Francisco Chimoio

Francisco Chimoio, O.F.M.Cap. (Búzi, 6 de dezembro de 1947) é um frei e prelado moçambicano da Igreja Católica, atual Arcebispo de Maputo.

Francisco Chimoio
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo de Maputo
Hierarquia
Papa Francisco
Ministro-geral Frei Roberto Genuin, O.F.M.Cap.
Atividade eclesiástica
Ordem Ordem dos Frades Menores Capuchinhos
Diocese Arquidiocese de Maputo
Nomeação 22 de fevereiro de 2003
Predecessor Dom Alexandre José Maria Cardeal dos Santos, O.F.M.
Mandato 2003 -
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 9 de dezembro de 1979
Nomeação episcopal 5 de dezembro de 2000
Ordenação episcopal 25 de fevereiro de 2001
por Dom Jaime Pedro Gonçalves
Nomeado arcebispo 22 de fevereiro de 2003
Dados pessoais
Nascimento Búzi
6 de dezembro de 1947 (74 anos)
Nacionalidade moçambicano
Funções exercidas -Bispo de Pemba (2000-2003)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

BiografiaEditar

Nascido em Búzi, emitiu a profissão perpétua na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos em 26 de fevereiro de 1978 e foi ordenado padre em 9 de dezembro de 1979.[1]

É licenciado em Missiologia pelo Pontifícia Universidade Antonianum de Roma. Exerceu vários cargos importantes na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos: foi Superior da Custódia de Bari em Quelimane entre 1980 e 1984; Mestre de Noviços em Quelimane, de 1987 a 1993; Vice-Provincial em Moçambique por dois períodos de três anos (1993-1999). Em 2000 era Mestre de Noviços da sua Ordem em Moçambique.[1]

Em 5 de dezembro de 2000, foi nomeado pelo Papa João Paulo II como bispo de Pemba,[2] sendo consagrado em 25 de fevereiro de 2001, por Dom Jaime Pedro Gonçalves, arcebispo da Beira, coadjuvado por Dom Tomé Makhweliha, S.C.I., arcebispo de Nampula e por Dom Bernardo Filipe Governo, O.F.M. Cap., bispo de Quelimane.[3]

Ficou naquela diocese até 22 de fevereiro de 2003, quando foi elevado pelo Papa João Paulo II a arcebispo metropolitano de Maputo.[3][4] Entre 2003 e 2004, foi administrador apostólico de Pemba.

Envolveu-se em controvérsia, em 2007, quando afirmou que países desenvolvidos teriam fabricado preservativos infectados pelo HIV[5][6] para exterminar os africanos. Depois, desmentiu-se, dizendo ter sido mal interpretado.[7] Entre 2015 e 2018, foi o presidente da Conferência Episcopal de Moçambique.[8]

Foi o principal sagrante de Elio Giovanni Greselin, S.C.I., de João Carlos Hatoa Nunes e de António Juliasse Ferreira Sandramo.[3]

Referências

Ligações externasEditar

Precedido por
Tomé Makhweliha
 
Bispo de Pemba

20002003
Sucedido por
Ernesto Maguengue
Precedido por
Alexandre José
Maria dos Santos
 
Arcebispo de Maputo

2003
Sucedido por
incumbente