Abrir menu principal

Exército dos Revolucionários

Exército dos Revolucionários
Jaysh al-Thuwar
Participante na Guerra Civil Síria
Flag of Jaysh al-Thuwar.svg
Datas 3 de maio de 2015 - presente
Ideologia Secularismo
Pluralismo político
Federalismo
Anti-islamismo
Objetivos Transformar a Síria num estado democrático, federal e secular
Organização
Parte de Flag of Syrian Democratic Forces.svg Forças Democráticas Sírias
Líder Ahmed Sultan (desde de finais de 2016)
Origem
étnica
Árabes
Curdos
Turcomenos
Sede Tel Rifaat, Síria
Área de
operações
Norte da Síria
Efetivos 3,000
Antecessor(es)
anterior
antigos membros da Frente Revolucionária Síria, do Movimento Hazzm e de diversos outros grupos rebeldes
Relação com outros grupos
Aliados People's Protection Units Flag.svg Unidades de Proteção Popular
Flag of Liwa Thuwar al-Raqqa.svg Frente dos Revolucionários de Raqqa
Flag of Syrian Democratic Forces.svg Outros grupos alinhados ou membros das Forças Democráticas Sírias
Inimigos AQMI Flag asymmetric.svg Estado Islâmico do Iraque e do Levante
 Turquia
Flag of Syria (1932-1958; 1961-1963).svg Exército Livre da Síria (Pró-Turquia)
Flag of Hayat Tahrir al-Sham.svg Tahrir al-Sham
Logo of Ahrar al-Sham.svg Ahrar al-Sham
Síria República Árabe Síria (2015)
Conflitos
Guerra Civil Síria

O Exército dos Revolucionários (árabe: جيش الثوار‎‎, Jaysh al-Thuwar) é uma organização armada multi-étnica, ligada à Oposição Síria, que está aliadas às forças curdas das Unidades de Proteção Popular, e participa na Guerra Civil Síria como membro das Forças Democráticas Sírias[1][2].

HistóriaEditar

Estabelecida em maio de 2015, por membros de diversos grupos que tinham estado integrados no Exército Livre da Síria como a Frente Revolucionária Síria, com presença em diversas zonas da Síria em Alepo, Hama, Idlib e Latakia[3].

Um grupo que une árabes, curdos e turcomenos[4], a organização tem como principal objectivo combater o Estado Islâmico, e, apesar de se considerar como membro da Oposição Síria[5], desde de cedo, se aliou às forças curdas, e, assim, entrando em conflito com a Turquia e grupos rebeldes islamistas[6].

Com mais de 3,000 efetivos, o grupo foi um dos fundadores das Forças Democráticas Sírias[7], integrando-se, cada vez mais, nas batalhas das forças curdas contra o Estado Islâmico e outros grupos rebeldes islamistas[8].

Referências

  1. «YPG, allies clash with Syrian opposition groups in Aleppo». Middle East Eye (em inglês) 
  2. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017 
  3. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017 
  4. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017 
  5. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017 
  6. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017 
  7. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017 
  8. hasanmustafas (16 de novembro de 2015). «An Analysis of Jaish al-Thuwar (The Army of Revolutionaries) – A Component of the Syrian Democratic Forces». Hasan Mustafa. Consultado em 11 de junho de 2017