Abrir menu principal

Fábio Paranhos Marcelino

Pinha Volleyball (indoor) pictogram.svg
Informações pessoais
Nome completo Fábio Paranhos Marcelino
Apelido Pinha
Modalidade Voleibol
Nascimento 11 de março de 1973 (46 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro
Compleição Peso: 110 Kg Altura: 1,95 m
Posição Ponteiro / Oposto
Medalhas
Liga Mundial de Voleibol
Bronze Milão 1994 Equipe
Prata Rio de Janeiro 1995 Equipe
Campeonato Sul-Americano de Voleibol Masculino
Ouro Porto Alegre 1995 Equipe
Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-21
Ouro Rosário (Argentina)1993 Equipe
Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-19
Ouro Dubai 1989 Equipe

Fábio Paranhos Marcelino (São Paulo, 11 de março de 1973) é ex-voleibolista indoor brasileiro que atuou como ponteiro em clubes nacionais e do exterior, além de servir a Seleção Brasileira, sendo na categoria infanto-juvenil medalha de ouro no Mundial em 1989 nos Emirados Árabes e ouro no Mundial Juvenil de 1993 na Argentina. Pela seleção principal disputou quatro edições da Liga Mundial, sendo medalhista apenas em 1994 e 1995, bronze e prata, respectivamente, além de ser medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano de 1995 realizado no Brasil.

CarreiraEditar

Desde as categorias de base, Pinha, já desperta o interesse dos treinadores da seleção brasileira para convocação para os treinamentos em preparação das competições da respectiva categoria. Em 1989, Pinha esteve na primeira edição do Campeonato mundial Infanto-Juvenil, conquistando o ouro de forma invicta.[1]

Foi convocado para disputar o Campeonato Mundial Juvenil realizado em Rosário-Argentina de 1993 e sagrou-se medalha de ouro também nesta categoria.[2]

Jogando pela Rhodia Pirelli, Pinha foi convocado em 1994 pelo então técnico da seleção principal, José Roberto Guimarães, para sua primeira edição de Liga Mundial, vestindo a camisa#7 contribui para a representação brasileira obtivesse o bronze na competição cuja fase final foi em Milão e também disputou o Campeonato Mundial de 1994 sediado em Atenas-Grécia, finalizando na quinta colocação.[3]

Na temporada seguinte defendeu o Fiat/Minas terminando na quinta posição da Superliga Brasileira A 1994-95, quando também foi convocado para seleção e disputou a Liga Mundial de 1995, novamente vestindo a camisa#5 conquistou a medalha de prata em solo brasileiro, pois, a fase final desta edição deu-se no Rio de Janeiro.[4] E disputou também pela seleção o Campeonato Sul-Americano de 1995 realizado em Porto Alegre-Brasil, conquistando o ouro.[5]

Pinha defendeu na temporada 1995-96 o Frigorífico Chapecó quando terminou na quarta posição[4], nessa temporada foi campeão Copa do Brasil.[6] Voltou a seleção brasileira em 1996 e disputou a Liga Mundial, desta vez vestindo a camisa#8, terminou nesta edição na quinta posição, cuja fase final foi em Roterdã-Holanda.[7]

Pinha transferiu-se para o Papel Report/Suzano e disputou as competições da temporada 1996-97, quando conquistou o título da Superliga Brasileira A[4],sendo no ano de 1996 Vice-campeão Paulista, obteve o título do Pro Sport Volleyball em Campinas, ouro no Flanders Volley Gala na Bélgica e campeão dos Jogos Regionais.

Pinha foi convocado para disputar sua primeira edição dos Jogos Olímpicos de Verão, oportunidade ocorrida em 1996 na cidade de Atlanta-EUA, mas o camisa#8 da seleção não conseguiu chegar as semifinais, Perdendo a chance de brigar por uma medalha olímpica amargando um quinto lugar.[8] Voltou a servir a seleção em 1997, vestindo a camisa#15 disputou sua quarta edição consecutiva da Liga Mundial, e novamente fica fora do pódio, encerrando na quinta colocação na edição cuja fase final foi em Moscou-Rússia[9] e em 2008 foi campeão do campeonato carioca pelo Olympikus/Telesp.

Defendeu a equipe do Fluminense/Oceânica Seguros na temporada 1997-98, não fazendo uma boa campanha, terminando na décima primeira posição da Superliga Brasileira A, ou seja, em penúltimo lugar.[4] Devido à vida particular de Pinha afetar o seu rendimento em quadra, chegando muitas vezes atrasado aos treinamentos, o então técnico do Fluminense, Marcos Lerbach o dispensou após reincidência.[10]

Dispensado pelo Fluminense, Pinha acerta com o COOP/Santo André e terminou na sexta posição da Superliga Brasileira A.[4][6] Se transferiu para o voleibol português, onde defendeu o |S.C. Espinho na temporada 1999-00, mas não foi uma boa temporada para Pinha, apesar do título na temporada, o clube só efetuou a metade de um salário, para agravar ele teve que submeter a uma cirurgia no joelho direito, uma astroscopia, e não conseguiu receber os demais salários atrasados, sendo que foi contratado por oito meses, diante disso recorreu a Justiça para garantir seu direito.[6]

