Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2017). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dominguinhos do Estácio
Informações pessoais
Nome completo Domingos da Costa Ferreira
Data de nasc. 4 de agosto de 1941 (77 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro,  Brasil
Grito de guerra Olha a xxxxx Chegando !
Informações profissionais
Escola atual Viradouro
Escolas de samba
Anos Escolas
1972-1977
1978
1979-1982
1981
1984-1988
1986
1989-1990
1990-1991
1992-1995
1996
1997-2007
2006
2009
2010-2013
2014
2014-2015
2017-
Unidos de São Carlos
Santa Cruz
Imperatriz
Branco no Samba
Estácio
Rancho Não Posso Me Amofiná
Imperatriz
Grande Rio
Estácio
Imperatriz (apoio)
Viradouro
Cova da Onça
Inocentes
Imperatriz
Rancho Não Posso Me Amofiná
Estácio
Viradouro

Domingos da Costa Ferreira (Rio de Janeiro, 4 de agosto de 1941) mais conhecido como Dominguinhos do Estácio, é um compositor e intérprete de samba-enredo carioca.

Índice

BiografiaEditar

Dominguinhos do Estácio começou sua trajetória no carnaval na então Unidos de São Carlos, no final dos anos 60, quando era compositor e cantor.

Em 1978, foi intérprete oficial do Acadêmicos de Santa Cruz, em 1979 foi convidado para ser a voz oficial da Imperatriz Leopoldinense, sendo de sua autoria (juntamente com Darcy do Nascimento) o samba que levou a agremiação de Ramos ao seu primeiro título no hoje denominado Grupo Especial, em 1980. No ano seguinte, participou de mais uma conquista da Escola. Após 1983 retornou à Unidos de São Carlos, quando esta mudou de nome para Estácio de Sá, permanecendo por lá até 1988, quando retornou à Imperatriz Leopoldinense.

Em 1989, participou de mais uma conquista da Imperatriz, cantando o célebre samba Liberdade, Liberdade, Abra as Asas Sobre Nós.

Em 1990, foi a voz oficial da escola Acadêmicos do Grande Rio, ajudando-a a ser promovida pela primeira vez ao Grupo Especial. Depois retornou ao berço do samba, ajudando a conquistar seu único título na elite do samba, em 1992.

Em 1995, Dominguinhos ainda como intérprete da Estácio de Sá, participou da disputa de samba-enredo da Imperatriz Leopoldinense para o ano seguinte, saindo-se vencedor. O então presidente da Estácio, Acyr Pereira Alves, não concordou com isso, e por esta divergência Dominguinhos deixou a escola, retornando à Imperatriz, como apoio [carece de fontes?].

No carnaval de 1997, foi convidado a ser a voz oficial da Unidos do Viradouro, onde na estreia foi o intérprete e um dos compositores do samba-enredo Trevas! Luz! A Explosão do Universo, que deu à Escola niteroiense o seu primeiro e único título do Grupo Especial até hoje. Na Viradouro, Dominguinhos esteve por 11 anos. E em 2009, foi intérprete oficial da Inocentes de Belford Roxo[1][2] .

No carnaval de 2010 voltou como interprete oficial da Imperatriz[3], com o lindo enredo "O Brasil de todos os Deuses" cantou e encantou em conjunto com a bateria que fez lindas paradinhas que ficaram ainda melhor pelo fato do Dominguinhos sacudir toda Sapucaí nesses momentos. no ano seguinte, devido a um problema de pressão, não pode cantar nas campeãs, sendo substituído por Alexandre D'Mendes. Quando todos achavam que devido a saúde, Dominguinhos ia sair do microfone principal da escola de Ramos, acabou permanecendo. Em 2013, cantou em dupla com Wander Pires na Imperatriz, [4] o que no desfile, causou um certo estranhamento pois estavam em lados opostos, fazendo com que a direção da escola optasse pela sua saída[5].

No carnaval de 2014, retorna mais uma vez, a escola que o projetou, dessa vez fazendo dupla com Leandro Santos, que a indicou seu retorno ao berço do samba[6][7]. Também em 2014, retorna ao Rancho Não Posso Me Amofiná, para cantar o enredo de homenagem de 100 anos do Paysandu, clube de coração do intérprete. Em 2015 venceu a Série A,com um samba composto por Hed"Tempestade" Dos Santos, trazendo a Estácio de volta ao Grupo Especial após 8 anos de ausência. Em 2016, manteve a parceria com Leandro Santos e Hed "Tempestade" Dos Santos, mas agora dividindo o microfone outra vez com Wander Pires - o que ocasionou a saída de Leandro Santos, pouco tempo depois. No entanto, Dominguinhos se afastou devido a problemas de saúde, e acabou não cantando pela Estácio no desfile oficial, ficando apenas Wander. Em 2017, Dominguinhos retorna a Viradouro após 9 anos de ausência, dessa vez, dividindo o microfone com Zé Paulo Sierra. O anúncio foi feito no dia em que a agremiação completou 70 anos de fundação[8][9].

