Goro Miyazaki

diretor de anime japonês

Goro Miyazaki (宮崎 吾朗 Miyazaki Gorō?, Tóquio, 21 de janeiro de 1967) é um paisagista e diretor de cinema japonês, filho do também diretor e animador Hayao Miyazaki. Ele inicialmente escolheu seguir uma carreira diferente de seu pai, assim formou-se paisagista na Universidade Shinshu e trabalhou por anos nessa profissão. Miyazaki acabou entrando, em 2006, na indústria da animação que seu pai faz parte, já tendo dirigido três filmes e uma série de televisão.

Goro Miyazaki
宮崎 吾朗
Nascimento 21 de janeiro de 1967 (54 anos)
Tóquio, Japão
Progenitores Mãe: Akemi Ota
Pai: Hayao Miyazaki
Alma mater Universidade Shinshu
Profissão

Início de vidaEditar

Goro Miyazaki nasceu em Tóquio em 21 de janeiro de 1967, filho mais velho dos animadores Hayao Miyazaki e Akemi Ota.[1] Ele teve pouco contato com Hayao quando criança porque este passava longos períodos longe de casa trabalhando, assim Miyazaki passou a assistir os filmes de seu pai com o objetivo de melhor entendê-lo.[2] Ainda na escola, Miyazaki passou a acreditar que, caso escolhesse seguir a mesma carreira de Hayao, nunca seria capaz de alcançar o mesmo nível de excelência profissional. Dessa forma ele decidiu seguir outro caminho, procurando então uma carreira no paisagismo.[3]

Ele se formou na Escola de Agricultura da Universidade Shinshu e pelos anos seguintes trabalhou como consultor de construção no planejando e projeto de jardins e parques. Miyazaki se envolveu em 1998 no projeto do Museu Ghibli junto com seu pai, tendo sido também seu diretor desde sua inauguração em 2001 até deixar o posto em junho de 2005.[4][5]

CarreiraEditar

Miyazaki, em meados dos anos 2000, foi recrutado pelo produtor Toshio Suzuki para ajudar na criação de storyboards de uma adaptação das obras da série Earthsea, de Ursula K. Le Guin, que na época estava em pré-produção no Studio Ghibli. Suzuki ficou impressionado pelo trabalho de Miyazaki e pediu para que ele dirigisse o longa.[3] Isto causou fricção entre pai e filho, pois Hayao não acreditava que Miyazaki tinha experiência suficiente; foi dito que os dois não conversaram durante todo o desenvolvimento do longa.[6] Gedo Senki estreou em julho de 2006 e teve uma recepção mista por parte da crítica.[3] Hayao enviou uma mensagem ao filho depois de assistir o longa, dizendo que "Foi feito honestamente, então foi bom".[7]

O longa seguinte de Miyazaki foi Kokuriko-zaka Kara, baseado no mangá de Chizuru Takahashi e Tetsuro Sayama.[8] O roteiro foi co-escrito por Hayao e Keiko Niwa, com Miyazaki reconhecendo que um de seus maiores desafios foi articular as ideias de seu pai junto com suas próprias. O filme estreou em julho de 2011 e teve uma recepção positiva por parte da crítica,[3] tendo vencido o prestigioso Prêmio da Academia do Japão de Animação do Ano.[9] Depois disso ele dirigiu a série de televisão Sanzoku no Musume Rōnya, baseada no romance Ronja Rövardotter, de Astrid Lindgren. O programa foi uma cooperação entre a Polygon Pictures com o Studio Ghibli e estreou em janeiro de 2014.[10]

Miyazaki começou a trabalhar no longa Āya to Majo depois de Sanzoku no Musume Rōnya. A história é baseada no romance Earwig and the Witch, de Diana Wynne Jones, que anteriormente teve seu livro Howl's Moving Castle adaptado por Hayao no filme Hauru no Ugoku Shiro, de 2006.[11] Miyazaki comentou que inspirou-se na taxa de nascimentos em declínio no Japão e pelo número reduzido de crianças no país, achando assim que Earwig era uma personagem ideal para esse período.[12] Aya to Majo foi o primeiro longa-metragem animado por computação gráfica na história do Studio Ghibli e estreou em dezembro de 2020 na emissora japonesa NHK General TV.[11]

FilmografiaEditar

Ano Título Cargo
2006 Gedo Senki Diretor, roteirista, letrista
2011 Kokuriko-zaka Kara Diretor, letrista
2014 Sanzoku no Musume Rōnya Diretor, letrista
2020 Āya to Majo Diretor

Referências

  1. «Goro MIYAZAKI». Anime News Network. Consultado em 16 de abril de 2020 
  2. Miyazaki, Goro (24 de fevereiro de 2006). «Goro Miyazaki's Blog Translation». Nausicaa.net. p. 41. Consultado em 26 de março de 2020 
  3. a b c d Keegan, Rebecca (8 de março de 2013). «Goro Miyazaki sets his own path in animation». Los Angeles Times. Consultado em 16 de abril de 2020 
  4. «Gorō Miyazaki Biography». Internet Movie Database. Consultado em 16 de abril de 2020 
  5. MacInnes, Daniel Thomas (31 de julho de 2009). «Fatherhood and the Family Crown». Ghibli Blog. Consultado em 16 de abril de 2020 
  6. «ジブリ最新作「ゲド戦記」、宮崎父子は絶交状態?». eiga.com. 18 de junho de 2006. Consultado em 16 de abril de 2020. Arquivado do original em 18 de junho de 2006 
  7. Ashcraft, Brian (13 de outubro de 2015). «Hayao Miyazaki Is One Tough Critic». Kotaku. Consultado em 5 de abril de 2020 
  8. «長澤まさみ、ジブリ『コクリコ坂から』主人公の声に抜てき!思いを寄せる少年演じるのはV6岡田准一!». Cinema Today. 13 de maio de 2011. Consultado em 16 de abril de 2020 
  9. Loo, Egan (2 de março de 2012). «Ghibli's From Up On Poppy Hill Wins Japan Academy Prize». Anime News Network. Consultado em 16 de abril de 2020 
  10. «Polygon Pictures to Create Animation Under Goro Miyazaki's Direction, The Animated TV Series Ronia, the Robber's Daughter». Polygon Pictures. 31 de janeiro de 2014. Consultado em 16 de abril de 2020 
  11. a b Pineda, Rafael Antonio (3 de junho de 2020). «Ghibli, Goro Miyazaki Make CG Anime of Earwig and the Witch Novel by Howl's Moving Castle's Diana Wynne Jones». Anime News Network. Consultado em 3 de junho de 2020 
  12. Loo, Egan (19 de junho de 2020). «Ghibli Unveils 1st Visuals From Its 1st CG Feature, Earwig and the Witch». Anime News Network. Consultado em 21 de junho de 2020 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.