughly Marxist, or dialectical materialist, theory of knowledge (Roberts, 2003). The author contends that an explication of Freire's dialectical materialist epistemology provides for an increased understanding Freire's liberatory pedagogy as a whole because it is difficult to grasp Freire's pedagogy without understanding its Marxism (Allman, 1999). ... traduzindo "Como parte de uma análise crítica do trabalho de Paulo Freire, este artigo argumenta que a pedagogia libertadora crítica de Freire, tal como concebida em "Educação como a Prática da Liberdade" (P. Freire, 1982a), coerentemente sistematizada em "Extensão ou Comunicação" (P Freire, 1982b) e realizada através da "Pedagogia do Oprimido" (P. Freire, 1974) em seus trabalhos posteriores (P. Freire, 1992, 1998a; Shor & Freire, 1987), baseia-se em um estudo completamente marxista, ou materialista dialético, teoria do conhecimento (Roberts, 2003). O autor argumenta que uma explicação da epistemologia materialista dialética de Freire propicia uma maior compreensão da pedagogia libertadora de Freire como um todo, porque é difícil compreender a pedagogia de Freire sem compreender seu marxismo (Allman, 1999)."

Creio serem suficientes estas fontes. DARIO SEVERI (discussão) 03h18min de 21 de novembro de 2018 (UTC)

Você sabe a diferença entre afirmar que uma coisa foi influenciada pela teoria do conhecimento marxista ou afirmar que tem "orientação marxista" (sic)? JMagalhães (discussão) 09h00min de 21 de novembro de 2018 (UTC)
A fontes citam tanto uma coisa quanto a outra, o que você entende por the revolutionary theory is Marxist ou is grounded in a thoroughly Marxist? Você leu o que citam as outras Wikipédias? nelas é bem claro ser de orientação marxista. DARIO SEVERI (discussão) 09h36min de 21 de novembro de 2018 (UTC)
Entendo que você não domina minimamente o tema e não percebe o que está nas fontes. Para além da economia, Marx tem uma vasta obra na sociologia e inúmeros conceitos que continuam a ser determinantes nas ciências sociais. Você incorre no primarismo básico de querer transformar isto numa obra panfletária marxista, muito ao jeito da boçalidade das redes sociais, sem perceber exactamente os conceitos sociológicos que estão nas fontes e que influenciaram a obra. JMagalhães (discussão) 10h01min de 21 de novembro de 2018 (UTC)
Caro colega, eu domino perfeitamente o tema do marxismo e não entendo o porque você é incapaz de entender o que as fontes citam, você tem dificuldade com o idioma ingles? é a única explicação plausivel por você continuar a insistir no teu erro. Este projeto é uma enciclopédia imparcial que menciona o que as fontes citam, goste você disso ou não. Os conceitos sociológicos são bem claros, Freire foi influenciado pelo marxismo e escreveu este livro de orientação parcialmente marxista, obviamente tem partes que não são marxistas por se adaptarem as condições da região onde vivia. DARIO SEVERI (discussão) 11h26min de 21 de novembro de 2018 (UTC)
Domina? Então explique, em poucas palavras, o que é a concepção marxista do conhecimento. JMagalhães (discussão) 11h39min de 21 de novembro de 2018 (UTC)

Ele menciona algum dos grandes pensadores anarquistas, liberais e conservadores? Não ... porque este livro baseia-se em um estudo completamente marxista como citado em uma das fontes. Você já mencionou o que tinha a dizer deixe outros editores opiniarem. DARIO SEVERI (discussão) 14h24min de 21 de novembro de 2018 (UTC)

Já esperava que você não soubesse responder à questão e fosse desviar o assunto com uma invencionice qualquer. JMagalhães (discussão) 14h32min de 21 de novembro de 2018 (UTC)
Pela lógica olavista: Engels citando a história do cristianismo de modo positivo seria um religioso fervoroso [9] 😂
Por favor leia antes de escrever. O meu texto é uma cópia do que existe em outras Wikipédias e com 5 referências algumas socialistas como a do site Socialist Workers [10] todas elogiando a obra, não é o suficiente? DARIO SEVERI (discussão) 22h37min de 21 de novembro de 2018 (UTC).