Após o “calote” em Portugal, retornou ao Brasil, na tentativa de demonstrar que sua fama de indisciplinado, quando fez parte da seleção olímpica em 1996, não estava focado no vôlei, pela imaturidade só queria saber de diversão, desperdiçando grandes chances, mas estava disposto a provar que buscaria seu melhor voleibol, só precisava de uma chance, e a recebeu por parte do então do técnico Alemão, da equipe Unisul, vice-campeã da Superliga Brasileira A 1999-00, mesmo diante da fama de problemático e alcoólatra, firmou com ele um contrato para muitos de risco, devido ao passado já mencionado do atleta.[6]

Chegou a Unisul com 116 quilos e 23% de gordura no corpo, após um bom trabalho de recuperação, perdeu 16 quilos e passou a ter apenas 9,8% de gordura, diante desta recuperação o técnico Alemão declarou sobre o atleta: "Estamos investindo nele porque o Pinha é um dos maiores talentos que já vi no vôlei nacional".Outro motivo de sua mudança foi o casamento com a atacante de ponta Adriane, estava se readaptando ao voleibol moderno, pois, em Portugal só tinha apenas um treino diário e não fazia musculação.[6]

Na temporada de estreia na Unisul, Pinha esteve com o time na fase final da Superliga Brasileira A 2000-01, terminando no terceiro lugar.[4][6] Se transferiu para atuar no clube Bento Gonçalves na Superliga Brasileira A 2001-02, terminando na décima primeira colocação, ou seja, a penúltima posição geral. Renovou na temporada seguinte e na edição da Superliga Brasileira A, referente a temporada 2002-03, conquistou a sexta colocação.[4][6]

Pinha decidiu mais uma vez sair do país, desta vez foi para o voleibol argentino, onde atuou no Sholem Sonder terminando na Liga A Argentina 2003-04 no oitavo lugar e foi o terceiro maior pontuador. Na temporada seguinte atuou no Rosario Sonder e terminou em terceiro lugar e foi eleito maior pontuador da edição 2004-05. Continuou no Rosario Sonder na temporada 2005-06, sendo campeão da Copa ACLAV e o vice-campeonato da Liga A Argentina, sendo o maior pontuador desta edição.[6]

Defendeu o Chubut Voley na temporada 2007-08, conquistando o segundo lugar na Copa ACLAV, mesma colocação obtida na Liga A Argentina, sendo eleito segundo maior pontuador. Renovou com o Chubut para temporada 2008-09, quando foi quinto colocado na Liga A Argentina. Disputou a temporada 2009-10 em outro clube argentino, desta vez a equipe do Tigre Vóley, mas terminou na nona colocação da Liga A Argentina.[6][11]

ClubesEditar

Clube País De Até
Rhodia Pirelli   Brasil ? 1994
Fiat/Minas   Brasil 1994 1995
Frigorífico Chapecó   Brasil 1995 1996
Papel Report/Suzano   Brasil 1996 1996
Olympikus/Telesp   Brasil 1997 1998
Fluminense/Oceânica Seguros   Brasil 1997 1998
COOP/Santo André   Brasil 1998 1999
S.C. Espinho   Portugal 1999 2000
Unisul   Brasil 2000 2001
Bento Gonçalves   Brasil 2001 2003
Sholem Sonder   Argentina 2004 2005
Rosario Sonder   Argentina 2005 2006
Chubut Voley   Argentina 2007 2009
Tigre Vóley   Argentina 2009 2010

[6]

Títulos e ResultadosEditar

Premiações IndividuaisEditar

Ligações ExternasEditar

Referências

  1. Todor66. «Boys Volleyball I World Championship 1989 Dubai (UAE) 31.12-07.01.1990 - Winner Brazil» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  2. Todor66. «Men Junior Volleyball VII World Championship 1993 Rosario (ARG) 28.08-04.09 - Winner Brazil» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  3. a b Todor66. «Men Volleyball XIII World Championship 1994 Athens (GRE) - 29.09 - 08.10 - Champion Italy» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 16 de novembro de 2015 
  4. a b c d e f g h i j k l m n CBV-Confederação Brasileira de Voleibol (27 de outubro de 2008). «SUPERLIGA 08/09: Histórico da Superliga». Consultado em 27 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 17 de outubro de 2014 
  5. Todor66. «Men Volleyball XXI South American Championship 1995 Porto Alegre (BRA) ..-10.09 Winner Brazil» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  6. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa Assk Sport Business. «Assk Sport Business». Consultado em 27 de fevereiro de 2014 [ligação inativa]
  7. a b Todor66. «Volleyball World League 1996 Final Round Rotterdam (NED) - Winner Netherlands» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  8. a b Todor66. «Men Volleyball XXVI Olympic Games 1996 Atlanta (USA) - 21.07-04.08 Winner Netherlands» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 26 de junho de 2015 
  9. a b «Volleyball World League 1997 Final Round Moskva (ITA) - Winner Italy». Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  10. Terra-Esportes (9 de dezembro de 2000). «Pinha assina contrato de risco e volta à Superliga». Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  11. ACLAV- Asociación de Clubes Liga Argentina de Voleibol (9 de dezembro de 2000). «GUIA ACLAV_09-10» (PDF) (em espanhol). Consultado em 27 de fevereiro de 2014. Arquivado do original (PDF) em 26 de março de 2010