Abrir menu principal

Geovane Diniz Silva

futebolista brasileiro
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Geovane Diniz Silva, (Barreirinhas, 4 de fevereiro de 1989),[1] também conhecido como Geovane Maranhão é um futebolista brasileiro que atua na posição de atacante. Atualmente, está na Portuguesa da Ilha.[2] É marcado por suas jogadas em velocidade e dribles pela lateral, mostrando de forma recorrente também seu faro de gols.

Geovane Maranhão
Informações pessoais
Nome completo Geovane Diniz Silva
Data de nasc. 04 de fevereiro de 1989 (30 anos)
Local de nasc. Barreirinhas, Maranhão,  Brasil
Altura 1,74 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Portuguesa da Ilha
Posição Atacante
Clubes de juventude
0000–2008
2009
2009
Brasil Marília
Brasil Artsul
Brasil Vasco da Gama
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20092010
2010
2011
2012
20132015
20152017
2016
2017
2018
Brasil Vasco da Gama
Brasil Duque de Caxias (emp.)
Brasil Duque de Caxias
Portugal Belenenses
Brasil Resende
Brasil Madureira
Brasil Botafogo (emp.)
Brasil Portuguesa da Ilha (emp.)
Sudão Al-Hilal Omdurman
00006 0000(0)
00014 0000(3)
00012 0000(2)
00018 0000(1)
00059 000(11)
00044 0000(6)
00001 0000(0)
00010 0000(2)
0000 00000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 28 de Dezembro de 2017.

CarreiraEditar

Revelado pelo Marília, passou pelo Artsul até chegar ao Vasco da Gama,[1] onde assinou um contrato profissional, mas "desceu" para os juniores e jogou uma Copa São Paulo de Futebol Júnior. Depois, "subiria" novamente ao profissional junto com o volante Renato Augusto. Sem ser aproveitado, foi emprestado ao Duque de Caxias,[3] onde mais tarde ficaria por definitivo pela quantia de R$ 500.000 mil. Maranhão jogou o Campeonato Carioca em 2011 pelo Duque e no mês seguinte acertou com o clube português Belenenses,[4] sendo essa a transação mais cara da história do Duque de Caxias.

TítulosEditar

Referências