Abrir menu principal

Final da Copa do Brasil de Futebol de 2015

A final da Copa do Brasil de Futebol de 2015 foi a 27ª final dessa competição brasileira de futebol organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Foi decidida por Santos e Palmeiras em duas partidas e teve a equipe alviverde da cidade de São Paulo como vencedora.

Final da Copa do Brasil de 2015
Estádio da Vila Belmiro, sede do jogo de ida
Allianz Parque, sede do jogo de volta
Evento Copa do Brasil de 2015
Jogo de ida
Data 25 de novembro, 22:00 (UTC−2)
Local Estádio da Vila Belmiro, Santos (SP)
Árbitro São PauloSP Luiz Flávio de Oliveira
Público 14 116
Jogo de volta
Data 2 de dezembro, 22:00 (UTC−2)
Local Allianz Parque, São Paulo
Árbitro Santa CatarinaSC Héber Roberto Lopes
Público 39 660

O primeiro duelo ocorreu em 25 de novembro, no Estádio da Vila Belmiro, em Santos, com triunfo santista de 1–0.[1] Já o segundo confronto aconteceu em 2 de dezembro, no Allianz Parque, em São Paulo, com vitória do Palmeiras por 2–1 no tempo normal e 4–3 nos pênaltis, conquistando seu terceiro título na competição.[2]

Foi a terceira vez que a Copa do Brasil foi decidida entre equipes do mesmo estado, a primeira vez na história que as duas equipes paulistas decidiram esse título nacional e a primeira vez que a final da competição é decidida em disputa de pênaltis.

Índice

Caminho até a finalEditar

Santos Fase Palmeiras
Adversário Resultado Jogos Adversário Resultado Jogos
  Londrina 2 – 0 1–0 fora; 1–0 casa Primeira fase   Vitória da Conquista 4 – 1 4-1 fora
  Maringá 3 – 2 2–2 fora; 1–0 casa Segunda fase   Sampaio Corrêa 6 – 2 1–1 fora; 5–1 casa
  Sport 4 – 3 1–2 fora; 3–1 casa Terceira fase   ASA 1 – 0 0–0 casa; 1–0 fora
  Corinthians 4 – 1 2-0 casa; 2–1 fora Oitavas de final   Cruzeiro 5 – 3 2-1 casa; 3-2 fora
  Figueirense 4 – 2 1–0 fora; 3–2 casa Quartas de final   Internacional 4 – 3 1–1 fora; 3–2 casa
  São Paulo 6 – 2 3-1 fora; 3-1 casa Semifinal   Fluminense 3 – 3 (4-1 p) 1–2 fora; 2–1 casa

Legenda: (C) casa; (F) fora

Os jogosEditar

 
Festa do Palmeiras com a torcida na final da Copa do Brasil de 2015

A final da Copa do Brasil contou com dois dos jogos mais importantes da história entre Palmeiras e Santos. Na primeira partida, em 25 de novembro, na Vila Belmiro, o Santos saiu na frente do placar: 1–0, gol de Gabriel, aos 33 minutos do segundo tempo. A equipe do litoral perdeu ainda um pênalti no início do primeiro tempo e teve várias oportunidades de gol durante a partida. O Palmeiras, por sua vez, preferiu privilegiar o jogo defensivo e teve um jogador expulso, o lateral Lucas.

O segundo jogo foi realizado no dia 2 de dezembro no Allianz Parque e representou a primeira final de um campeonato disputado na nova arena do Palmeiras. No tempo normal, precisando reverter o placar da primeira partida, a equipe paulistana venceu o clube do litoral paulista por 2–1, com dois gols do atacante Dudu para o lado alviverde, marcados aos 11 e aos 39 minutos do segundo tempo, e um gol marcado pelo centroavante Ricardo Oliveira para a equipe santista, aos 41 minutos da mesma etapa.[3]

Com a igualdade no saldo de gols nas finais, a disputa do título foi para os pênaltis e foi vencida pelo Palmeiras por 4–3. O grande nome da decisão foi o goleiro Fernando Prass, que defendeu um dos pênaltis cobrados pelo Santos e converteu a cobrança decisiva que deu o título para a equipe alviverde, num momento histórico para o clube.

 
Torcida do Palmeiras na final da Copa do Brasil de 2015

Antes de Prass, cobraram pelo Palmeiras o lateral Zé Roberto, o atacante Rafael Marques, que teve o pênalti defendido pelo goleiro santista Vanderlei, além do zagueiro Jackson e do atacante Cristaldo. Pelo Santos, o atacante Marquinhos Gabriel chutou para fora, o zagueiro Gustavo Henrique teve a cobrança defendida pelo goleiro alviverde e os jogadores Geuvânio, Lucas Lima e Ricardo Oliveira converteram[4].

A final entre Palmeiras e Santos também quebrou dois recordes do Allianz Parque: o maior público pagante da história da arena e a maior arrecadação com bilheteria em jogos do Palmeiras no novo estádio. O público foi de 39.660 espectadores e a renda totalizou R$ 5.336.631,25.[5]

Com a conquista, o Palmeiras se qualificou automaticamente para a fase de grupos da Copa Libertadores da América de 2016[6], além de ratificar sua condição de equipe brasileira com mais títulos nacionais, chegando a 12 conquistas (8 Brasileiros, 3 Copas do Brasil e 1 Copa dos Campeões)[7] [8].

