Abrir menu principal

Festa de São Joaquim e São Roque

Índice

Festa de São Joaquim e São RoqueEditar

O Distrito de Joaquim Egídio, através da Comunidade de São Joaquim e São Roque, pertencente a paróquia Sant'Ana, realiza desde 1926, no mês de agosto a tradicional Festa de São Joaquim e São Roque, que celebra a festa dos padroeiros do distrito de Joaquim Egídio Campinas/SP, e tem por objetivo arrecadar recursos para a manutenção da Igreja e oferecer assistência às famílias de baixa renda que integram a comunidade local. [1]

A comemoração tem duração de três dias, inicia-se na sexta feira com uma grande missa celebrada pelo padre local e se estende até domingo. A festa está dividida em três partes: A primeira e a segunda, mantém o foco religioso, nas quais uma procissão conta a história de São Roque, São Joaquim e Santa Ana. O cortejo sai da capela de São Joaquim, percorre as principais ruas do distrito (ida e volta) e se prolonga até a antiga estação férrea, seu percurso é de aproximadamente 3 km. [2] São destacados também os oratórios, que surgiram na Idade Média e servem para guardar os santos de devoção nas residências para rezas e celebrações.

Já a terceira parte da comemoração é composta por Shows, apresentações musicais, barracas com comidas típicas de quermesse (diversos tipos de bolos doce e salgado, mandioca cozida, costelão, pipoca, quentão, milho, pastéis e muitas outras coisas), além de brincadeiras como: pau de sebo e quebra-potes que fazem parte também das atrações da festa garantindo que sua tradição não seja quebrada.

Até a sua 86ª edição, a festa contava com o tradicional leilão de animais (cavalos, bois, vacas, carneiros, bodes, coelhos, galinhas, gansos, patos, galotes e passarinhos) que passou a ser on line a partir do ano de 2014, devido a intervenção do movimento de proteção e defesa dos animais, contrários a exposição dos animais em festas. O famoso show de fogos de artifícios também foi extinto, sendo substituído por atrações infantis, que reúnem grande público e dão continuidade às manifestações genuínas da cultura regional.

Para que tudo saia conforme o planejado, a organização do evento é iniciada em maio por integrantes das paróquias, moradores e a subprefeitura além de contar com o esforço dos serviços da guarda municipal, policia militar, SAMU e EMDEC.


  Nota: Para outros significados, veja Festa de São Joaquim e São Roque (desambiguação).
 
Santo São Roque em Joaquim Egídio.

Origem do nome do Distrito de Joaquim Egídio e sua CapelaEditar

O nome atual do distrito se refere a um personagem importante da comunidade. Joaquim Egídio de Sousa Aranha, o Marquês de Três Rios, era um grande proprietário rural que possuía na região a Fazenda Sertão, antiga sesmaria de Antônio da Cunha Raposo Leme, Joaquim Egídio doou o terreno para construção da capela de São Joaquim, ainda no século XIX, e seu neto, Joaquim Egídio de Sousa Aranha Neto, conhecido como o “marquesinho”, ergueu a capela e fez a doação do terreno para a estrada ferro (antiga “Cabrita”). No entanto o nome da vila Joaquim Egídio – passou a ser utilizado como homenagem ao “marquesinho”. Somente em 1958, através do Decreto de Jânio Quadros, a vila transformou-se em Distrito, tendo como municípios vizinhos Valinhos, Itatiba, Morungaba e Pedreira e fazendo limite com Sousas e Atibaia. [3]

História da Capela São JoaquimEditar

Por volta de 1833, iniciou-se a construção da capela, erguida em honra a São Joaquim. Era uma capela modesta, restringindo-se apenas ao altar. Foi ampliada alguns anos depois, e a igreja ganhou uma torre com sinos, nos mesmos moldes da Igreja Matriz de Santana em Sousas. Por caracterizar-se como a única Igreja de Joaquim Egídio e pelo seu valor histórico e cultural para a região, a Capela de São Joaquim e São Roque foi tombada pelo CONDEPACC em 08/05/2003.".[4]

Ver tambémEditar

 
Foto antiga da capela

Ligações externasEditar

Referências

  1. Campinas.com.br. Joaquim Egídio realiza tradicional Festa de São Joaquim e São Roque. Campinas.com.br. 2014. Disponível em:[1] Acesso em: 23.set.2014
  2. Joaquim Egídio.<http://www.centrodememoria.unicamp.br/sarao/revista15/serie/sarao_se_artigo02.htm>.acesso[ligação inativa] 23.set.2014
  3. Autor/Sousas e Joaquim Egídio Jornal Local. Laranjal...São Luciano...Joaquim Egídio <http://sousasejoaquimegidio.wordpress.com/>.acesso[ligação inativa] em: 24.set.2014
  4. Bens Tombados.<http://www.campinas.sp.gov.br/governo/cultura/patrimonio/bens-tombados/verBem.php?id=95> < acesso 24.set.2014.