Estádio Bruno José Daniel

estádio de futebol no Brasil

Estádio Municipal Bruno José Daniel é um estádio poliesportivo localizado na cidade brasileira de Santo André (São Paulo). Foi inaugurado em 15 de novembro de 1969 com a realização do Troféu Brasil de Atletismo. Em 14 de dezembro do mesmo ano foi realizado o primeiro jogo de futebol no local, com um amistoso entre as equipes do Santo André e Palmeiras, que na época era o atual campeão da Taça Roberto Gomes Pedrosa. A partida inaugural terminou com o placar de 4 x 0 para o Palmeiras.[2]

Bruno José Daniel
Estádio Bruno José Daniel

Nomes
Nome Estádio Municipal Bruno José Daniel
Apelido Brunão
Características
Local Santo André, SP, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 12.000
Construção
Data 1968, 1969
Inauguração
Data 15 de novembro de 1969 (Atletismo)
14 de dezembro de 1969 (Futebol)
Partida inaugural Santo André 0 x 4 Palmeiras[1]
Primeiro gol (Palmeiras)
Recordes
Público recorde 21.000 pessoas
Data recorde setembro de 1983
Partida com mais público Santo André 0 x 0 Corinthians[1]
Outras informações
Remodelado 1990, 2005, 2007, 2015
Expandido 1977
Proprietário Prefeitura Municipal
Administrador Prefeitura Municipal
Mandante EC Santo André
Sociedade Esportiva Curuçá Andreense

O nome do estádio foi uma homenagem a Bruno Daniel, que foi vereador de Santo André por três legislaturas seguidas, de 1952 a 1964. Em 1955 era presidente da Câmara quando assumiu o cargo de prefeito por duas vezes, alternando o poder com Luís Boschetti, pois o vice-prefeito Pedro Dell'Antonia estava impossibilitado de assumir no lugar de Fioravante Zampol, pois estava candidatando-se para as próximas eleições municipais nesse mesmo cargo. Faleceu precocemente, aos 51 anos, em 22 de dezembro de 1969.

O estádio é conhecido por sediar os jogos do Santo André, no qual foi palco de jogos, entre outros campeonatos, do Campeonato Paulista, Brasileirão de 2009[3] e inclusive da Taça Libertadores da América, no ano de 2005.[4][5] Recebeu as finais do campeonato paulista da segunda divisão de 1975 entre Santo André vs. Catanduvense e Santo André x Ituano pela Copa Paulista de 2003: em ambas o Ramalhão conquistou o título.

Em 2011, as bilheterias quase foram furtadas. Na ocasião, o estádio era um dos pontos de venda de ingressos para a final da Libertadores daquele ano.[6]

Ainda em 2011, o então Prefeito de Santo André, Dr. Aidan Ravin (PTB), anunciou a "primeira grande reforma do Brunão".[7] Mal se sabia que ali começava um verdadeiro martírio aos torcedores do clube do ABC.

A obra não avançou, muito pelo contrário, o estádio foi apenas destruído; suas estruturas de iluminação e cadeiras plásticas simplesmente desapareceram, o entulho ficou acumulado e a obra parou, assim o Ramalhão inicialmente passou a jogar no estádio apenas no período vespertino[8], e depois precisou atuar em cidades vizinhas como: São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e até em Araras, no interior, ocasionando com isso dificuldades que contribuíram com os seguidos rebaixamentos da equipe no campeonato brasileiro.

Em janeiro de 2013, ao assumir a prefeitura de Santo André, o prefeito Carlos Grana (PT) reabre o estádio e o Ramalhão volta a atuar em casa com a presença dos seus torcedores, mesmo que com apenas parte da praça esportiva funcionando.

Em 2013 e 2014 as obras avançam pouco, mas os torcedores conseguiam acompanhar o time dentro do estádio diferentemente dos anos anteriores.[9] Em fevereiro de 2016 o estádio foi oficialmente reinaugurado, com a partida entre Santo André e Monte Azul, pelo Campeonato Paulista da Série A-2, vencida pelo Ramalhão por 2 a 1.[10]

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.