Abrir menu principal

Wikipédia β

Drunk on Love

canção de Rihanna
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Drunk in Love.

"Drunk on Love" é uma canção da cantora barbadense Rihanna, gravada para o seu sexto álbum de estúdio Talk That Talk. Foi composta por Ester Dean, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Traci Hale, Baria Qureshi, Romy Croft, Oliver Sim, Jamie Smith, sendo que a produção esteve a cargo da equipa norueguesa Stargate. A sua gravação decorreu em 2011 nos estúdios Roc The Mic, em Nova Iorque, Westlake Recording Studios, em Los Angeles e The Hide Out Studios em Londres. Mesmo sem ter sido lançada como single, devido às descargas digitais posteriores ao lançamento do disco, conseguiu entrar na tabela musical Gaon International Chart da Coreia do Sul, UK Singles Chart e UK R&B Singles Chart do Reino Unido.

"Drunk on Love"
Canção de Rihanna
do álbum Talk That Talk
Gravação 2011;
Roc The Mic Studios
(Nova Iorque);
Westlake Recording Studios
(Los Angeles);
The Hide Out Studios
(Londres)
Género(s) R&B
Duração 3:32
Editora(s) Def Jam
Composição Ester Dean, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Traci Hale, Baria Qureshi, Romy Croft, Oliver Sim, Jamie Smith
Produção Stargate
Faixas de Talk That Talk
"We All Want Love"
(7)
"Roc Me Out"
(9)

Musicalmente, é classificada como uma poderosa balada que deriva dos géneros musicais R&B, com influências sonoras proeminentes no europop. O seu arranjo musical é composto por vocais, sintetizadores, piano e bateria, além de conter interpolações da melodia de "Intro" da banda britânica The XX. A letra retrata a história de uma mulher que se considera "uma romântica incurável". A receção crítica de "Drunk on Love" não foi unânime, sendo que os analistas mostraram-se divididos em relação à composição e desempenho vocal da cantora.

Índice

Antecedentes e desenvolvimentoEditar

Após o lançamento e aclamação do álbum anterior de Rihanna, Loud, a cantora revelou através da rede social Twitter que este seria relançado com novas músicas no outono de 2011, escrevendo que "a era Loud continuaria com novas canções para adicionar à coleção".[1] Em setembro de 2011, a artista afirmou que os planos para o relançamento tinham sido cancelados, completando que o disco "tem o seu próprio corpo de trabalho, e como fizeram um enorme esforço merecem algo novo".[2]

Em agosto de 2011, durante uma entrevista com a Mixtape Daily, o produtor Verse Simmonds pertencente à dupla The Juggernauts, que escreveram e produziram "Man Down", revelou que a cantora estava em fase de conclusão do seu sexto disco de originais.[3] O duo também confirmou que tinha elaborado outros dois temas que poderiam ser incluídos no projeto, além de estarem interessados em escrever um terceiro devido ao facto da "excitação" pela artista ter gostado do seu trabalho.[3] Em 15 de setembro de 2011, Rihanna em resposta a um fã através do seu perfil no Twitter, confirmou que as sessões de gravação estavam a decorrer e confidenciou que o álbum seria lançado no outono (hemisfério norte).[4]

Estilo musical e letraEditar

 
Demonstração de 25 segundos de "Drunk on Love", definida no tempo de assinatura moderado com um metrónomo de 96 batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Drunk on Love" é uma canção de tempo moderado e classificada como uma balada que deriva do género R&B, com influências sonoras proeminentes no europop,[5][6] e com produção da equipa norueguesa Stargate.[7] A sua gravação decorreu em 2011 nos estúdios Roc The Mic, em Nova Iorque, Westlake Recording Studios, em Los Angeles e The Hide Out Studios em Londres.[8] A sua composição foi construída através de vocais, sintetizadores, piano e bateria,[8] além de incorporar a melodia de "Intro" da banda britânica The XX.[9][6] Kuk Harrell e Marcos Tovar estiveram a cargo da gravação e arranjos vocais, com a assistência de Alejandro Barajas.[8] Robert Copsey do sítio Digital Spy, numa primeira audição, atribuiu quatro de cinco estrelas possíveis e revelou que adivinhou o produtor da faixa devido "ao seu trance", comparando ainda a outro trabalho da cantora, "Te Amo".[6]

