Abrir menu principal

Antônio Marcos Lerbach

Marcos Lerbach Volleyball (indoor) pictogram.svg
Informações pessoais
Nome completo Antônio Marcos Lerbach
Modalidade Voleibol
Nascimento 1958 (61 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasil
Nível Profissional
Período em atividade Seleção Sub-19 (1982-2006); Seleção Sub-21(1984-2008); Seleção B(1995)
Medalhas
Campeonato Sul-Americano de Voleibol Masculino Sub-19
Ouro Assunção 1982 Treinador
Ouro Santiago 1984 Treinador
Ouro Lima1986 Treinador
Ouro La Paz 1990 Treinador
Ouro La Paz 1992 Treinador
Ouro Caracas 1994 Treinador
Ouro Rosário 2006 Treinador
Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-19
Ouro Dubai 1989 Treinador
Ouro Porto 1991 Treinador
Ouro Istambul 1993 Treinador
Campeonato Sul-Americano de Voleibol Masculino Sub-21
Ouro Bucaramanga 1984 Treinador
Ouro São Paulo 1986 Treinador
Ouro Catamarca 1990 Treinador
Ouro Guayaquil 1992 Treinador
Ouro Lima 1994 Treinador
Ouro Cali 1996 Treinador
Ouro Santiago 1998 Treinador
Prata Maracaibo 2000 Treinador
Ouro Poços de Caldas 2002 Treinador
Ouro Santiago 2004 Treinador
Prata Poços de Caldas 2008 Treinador
Campeonato Mundial de Voleibol Masculino Sub-21
Ouro Rosário 1993 Treinador
Prata Johor Bahru 1995 Treinador
Prata Manama 1997 Treinador
Bronze Ubon Ratchathani 1999 Treinador
Ouro Wroclaw 2001 || Treinador
Prata Teerã 2003 Treinador
Prata Vishakhapatnam 2005 Treinador
Campeonato Mundial de Voleibol Masculino
Ouro Tóquio 2006 Assistente Técnico
Liga Mundial de Voleibol
Ouro Belgrado 2009 Assistente Técnico

Antônio Marcos Lerbach (Colatina-ES, 1958) é um treinador de voleibol brasileiro que conquistou vários títulos mundiais e sul-americanos a serviço da Seleção Brasileira de Voleibol Masculino, tanto na categoria infanto-juvenil, como na juvenil. Também dirigiu a seleção adulta de novos e é supervisor técnico das seleções brasileiras de base e principal masculina. Foi campeão mundial com a seleção adulta masculina nos anos de 2002, 2006 e 2010, quando esteve integrado a Comissão Técnica.[1]Como treinador de clubes também possui títulos comandando estes.[2][3]

CarreiraEditar

Formado em Educação Física pela UFMG cuja graduação foi no período de 1978 – 1982, com Mestrado em Fundamentos Sócio Políticos da Educação na Universidade Vale do Rio Verde UNINCOR, no período de 1999 a 2002,[4] se especializou em Treinamento Esportivo, tem mestrado em Educação e cursa Direito. Atualmente atua como Consultor e também é Supervisor das seleções brasileiras, tanto nas categorias de base, quanto na principal.[3]

Ao longo de sua atuação como treinador lançou estrelas consagradas do cenário mundial do vôlei como, por exemplo: Giba, Nalbert, Dante, André Nascimento,[5] assim como, Ricardinho, Gustavo Endres e muitos outros talentos. Atuou como professor do curso de formação de treinadores e supervisor das seleções de base da CBV e foi professor universitário.[6]

