Abrir menu principal

Estádio Nacional de Chile


Estádio Nacional
Julio Martínez Prádanos
Estadio Nacional de Chile 2.jpg

Nomes
Nome Estadio Nacional Julio Martínez Prádanos
Apelido "El Coloso de Ñuñoa"
"El Pasional"
Características
Local Escudo de Ñuñoa.svg Ñuñoa, Santiago
Chile Chile
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 55.100 espectadores
Inauguração
Data 3 de novembro de 1938 (81 anos)
Outras informações
Remodelado 2010
Competições Scudetto chile.jpg Campeonato Chileno
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Copa Chile
Proprietário Chiledeportes
Administrador Chiledeportes
Arquiteto Álvaro Costa
Francisco Romero
Max Decombe
Mandante Seleção Chilena
Universidad de Chile

O Estádio Nacional Julio Martínez Prádanos (mais conhecido como Estadio Nacional) é um estádio multiuso localizado em Santiago, capital do Chile. Tem capacidade para 47.000 torcedores. É onde a Seleção Chilena de Futebol e o time da Universidad de Chile jogam com mais freqüência.

Construído entre 1937 e 1938 pelo arquiteto austríaco Karl Brunner, o estádio foi inaugurado em 3 de Dezembro de 1938 pelo Presidente da República Arturo Alessandri Palma. A inspiração foi no Estádio Olímpico de Berlim (sede das Olimpíadas dois anos antes).

No projeto original havia um velódromo, mas com a Copa do Mundo de 1962, o estádio foi remodelado e a pista de ciclismo, removida.

Campo de prisioneirosEditar

 
Militares chilenos vigiando prisioneiros no Estádio Nacional, em 1973.

Entre 12 de setembro (dia seguinte ao golpe militar que derrocou Allende no Chile) a 9 de novembro de 1973, o estádio foi usado como campo de prisioneiros do regime ditatorial de Augusto Pinochet.

Os prisioneiros eram separados por sexo e presos em seis camarotes. Os interrogatórios eram feitos no velódromo.

Por lá passaram certa de 40.000 prisioneiros, de onde foram mandados, a maioria, para o Campo de Prisioneiros de Chacabuco, a 110 km de Antofagasta. Muitos foram torturados e assassinados[1]. De acordo com depoimentos de sobreviventes reunidos por essa instituição humanitária, tortura e ameaças de execuções contra os detentos foram cometidas no estádio. Além disso, pessoas encapuzadas caminhavam entre os prisioneiros delatando os militantes de partidos de esquerda, que foram perseguidos pela ditadura. Alguns deles eram baleados na hora e outros eram levados para lugares desconhecidos e executados.[2]

Final Libertadores 2019Editar

Em 2019, o Estádio Nacional do Chile seria o primeiro a sediar a final única da CONMEBOL Libertadores, conforme anunciado pela Conmebol em 14 de agosto de 2018. A cidade seria a primeira a receber o rodizio de sedes pela entidade máxima do futebol sul-americano, por atender aos estudos sobre organização da cidade, logística, segurança e infraestrutura, além de aspectos políticos, sociais, de mobilidade urbana e hospedagem. Mas devido a vários protestos violentos causados pela situação do chile, a final foi mudada para o Estádio monumental de lima para garantir a segurança de torcedores, jogadores e patrocinadores.

Outros eventosEditar

O estádio já recebeu a visita do Papa João Paulo II, concertos pelos Direitos Humanos, organizados pela Anistia Internacional e shows de artistas e conjuntos como Shakira, Pearl Jam, Madonna, Rolling Stones, AC/DC, U2, Elton John, Guns n' Roses, Iron Maiden, Rihanna, Katy Perry, Michael Jackson, Lenny Kravitz, Xuxa, o grupo High School Musical, Miley Cyrus, Britney Spears, Lady Gaga com a The Born This Way Ball Tour, Também Evanescence com a The Open Door Tour .

Jogos da Copa do Mundo de 1962Editar

Grupo B (Chile, Alemanha Ocidental, Itália e Suíça)Editar

30 de maio de 1962
15:00
  Chile 3–1   Suíça Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Aston (Inglaterra)
Público: 65000

Sánchez 44', 51'
Ramírez 55'
(Report) Wüthrich 6'

31 de maio de 1962
15:00
  Alemanha Ocidental 0–0   Itália Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Davidson (Escócia)
Público: 65440

(Report)

2 de junho de 1962
15:00
  Chile 2–0   Itália Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Aston (Inglaterra)
Público: 66057

Ramírez 73'
Toro 87'
(Report)

3 de junho de 1962
15:00
  Alemanha Ocidental 2–1   Suíça Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Horn (Holanda)
Público: 64922

Brülls 45'
Seeler 59'
(Report) Schneiter 73'

6 de junho de 1962
15:00
  Alemanha Ocidental 2–0   Chile Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Davidson (Escócia)
Público: 67224

Szymaniak 21' (pen)
Seeler 82'
(Report)

7 de junho de 1962
15:00
  Itália 3–0   Suíça Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Davidson (Escócia)
Público: 59828

Mora 1'
Bulgarelli 65', 67'
(Report)

Quartas-de-finalEditar

10 de junho de, 1962
14:30
  Iugoslávia 1–0   Alemanha Ocidental Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Yamasaki (Peru)
Público: 63324

Radaković 85' (Report)

SemifinalEditar

13 de junho de 1962
14:30
  Brasil 4–2   Chile Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Yamasaki (Peru)
Público: 76500

Garrincha 9', 32'
Vavá 47', 78'
(Report) Toro 42'
Sánchez 61'(pen)

Decisão de 3º lugarEditar

16 de junho de 1962
14:30
  Chile 1–0   Iugoslávia Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Gardeazabal (Espanha)
Público: 67000

Rojas 90' (Report)

FinalEditar

17 de junho de 1962
14:30
  Brasil 3–1   Tchecoslováquia Santiago, Estádio Nacional de Chile
Árbitro: Latychev (União Soviética)
Público: 68679

Amarildo 17'
Zito 69'
Vavá 78'
(Report) Masopust 15'

Referências

  1. «Artigo correspondente na versao em espanhol». Wikipedia. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  2. «Estadio Nacional». www.memoriaviva.com. Consultado em 26 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar