Abrir menu principal

Fuzileiro do Amor

filme de 1956 dirigido por Eurides Ramos
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fuzileiro do Amor
 Brasil
1956 •  pb •  100 min 
Direção Eurides Ramos
Roteiro Victor Lima
Elenco Amácio Mazzaropi, Luiz de Barros, Terezinha Amayo, Roberto Duval, Pedro Dias, Gilberto Martinho, Wilson Grey, Angela Maria, Daniel Filho, Agildo Ribeiro
Género comédia
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Fuzileiro do Amor é um filme brasileiro de 1956, uma comédia dirigida por Eurides Ramos e estrelada por Amácio Mazzaropi. Foi produzido pela Cinelândia Filmes, no Rio de Janeiro.

Na cena do "show do quartel", além de canção cantada por Mazzaropi ("A dona do salão"), há os números com Angela Maria (que canta "Adeus Querido") e a dança de Margot Morel (chamada de "A rainha do Mambo", que apresenta "Mambo Havaiano"), todos acompanhados pelo grupo Os Cangaceiros e a Banda dos Fuzileiros Navais. Foi um dos três filmes que Mazzaropi gravou no Rio de Janeiro. Os outros são O Noivo da Girafa e Chico Fumaça.

ElencoEditar

SinopseEditar

José Ambrósio é um modesto sapateiro que entra para o Corpo de Fuzileiros Navais para agradar ao pai da namorada Maria, o sargento reformado Honorato. Mas com a sua simplicidade e sem jeito ele passa a ter problemas com o rígido sargento-instrutor. Para complicar ainda mais, surge Ambrósio José, seu irmão gêmeo e sargento do Corpo de Fuzileiros Navais e um desconhece a presença do outro. O recruta atrapalhado é confundido com seu irmão gêmeo e a confusão se instaura no hospício militar, onde os dois acabam ficando internados pois os médicos pensam que são uma única pessoa.

Ligações externasEditar