  Comentário   Apoio a edição do Dario, ela está correta e não foge à realidade. —Pórokhov Порох 23h09min de 21 de novembro de 2018 (UTC)

  Comentário Saudações.   Não apoio a edição como ela está, colocar "o livro, influência marxista" parece algo controverso demais para ser colocado dessa forma tão definitiva. Achei o seguinte trecho em uma pesquisa de um filósofo e educador da UNIOESTE:
Em uma entrevista, em forma de debate com Dermeval Saviani e Adriano S. Nogueira, realizada pela APP-Sindicato do Paraná, em 1997, publicada no Caderno Pedagógico em comemoração aos 50 anos daquela entidade, assim se expressa Paulo Freire: "Me perguntaram, recentemente, num debate: Paulo, tu te definirias como sendo marxista? E eu comentava: eu lhes digo que, por respeito a Marx, eu não me defino marxista".1
Também na mesma pesquisa: "Linda Bimbi, no belo prefácio da edição italiana da Pedagogia do Oprimido, afirma com razão, que Paulo Freire é inclassificável. Por fim, Gadotti conclui dizendo que a única forma de classificar Paulo Freire é classificá-lo como humanista"
Há ainda uma tabela com as diferenças entre a pedagogia de Freire e a marxista. Crash Overclock (discussão) 23h28min de 21 de novembro de 2018 (UTC)

Crash Overclock você está cometendo um pequeno erro, esta discussão não é sobre Paulo Freire ser marxista ou não ... mas sobre o livro Pedagogia do Oprimido. Como citado pouco acima por um IP ... Engels citando a história do cristianismo de modo positivo não o torna um religioso fervoroso [11], assim como Freire escrevendo um livro sobre o Marxismo não o torna um marxista, alias eu também concordo que Freire não seja categorizado como marxista, MAS este artigo não é sobre Paulo Freire mas do livro Pedagogia do Oprimido. Este meu texto, como citei anteriormente, é o texto que existe em outras Wikipédias. Elas citam claramente que este livro é de orientação marxista (veja na Wiki espanhola [12], Catalã etc.)... eu somente estou colocando algo que existe em outras Wikipédias. Eu não entendo por que marxistas não aceitam que isto seja colocado nesta Wikipédia também, existe algo ocorrendo aí no Brasil que eu desconheço? não sou brasileiro e nem moro no Brasil. Eu pessoalmente acho o método de ensino útil mas que existe orientação marxista nele existe basta ler um pouco do livro. DARIO SEVERI (discussão) 23h42min de 21 de novembro de 2018 (UTC)
Nem as fontes citam "orientação marxista" nem a Wikipédia serve como fonte de si própria. JMagalhães (discussão) 09h04min de 22 de novembro de 2018 (UTC)
JMagalhães para ver se chegamos um acordo O livro tem influência marxist está bom para você? ou o livro baseia-se em estudos marxistas. DARIO SEVERI (discussão) 09h12min de 22 de novembro de 2018 (UTC)
Não, não está bom. Weasel wording e termo vago que podem ser interpretados de múltiplas formas. Tem que citar exactamente que conceitos da concepção marxista do conhecimento influenciaram, que partes e de que forma. Além disso, têm que ser citadas todas as influências, e não apenas essa; de outra forma é viés claro. JMagalhães (discussão) 09h16min de 22 de novembro de 2018 (UTC)
Nenhuma outra Wikipédia e nem esta entram em detalhes quando citam os livros, eu não vejo nada de errado e nem viés ao citar o livro baseia-se parcialmente em estudos marxistas ... eu não tenho nada contra o livro aliás ele tem vantagens sobre o método tradicional por envolver o aluno e não simplesmente despejar conhecimento como se ele fosse um cofrinho. Você deve lembrar como eram "boring" certas matérias ensinadas. O que você acha de o livro baseia-se parcialmente em estudos marxistas? DARIO SEVERI (discussão) 09h54min de 22 de novembro de 2018 (UTC)
Alguma parte do que escrevi não ficou clara? JMagalhães (discussão) 10h00min de 22 de novembro de 2018 (UTC)
Você é sui generis e não quer chegar a nenhum acordo, se alguém quiser saber sobre os conceitos marxista do conhecimento ele vai aprender aqui [13] e não neste artigo. Aqui deve ser colocada uma descrição do livro e não os conhecimentos teóricos dos conceitos marxista do conhecimento. DARIO SEVERI (discussão) 10h11min de 22 de novembro de 2018 (UTC)

─────────────────────────A solução já foi dada mais acima: escreva um parágrafo onde cite as diversas influências, e não apenas uma, e onde sejam especificados exatamente quais os conceitos da concepção marxista do conhecimento que influenciaram o livro, de que forma e que partes. Mas, claro, para fazer isto era necessário perceber do tema e estar interessado em melhorar o artigo. Você só está interessado em enfiar "marxismo" à força. Passe bem. Não vou perder mais tempo. JMagalhães (discussão) 10h18min de 22 de novembro de 2018 (UTC)

Regressar à página "Pedagogia do Oprimido".