A letra foi escrita por Ester Dean, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Traci Hale, Baria Qureshi, Romy Croft, Oliver Sim, Jamie Smith.[10][11] De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group, a música foi escrita em compasso simples de movimento moderado com um metrónomo de noventa e seis batidas por minuto.[12] Composta na escala de lá menor, sendo que o alcance vocal da cantora vai desde a nota baixa de lá com três oitavas até a mais alta de mi com cinco.[12] Copsey afirmou que a artista declara-se "uma romântica incurável" através da frase lírica mais pensativa do disco; "Uso o meu coração na manga / Deixo o amor assumir sempre a liderança".[6] Katherine St. Asaph do sítio Pop Dust destacou o excerto "Adoro a forma como sabes nos meus lábios, quando nos beijamos", classificando-a como "PG-13[nota 1] na melhor das hipóteses", concluindo que não é possível estar-se "apaixonada" e "imunda" ao mesmo tempo.[14]

Receção pela críticaEditar

 
Romy Madley Croft (foto), um dos membros da banda The XX, e também um dos responsáveis pela elaboração de "Intro", cuja melodia foi incorporada em "Drunk on Love" e elogiada pela maior parte dos críticos.

Após o lançamento do disco, as análises à faixa não foram unânimes. Jason Lipshutz da Billboard considerou que a sua produção era "dinâmica" e que Rihanna demonstra "todo o seu alcance".[15] Randall Roberts do Los Angeles Times realça a forma como a cantora "confessa que o amor é a única coisa que precisa",[16] enquanto que Sam Lansky do blogue MTV Buzzworthy elogiou a música, escrevendo que só a artista é capaz de incluir uma amostra da banda The xx e cantar metáforas de amor de forma a soar "fresco".[17] Steve do sítio Sputnikmusic comparou o tema a um dos trabalhos anteriores da intérprete incluído no seu quinto disco, Loud, "What's My Name?", afirmando que apresenta "semelhanças" nas passagens "Eu amo-o, desejo-o", interpretadas com uma "convicção séria e confiante" e "vocais poderosos".[18] Meena Rupani do portal DesiHits prezou o apelo às discotecas que a obra possui, contudo, não sentiu que fosse um destaque ou memorável.[19] Os editores do jornal The New York Times observaram que "Drunk on Love" tenta "transmitir emoção, mas cambaleia em torno da melodia, uma tentativa de vitimização forçada",[20] além de Greg Kot do Chicago Tribune, que considerou que a jovem liberta "uma pequena vulnerabilidade" nas batidas da canção.[21]

Katherine St. Asaph do Popdust elogiou a sua composição e o facto das demonstrações de "Intro" estarem na sua melodia, além de classificar o estilo da jovem como "melodramático" que adiciona "originalidade aos seus vocais".[14] Contudo, St. Asaph criticou a construção do tema, que em vez de começar calmamente e construir a sua "bombástica", começa nalgum lugar entre o silêncio e a voz alta e termina o seu "bombástico".[14] Tuyet Nguyen do The A.V. Club criticou a música por "fazer parte de generalidades superficiais que desmentem qualquer emoção real",[22] e o mesmo pensou Matthew Cole da revista Slant, complementando que "Stargate, o duo de produção responsável por quase todos os melhores singles de Rihanna e todos os três maiores sucessos do Loud, contribui com três faixas bastante genéricas, a melhor das quais, "Drunk on Love", permitindo que as amostras dos The xx façam todo trabalho pesado".[23] Lindsay Zoladz da publicação Pitchfork Media considerou o refrão da canção "fraco" e o desempenho vocal da intérprete demasiado "bombástico" para as demonstrações da banda britânica.[24]

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

Após o lançamento de Talk That Talk, "Drunk on Love" atingiu a 55.ª posição como melhor na Gaon International Chart da Coreia do Sul. Também entrou na UK Singles Chart no 153.º lugar a 3 de dezembro de 2011, devido ao número de descargas digitais, e ainda conseguiu chegar à 23.ª posição na tabela musical do género R&B do Reino Unido.

