Estádio Bruno José Daniel

estádio de futebol no Brasil
Bruno José Daniel
Estádio Bruno José Daniel
Santo André(Estádio Municipal Bruno José Daniel) 19.jpg

Nomes
Nome Estádio Municipal Bruno José Daniel
Apelido Brunão
Antigos nomes Estádio Municipal de Santo André
Características
Local Santo André, SP, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 12.000 espectadores
Construção
Data 1968, 1969
Inauguração
Data 15 de novembro de 1969 (Atletismo)
14 de dezembro de 1969 (Futebol)
Partida inaugural Santo André 0 x 4 Palmeiras[1]
Primeiro gol Vágner (Palmeiras)
Recordes
Público recorde 23.000 total (19.189 pagantes e 2.811 não pagantes)
Data recorde 10 de setembro de 1983
Partida com mais público Santo André 0 x 0 Corinthians[1]
Outras informações
Remodelado 1990, 2005, 2007, 2011, 2015, 2019
Expandido 1977
Fechado 2011 a 2012
Proprietário Prefeitura de Santo André
Administrador Secretaria de Esporte e Prática Esportiva
Mandante EC Santo André
Sociedade Esportiva Curuçá Andreense

O Estádio Municipal Bruno José Daniel é um estádio poliesportivo localizado na cidade brasileira de Santo André, em São Paulo.

HistóriaEditar

Foi inaugurado em 15 de novembro de 1969 com a realização do Troféu Brasil de Atletismo e em 14 de dezembro do mesmo ano foi realizado o primeiro jogo de futebol no local, com um amistoso entre as equipes do Santo André e Palmeiras, que na época era o atual campeão da Taça Roberto Gomes Pedrosa. A partida inaugural terminou com o placar de 4 x 0 para o Palmeiras.[1]

O nome do estádio foi uma homenagem a Bruno José Daniel, que foi vereador de Santo André por três legislaturas seguidas, de 1952 a 1964. Em 1955 era presidente da Câmara quando assumiu o cargo de prefeito por duas vezes, alternando o poder com Luís Boschetti, pois o vice-prefeito Pedro Dell'Antonia estava impossibilitado de assumir no lugar de Fioravante Zampol, pois estava candidatando-se para as próximas eleições municipais nesse mesmo cargo. Faleceu precocemente, aos 51 anos, em 22 de dezembro de 1969. O nome atual foi dado em 10 de outubro de 1973, em homenagem ao ex-prefeito Bruno José Daniel.[2]

O estádio é conhecido por sediar os jogos do Santo André, no qual foi palco de jogos, entre outros campeonatos, do Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Brasileirão de 2009[3] e inclusive da Taça Libertadores da América, no ano de 2005.[4][5][6] Recebeu as finais do Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 1975 entre Santo André x Catanduvense[7]; Santo André x Ituano pela Copa Paulista de 2003[6]; e Santo André x Inter de Limeira, pela Série A2 do Campeonato Paulista de 2019.[8] Em todas o Santo André conquistou o título.

Em 2011, as bilheterias quase foram furtadas. Na ocasião, o estádio era um dos pontos de venda de ingressos para a final da Libertadores daquele ano.[9]

Ainda em 2011, o então Prefeito de Santo André, Doutor Aidan Ravin (PTB), anunciou a "primeira grande reforma do Brunão".[10] A obra, porém, não avançou, muito pelo contrário, o estádio foi apenas destruído; suas estruturas de iluminação e cadeiras plásticas simplesmente desapareceram, o entulho ficou acumulado e a obra parou, assim o Santo André inicialmente passou a jogar no estádio apenas no período vespertino[11], e depois precisou atuar em cidades vizinhas como: São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e até em Araras, no interior, ocasionando com isso dificuldades que contribuíram com os seguidos rebaixamentos da equipe no Campeonato Brasileiro.

Em janeiro de 2013, ao assumir a prefeitura de Santo André, o prefeito Carlos Grana (PT) reabre o estádio e o time volta a atuar em casa com a presença dos seus torcedores, mesmo que com apenas parte da praça esportiva funcionando.

Em 2013 e 2014 as obras avançam pouco, mas os torcedores conseguiam acompanhar o time dentro do estádio, diferentemente dos anos anteriores.[12] Em fevereiro de 2016 o estádio foi oficialmente reinaugurado, com a partida entre Santo André e Monte Azul, pelo Campeonato Paulista da Série A-2, vencida pelo time da casa por 2 a 1.[13]

Em abril de 2020, o estádio foi transformado em hospital de campanha durante a pandemia de COVID-19 para receber pacientes infectados pela doença ou com suspeita da mesma.[14] Após a liberação do último paciente, o hospital foi fechado no dia 22 de agosto de 2020.[15]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c Estádio Bruno José Daniel
  2. http://www.ramalhonautas.com.br/estadio.asp
  3. «Neneca critica gramado do Bruno José Daniel antes da reforma». UOL Esporte. 23 de julho de 2009 
  4. «Santo André perde na estréia da Libertadores». UOL Esporte. 2 de março de 2005 
  5. «Palmeiras e Santo André apenas empatam pela Libertadores». www1.folha.uol.com.br. 16 de março de 2005 
  6. a b «Bruno Daniel completa 42 anos». Diário do Grande ABC. 13 de novembro de 2011 
  7. «Paulista de 1975 foi o primeiro título». Diário do Grande ABC. 14 de setembro de 2017 
  8. «Em dia de Jobinho, Santo André vence Inter no ABC e garante título da Série A2». ge. 1 de maio de 2019 
  9. «No ABC, bandidos tentam levar dinheiro da venda de ingressos da final da Libertadores». UOL Esporte. 15 de junho de 2011 
  10. http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=29650
  11. «Abandonado, Bruno Daniel sofre com reformas paradas». Diário do Grande ABC. Consultado em 4 de junho de 2020 
  12. «Santo André conclui primeira etapa de obras do Estádio Bruno Daniel». Prefeitura de Santo André. 24 de janeiro de 2014 
  13. «Ramalhão venceu Monte Azul na reinauguração do Bruno Daniel». ABC do ABC. 8 de fevereiro de 2016. Consultado em 14 de setembro de 2019 
  14. «Estádio de melhor time do Paulistão vira hospital contra o coronavírus». UOL. 8 de abril de 2020. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  15. «Santo André fecha hospital de campanha do Estádio Bruno Daniel». Folha do ABC. 23 de agosto de 2020. Consultado em 27 de agosto de 2020 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.