Jogo de idaEditar

25 de novembro Santos   1 – 0   Palmeiras Estádio Vila Belmiro, Santos
22:00 (UTC−2)
Gabriel   78' Relatório
Súmula
Público: 14 116[1]
Renda: R$ 1.631.560,00[1]
Árbitro:  SP Luiz Flávio de Oliveira
     
 
 
Santos
     
 
 
Palmeiras
G 1   Vanderlei
LD 4   Victor Ferraz   83'
Z 14   David Braz
Z 6   Gustavo Henrique
LE 37   Zeca
V 29   Thiago Maia   90+2'
V 8   Renato     60'
M 20   Lucas Lima
A 31   Marquinhos Gabriel   64'
A 9   Ricardo Oliveira   64'
A 10   Gabriel   79'   85'
Reservas:
Z 2   Werley
V 5   Alison
A 11   Geuvânio   64'
G 12   Vladimir
M 17   Rafael Longuine
A 19   Marquinhos
LE 23   Chiquinho
M 27   Léo Cittadini
V 32   Paulo Ricardo
LD 38   Daniel Guedes
A 39   Nilson   90+2'
A 40   Neto Berola   85'
Treinador:
  Dorival Júnior
G 1   Fernando Prass   32'
LD 32   Lucas       89'
Z 26   Jackson
Z 31   Vitor Hugo
LE 11   Zé Roberto
V 36   Matheus Sales   37'   45'
V 5   Arouca   64'
M 27   Robinho
A 33   Gabriel Jesus   12'
A 7   Dudu   90'
A 8   Lucas Barrios   43'   64'
Reservas:
Z 4   Nathan
A 9   Jonathan Cristaldo
V 15   Amaral   45'
A 17   Pablo Mouche
A 19   Rafael Marques   64'
M 20   Agustín Allione
LD 22   João Pedro
V 28   Andrei Girotto
A 29   Kelvin   12'
M 30   Fellype Gabriel
G 47   Fábio
LE 66   Egídio
Treinador:
  Marcelo Oliveira

Bandeirinhas:
 SP Emerson Augusto de Carvalho
 SP Marcelo Carvalho Van Gasse
Quarto árbitro:
 SP Marcelo Aparecido de Souza

Jogo de voltaEditar

2 de dezembro Palmeiras   2 – 1   Santos Estádio Allianz Parque, São Paulo
22:00 (UTC−2)
Dudu   56'   84' Relatório
Súmula
Ricardo Oliveira   86' Público: 39 660[2]
Renda: R$ 5.336.631,25[2]
Árbitro:  SC Héber Roberto Lopes
    Penalidades  
Zé Roberto  
Rafael Marques  
Jackson  
Cristaldo  
Fernando Prass  
4 – 3   Marquinhos Gabriel
  Gustavo Henrique
  Geuvânio
  Lucas Lima
  Ricardo Oliveira
 
     
 
 
Palmeiras
     
 
 
Santos
G 1   Fernando Prass
LD 22   João Pedro   65'   72'
Z 26   Jackson
Z 31   Vitor Hugo
LE 11   Zé Roberto  
V 36   Matheus Sales   51'
V 5   Arouca
M 27   Robinho
A 33   Gabriel Jesus   41'
A 7   Dudu   86'
A 8   Lucas Barrios   68'
Reservas:
Z 4   Nathan
A 9   Jonathan Cristaldo   68'
M 10   Cleiton Xavier
V 15   Amaral
A 17   Pablo Mouche
A 19   Rafael Marques   41'
M 20   Agustín Allione
V 28   Andrei Girotto
A 29   Kelvin
LD 42   Lucas Taylor   72'
G 47   Fábio
LE 66   Egídio
Treinador:
  Marcelo Oliveira
G 1   Vanderlei
LD 4   Victor Ferraz
Z 14   David Braz   27'
Z 6   Gustavo Henrique
LE 37   Zeca
V 29   Thiago Maia   80'
V 8   Renato  
M 20   Lucas Lima
A 31   Marquinhos Gabriel
A 9   Ricardo Oliveira
A 17   Gabriel   48'   64'
Reservas:
Z 2   Werley   27'
V 5   Alison
A 11   Geuvânio   64'
G 12   Vladimir
M 18   Vitor Bueno
V 21   Leandrinho
LE 23   Chiquinho
V 32   Paulo Ricardo   80'
LD 38   Daniel Guedes
A 39   Nilson
A 40   Neto Berola
M 41   Serginho
Treinador:
  Dorival Júnior

Bandeirinhas:
 SP Emerson Augusto de Carvalho
 SP Marcelo Carvalho Van Gasse
Quarto árbitro:
 MG Ricardo Marques Ribeiro

PremiaçãoEditar

Copa do Brasil de 2015
 
Palmeiras
Campeão
(3º título)

Ver tambémEditar

Referências