Fora do CarnavalEditar

Fora do carnaval, Dominguinhos do Estácio já lançou quatro discos e participou de um grupo denominado Puxadores de Samba, que era composto pelo falecido Jackson Martins, Preto Jóia, Serginho do Porto e Wantuir.

CuriosidadesEditar

  • O seu apelido ("do Estácio") não é devido ao vínculo com a Escola de Samba daquele bairro, até porque na época esta ainda tinha o nome de Unidos de São Carlos. Dominguinhos morava no bairro do Estácio, por isso era assim chamado.

DiscografiaEditar

  • Bom Ambiente (1986), pela Recarey
  • Além de mim (1987), pela Recarey
  • Gosto de Festa (1989), pela RGE
  • Cor da Paz (1991), pela RGE
  • Mar de Esperança (1992), pela RGE
  • Palavras (1995), pela RGE
  • Minha Devoção (1998), pela Indie Records
  • Vem Cantar Comigo (2003), pela Musart Music[11]
  • Minha Devoção' (2008), pela Indie Records[12]

Referências

  1. SRZD-Carnaval (26 de fevereiro de 2008). «Dominguinhos do Estácio acerta com a Inocentes de Belford Roxo». 17h53. Consultado em 4 de maio de 2012 
  2. «Dominguinhos do Estácio é a nova voz da Inocentes». Esquentando os Tamborins. Consultado em 4 de novembro de 2013. Cópia arquivada em 30 de abril de 2009 
  3. SRZD-Carnaval (28 de março de 2009). «Dominguinhos é da Imperatriz». 18h12. Consultado em 4 de maio de 2012 
  4. Gabriel Matturo, para o SRZD-Carnaval (22 de outubro de 2012). «Dominguinhos fala sobre chegada de Wander Pires na Imperatriz». 18h57. Consultado em 25 de outubro de 2012 
  5. Rodrigo Coutinho-Carnavalesco (18 de abril de 2013). «Dominguinhos pede para não comentar saída da Imperatriz». 17:58. Consultado em 19 de abril de 2013 
  6. Alberto João-Carnavalesco (31 de julho de 2013). «Dominguinhos e Leandro Santos vão cantar juntos na Estácio». 12:52. Consultado em 31 de julho de 2013 
  7. O Dia na Folia (31 de julho de 2013). «De volta para casa! Dominguinhos comemora retorno para a Estácio de Sá». 12:47:46. Consultado em 31 de julho de 2013 
  8. Rodrigo Trindade–SRZD (24 de junho de 2016). «Viradouro: Dominguinhos volta. Cantará ao lado de Zé Paulo Sierra em 2017». Consultado em 26 de junho de 2016 
  9. Sambarazzo (24 de junho de 2016). «Novo cantor da Viradouro, Dominguinhos do Estácio cai no choro em apresentação». Consultado em 26 de junho de 2016 
  10. Orgulhoso, Dominguinhos diz que samba na abertura da novela é a valorização da música brasileira
  11. GaleriadoSamba. «Dominguinhos do Estácio - Vem Cantar Comigo! (2004)». Consultado em 26 de outubro de 2010 
  12. Só Samba. «Dominguinhos do Estácio lança CD no Rival». Consultado em 26 de outubro de 2010 

Ligações externasEditar

Precedido por
Jorge Cabo e Celso Landrini
Fernando Peter Thomaz
Rixxah
---
Intérprete da Estácio de Sá
1972-1977
1984-1988
1992-1995
2014-2015 Dividiu com Leandro Santos
Sucedido por
Darcir Branco
Bira Havaí
David do Pandeiro
Wander Pires
Precedido por
Tuninho
Alexandre D'Mendes
Paulinho Mocidade
Intérprete da Imperatriz
1979-1982
1989-1990
2010-2013
Sucedido por
Tuninho
Preto Jóia
Wander Pires
Precedido por
Nêgo Martins
Intérprete da Viradouro
1997-2007
Sucedido por
Nêgo