Sua carreira como treinador da seleção brasileira iniciou como assistente da seleção infanto-juvenil em 1982, a convite de Jorge Barros e Bebeto de Freitas. Nesta categoria comandou o selecionado brasileiro na conquistado ouro no Campeonato Sul-Americano Infanto-Juvenil realizado no Paraguai. Na categoria juvenil foi auxiliado por Waldson Lima na quarta edição do sul-americano realizado na Colômbia em 1984, quando conquistou ouro novamente.[2]Em 1984, na Comissão Técnica da seleção infanto-juvenil foi campeão sul-americano no Chile.[3]Em 1986 seu auxiliar era Afonso Carlos no quinto sul-americano da categoria infanto-juvenil realizado no Peru, comandando a equipe brasileira a mais um ouro. Ainda em 1986, esteve na seleção juvenil na conquista do ouro no sul-americano realizado no Brasill.[3]

Entre 1987 a 1989, estave afastado das seleções nacionais e retornou em 1989.[3]Comandou o selecionado brasileiro na categoria infanto-juvenil na conquista da medalha de ouro na primeira edição do Campeonato Mundial da categoria realizado nos Emirados Árabes no ano de 1989 e na ocasião foi auxiliado por Ricardo Tabach, este o auxiliou em 1990 em duas conquistas: ouro tanto na categoria infanto-juvenil quanto na juvenil, na Bolívia e Argentina, respectivamente; mas no Mundial Juvenil do Egito em 1991 não conseguiram avançar a final terminando na quarta posição.[2]

No ano de 1991 modificou a comissão técnica trazendo para auxiliá-lo o técnico Percy Oncken. Comandou a seleção brasileira infanto-juvenil a brilhante conquista bicampeonato no Mundial sediado em Portugal. No ano seguinte com mesmo auxiliar técnico conduz selecionado brasileiro infanto-juvenil a mais um ouro sul-americano na Bolívia.No mesmo ano na categoria juvenil foi seu auxiliar Ricardo Tabach e conquistou o título sul-americano de 1992 no Equador conquistando em 1993 na Argentina na mesma categoria o ouro.Também em 1993 comandou a equipe do Brasil infanto-juvenil no Mundial da Turquia.[2]

Comandou a seleção brasileira infanto-juvenil no sul-americano da Venezuela em 1994, quando foi campeão, mesmo resultado obtido com auxilio de Percy Oncken no sul-americano juvenil realizado no Peru neste mesmo ano. Com este auxiliar técnico conduziu a representação brasileira juvenil no Campeonato Mundial da Malásia de 1995 ao vice-campeonato e muitos destes jogadores do referido mundial foram convocados para seleção brasileira de novos para disputar os Jogos Pan-Americanos de 1995 onde não fizeram uma boa campanha terminando apenas na sétima colocação na Argentina.[2]

Com Percy Oncken assumindo como treinador da catgeoria infanto-juvenil, Lerbach passou a ser auxiliado na categoria juvenil em 1996 por Roberley quando conquistou mais um ouro sul-americano e desta vez na Colômbia e no ano seguinte ficou com a prata no Mundial Juvenil do Bahrein.No Chile em 1998 foi campeão sul-americano na categoria juvenil e em 1999 foi bronze no mundial desta mesma categoria, realizado na Tailândia.[2]

Foi campeão sul-americano em 2002 no Brasil, ouro também em 2004 no Chile e vice-campeão sul-americano juvenil em 2000 na Venezuela, em todas edições citadas foi auxiliado por Roberley, assim como título mundial juvenil de 2001 na Polônia e dois vice-campeonatos mundiais nesta categoria em 2003 e 2005, realizado no Irã e na Índia respectivamente.Foi prata em 2008 no sul-americano comandando a seleção juvenil e auxiliado por Flávio Marinho que o auxiliou no seu retorno no comando da seleção infanto-juvenil na conquista do ouro no sul-americano na Argentina em 2006 e no sétimo lugar do campeonato mundial infanto-juvenil do México.[2]

Em clubes nacionais atuou como técnico no: Universo/Uptime, Minas Tênis Clube, Cocamar/Maringá, Fluminense Telemig Celular/Unincor, Vasco da Gama, INGÁ/ Álvares[3] Também foi treinador da equipe Montes Claros em 2009[7]