PosiçõesEditar

Tabela musical (2011/2012) Melhor
posição
  Coreia do Sul - Gaon International Chart[25] 55
  Reino Unido - UK Singles Chart[26] 153
  Reino Unido - UK R&B Singles Chart[27] 23

CréditosEditar

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[8]

Notas

  1. O termo "PG-13" indica a classificação de um filme que é admitido a telespectadores em todas as faixas etárias, contudo, é aconselhada a vigilância parental para crianças abaixo dos treze (13) anos.[13]

Referências

  1. «Rihanna to Re-Release Loud» (em inglês). Black Entertainment Television. 17 de Junho de 2011. Consultado em 7 de Outubro de 2011 
  2. «Rihanna Scraps "Loud" Re-Release For New Album» (em inglês). Hello Beautiful!. 6 de Setembro de 2011. Consultado em 7 de Outubro de 2011 
  3. a b Rob Markman (29 de Julho de 2011). «Rihanna's 'Man Down' producers tease her next album» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de Outubro de 2011 
  4. James Dinh (16 de Setembro de 2011). «Rihanna announces Fall release for new album» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de Outubro de 2011 
  5. Sam Lanksy (21 de Novembro de 2011). «A ton of New Rihanna Songs! 'Talk That Talk' Feat. Jay-Z, 'Where Have You Been,' + 'Drunk On Love'» (em inglês). MTV Buzzworthy. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  6. a b c d Robert Copsey (11 de Novembro de 2011). «Rihanna's new album 'Talk That Talk': First listen» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  7. «Rihanna Reveals Second Single, Producers on 'Talk That Talk'» (em inglês). Rap-Up. 9 de Novembro de 2011. Consultado em 20 de Março de 2013 
  8. a b c d (2011) Créditos do álbum Talk That Talk por Rihanna, pg. 9. Def Jam Recordings/SRP Music Group.
  9. Mark Graham (9 de Novembro de 2011). «Album Preview: Rihanna's Talk That Talk Is The Dirtiest Pop Record Since Madonna's Erotica» (em inglês). VH1. Consultado em 26 de Agosto de 2013. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2013 
  10. «Drunk on Love» (em inglês). ASCAP. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  11. «DRUNK ON LOVE (Legal Title)» (em inglês). Broadcast Music Incorporated. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  12. a b «Rihanna - Drunk on Love – Digital Music Sheet» (em inglês). Musicnotes. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  13. «What Each Rating Means» (em inglês). Motion Picture Association of America. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  14. a b c Katherine St Asaph (14 de Novembro de 2011). «Rihanna's Talk That Talk – Reviewed: Drunk On Love» (em inglês). Popdust. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  15. Jason Lipshutz (17 de Novembro de 2011). «Rihanna, 'Talk That Talk': Track-By-Track Review» (em inglês). Billboard. Consultado em 2 de Setembro de 2013 
  16. Randall Roberts (20 de Novembro de 2010). «Album review: Rihanna's 'Talk That Talk'». Los Angeles Times. Consultado em 6 de Dezembro de 2011 
  17. Sam Lansky (21 de Novembro de 2011). «Rihanna's 'Talk That Talk': A Track-By-Track Guide To Her New Album» (em inglês). MTV. Consultado em 20 de Julho de 2013 
  18. Steve M. (18 de Novembro de 2011). «Rihanna Talk That Talk» (em inglês). Sputnikmusic. Consultado em 2 de Setembro de 2013 
  19. Meena Rupani (18 de Novembro de 2012). «Album Review: Rihanna's 'Talk That Talk'» (em inglês). DesiHits. Consultado em 2 de Setembro de 2013. Cópia arquivada em 21 de Novembro de 2011 
  20. Jon Caramanica, Ben Ratliff e Nate Chinen (21 de Novembro de 2010). «Rihanna's new album 'Talk That Talk': First listen». The New York Times. Consultado em 6 de Dezembro de 2011 
  21. Greg Kot (21 de Novembro de 2010). «Album review: Rihanna, 'Talk That Talk'». Chicago Tribune. Consultado em 6 de Dezembro de 2011 
  22. Tuyet Nguyen (22 de Novembro de 2010). «Rihanna: Talk That Talk». The A.V. Club. Consultado em 6 de Dezembro de 2011 
  23. Matthew Cole (18 de Novembro de 2010). «Rihanna: Talk That Talk». Slant Magazine. Consultado em 6 de Dezembro de 2011 
  24. Lindsay Zoladz (23 de Novembro de 2011). «Rihanna: Talk That Talk» (em inglês). Pitchfork Media. Consultado em 6 de Dezembro de 2011 
  25. «다운로드 순위집계 : 온라인 음원 다운로드 수» (em coreano). Gaon Chart. Consultado em 5 de Dezembro de 2011. Cópia arquivada em 3 de Dezembro de 2011 
  26. «CHART: CLUK Update 3.12.2011 (wk48)». The Official Charts Company (em inglês). Zobbel. Consultado em 5 de Dezembro de 2011 
  27. «CHART: CLUK Update 3.12.2011 (wk48)» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 23 de Agosto de 2013