Abrir menu principal

Ezequiel Mosquera

ciclista espanhol
Ezequiel Mosquera
Vacansoleil 2011 (158).JPG
Informação pessoal
Nome nativo Ezequiel Mosquera Míguez
Pseudônimo(s) Eze
Nascimento 19 de novembro de 1975 (43 anos)
Teo
Estatura 1,77 m
Cidadania Flag of Spain.svg Espanha
Ocupação Ciclista desportivo (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Informação equipa
Equipa atual Retirado[1]
Desporto Ciclismo
Disciplina Estrada
Profissional
1999-2002
2003

2004
2005
2006
2007-2010

2011
Paredes
Cantanhede-Marques da Marialva
Carvalhelhos-Boavista
Kaiku
Comunidad Valenciana
Karpin Galicia/Xacobeo Galicia
Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team

Ezequiel Mosquera Míguez (n. Cacheiras, Teo, A Corunha, a 19 de novembro de 1975) é um ex ciclista espanhol.

Índice

BiografiaEditar

1999-2004: estreia no ciclismo portuguêsEditar

Estreia como profissional com a equipa portuguesa de 2ª divisão Paredes, no ano 1999, onde permaceu quatro temporadas.

2005-2006: Kaiku e Comunitat ValencianaEditar

[2]

2007-2010: revelação na Volta com o GalizaEditar

No ano 2007, estreiou com 31 anos na Volta a Espanha e conseguiu uma meritória quinto posto, fazendo uma genial volta sobretudo na montanha.

Na Volta a Espanha de 2008, realizou outra grande participação, marchando quase o tempo todo roçando o pódio, fazendo grandes etapas de montanha, especialmente no porto de Fuentes de Invierno, descolando a ciclistas como Carlos Sastre ou Alejandro Valverde e ocupando a quarta posição no geral final.

Também conseguiu boas atuações em provas importantes como a Volta a Burgos e esteve a ponto de ganhar várias etapas na Volta ao País Basco e na Volta a Espanha finalizando em segunda posição muitas etapas.

Estando no melhor momento de forma da sua carreira sofreu um revés em 2009 já que descartou-se-lhe da Volta a Itália por uma fractura sofrida em sua mão esquerda,enquanto estava em sua casa descansando.[3]

Regressou na Volta a Espanha, onde assinou uma meritória quinta posição final, depois de ser um dos ciclistas que mais espectáculo ofereceu atacando numerosas vezes no "Tríptico Andaluz" e em outras etapas de montanha.

No ano de 2010 voltou a repetir postos de honra em diferentes corridas, como o terceiro lugar na Volta a Castela e Leão, perfilando toda a sua temporada para poder brilhar na Volta a Espanha de 2010. Na mesma conseguiu impor-se na penúltima etapa, com final na Bola del Mundo depois de um longo ataque procurando ganhar a ronda espanhola, ocupando a segunda posição da classificação geral final a 41 segundos do italiano Vincenzo Nibali. Em setembro a UCI anunciou resultados analíticos anormais por presença de hydroxyethyl (Amido) que se detectou num controle antiding da Volta.[4] Posteriormente a UCI anulou os resultados de Mosquera desde 28 de agosto de 2010 baseando na sentença do TAS (Tribunal de Arbitragem Desportiva) de 2012.

2011-2012: novos reptos no VacansoleilEditar

Em 2011 alinhou pela equipa Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team, onde Mosquera ia coincidir com o italiano Riccardo Riccò, que nesse ano voltava a competir depois de uma sanção de dois anos por doping e quem, depois de uma primeira estreia com a Ceramica Flaminia, tinha alinhado pela equipa holandesa. Mas Riccò viu-se envolvido num novo caso de doping pelo qual foi despedido a 25 de abril. Outro dos integrantes de luxo da esquadra holandesa foi Stijn Devolder.

Afastado provisionalmenteEditar

Depois do positivo detectado a nova equipa deixou em suspenso a contratação do ciclista. Depois de sair absolvido finalmente especificou o contrato. Ainda que meses depois o afasta-se até que finalizasse o caso, sobretudo por precaução devido à suposta reincidência de doping do outro dos seus líderes: Riccò.[5] Depois de não ter notícias oficiais esteve previsto que Mosquera estrea-se no Tour de Romandia de 2011 no final de abril, facto que não ocorreu saindo a sua equipa com um corredor a menos.[6]

Sanção definitivaEditar

Finalmente foi sancionado no final do 2011, não computando-se nos meses que não correu no Vacansoleil como de sanção como a substância de por se não era doping e em princípio não foi sancionado, com 2 anos até agosto de 2013.[7] Durante 2012 Mosquera fez umas declarações insinuando que poderia ter incumprido alguma norma antidoping ainda que não deixando clara a sua culpabilidade.[8] Em março desse mesmo ano anunciou a sua retirada definitiva.[9]

Falha da Audiência NacionalEditar

A Audiência Nacional, depois de quase dois anos desde que Ezequiel Mosquera recorresse da sua sanção, dá a razão ao corredor galego e anula por um defeito de forma a sua sanção de dois anos pela análise que detectou hidroxietil amido em seu organismo na Volta a Espanha de 2010 na que acabou segundo.[10] Apesar disso, a UCI mantém anulados os resultados de Mosquera desde 28 de agosto de 2010 baseando na sentença do TAS (Tribunal de Arbitragem Desportiva) de 2012.[11]

PalmarésEditar

2005

  • 1 etapa na Volta à Rioja

2008

2009

  • 1 etapa na Volta a Burgos

2010

Resultados em grandes voltas ciclistas e Campeonatos do Mundo de Ciclismo em estradaEditar

Durante a sua trajectória desportiva tem conseguido os seguintes resultados em grandes voltas ciclistas e nos Campeonatos do Mundo de Ciclismo em estrada:

Corrida 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Volta a Itália - - - - - - - - - - - -
Volta a França - - - - - - - - - - - -
Volta Ciclista a Espanha - - - - - - - -
Campeonato do Mundo de Ciclismo em Estrada   - - - - - - - - - Ab. - -

-: não participa Ab.: abandono

Equipas ciclistasEditar

  • Paredes (1999-2002)
    • Paredes Movel-Ecop (1999)
    • Paredes Rota dos Moveis-Tintas VIP-Antarte (2000)
    • Paredes Rota dos Moveis-Tintas VIP-Ecop (2001)
    • Paredes Rota dos Moveis-Antares VIP (2002)
  • Cantanhede-Marques da Marialva (2003)
  • Carvalhelhos-Boavista (2004)
  • Kaiku (2005)
  • Comunidade Valenciana (2006)
  • Galiza (2007-2010)
    • Karpin Galiza (2007-2008) (até o 25 de agosto)
    • Xacobeo Galiza (2008-2010)
  • Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team (2011)

Referências

ligações externasEditar