Sendo treinador do Olympico foi segundo colocado da Copa Brasil de 1991, mesma colocação no Circuito Nacional de Clubes de 1992 quando comandava o Fiat Minas e bronze na Copa Brasil de 1993 também pelo Fiat Minas. Contratado pelo Cocamar/PR foi campeão da Copa Brasil de 1995. Em 1999 de volta ao voleibol mineiro comandou a Telemig Celular /Unincor .Quando foi técnico do Vasco da Gama foi campeão carioca de 1999 e com a parceria do Vasco da Gama com a equipe mineira Três Corações, foi campeão mineiro em 2000 e obteve o título da Copa Challenger em 2001.[3]

Nestes últimos 22 anos atua como técnico e coordenador das categorias de base das seleções (infanto-juvenil e juvenil), tendo contribuído na formação de quase toda a totalidade dos atletas da nossa seleção adulta.[3] Foi campeão mundial em 2006 no Japão, sendo Assistente Técnico da Seleção Brasileira de Voleibol Masculino e da Liga Mundial de Voleibol em 2009 na Sérvia.[1][3]Comandou a seleção brasileira na Copa Pan-Americana de 2010, na qua terminou na quarta colocação.[8]

Também atuou como chefe da delegação brasileira na Liga Mundial 2010[9] forma na Liga Mundial de 2011[10] no mundial infanto-juvenil de 2013[11] e mundial juvenil também neste mesmo ano.[12][13]

No dia 3 de outubro de 2016 recebeu a Medalha de Honra da Universidade Federal de Minas Gerais em cerimônia presidia pelo Magnífico Reitor Jaime Arturo Ramírez no auditório da Reitoria da Universidade[2].

Títulos e ResultadosEditar

Premiações IndividuaisEditar

  • 1990- Insígnia da Inconfidência do Governo do Estado de Minas Gerais[4]
  • 1991 -Medalha do Mérito Esportivo da Presidência da República[4]
  • 1992- Medalha do Mérito Esportivo da Presidência da República[4]

Referências

  1. a b Vôlei na Rede (13 de maio de 2009). «Marcos Lerbach: Conhecimento e Confiança». Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  2. a b c d e f g h i «Seleção Brasileira- Técnicos-Escolher». Consultado em 22 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 26 de outubro de 2012 
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s Chosen Ones Sports Marketing & Consulting. «Atletas & Consultores». Consultado em 21 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2013 
  4. a b c d e f g CNPQ. «Antonio Marcos Lerbach». Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  5. FIVB-Federação Internacional de Voleibol (ed.). «Coaches- Antonio Marcos Lerbach» (em inglês). Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  6. SESC. «Encontro Nacional SESC de Atividades Físicas 2012». Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  7. Gazeta Esportiva (28 de maio de 2009). «Minas terá um novo time na Superliga masculina: Montes Claros-O técnico da equipe do norte mineiro será Marcos Lerbach, atual supervisor da seleção masculina». Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  8. IG-Esportes, ed. (26 de maio de 2010). «Brasil está nas quartas de final do Pan-americano do vôlei masculino» (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  9. Jornal O Girassol (26 de julho de 2010). «Vôlei: Dante e Rodrigão dizem que críticas fez time crescer». Consultado em 23 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 6 de janeiro de 2014 
  10. FIVB-Federação Internacional de Voleibol (ed.). «Liga Mundial 2011» (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  11. FIVB-Federação Internacional de Voleibol (ed.). «Mundial Sub-19» (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  12. FIVB-Federação Internacional de Voleibol (ed.). «Campeonato Mundial Sub-21 de 2013» (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  13. Roberta Nomura (22 de julho de 2009). «Após susto em pouso na Venezuela, Brasil sofre com extravio de bagagem». Consultado em 23 de dezembro de 2013