HMS Queen Mary

O HMS Queen Mary foi um cruzador de batalha operado pela Marinha Real Britânica na Primeira Guerra Mundial. Ele compartilhava muitas semelhanças com a Classe Lion, incluindo os seus oito canhões de 343 mm (13,5 in). Foi completado em 1913 e participou da Batalha da Angra da Heligolândia como parte da Grande Frota em 1914. No início da Batalha da Jutlândia foi atingido no paiol de munições pelo cruzador de batalha SMS Derfflinger e SMS Seydlitz e explodiu rapidamente, isso fez com que ele afundasse.

HMS Queen Mary
British Ships of the First World War Q21661A (cropped).jpg
 Reino Unido
Operador Marinha Real Britânica
Fabricante Palmers Shipbuilding
and Iron Company
Homônimo Maria de Teck
Batimento de quilha 6 de março de 1911
Lançamento 20 de agosto de 1912
Comissionamento 4 de setembro de 1913
Destino Afundado na Batalha da Jutlândia
em 31 de maio de 1916
Características gerais
Tipo de navio Cruzador de batalha
Deslocamento 32 160 t
Maquinário 2 turbinas a vapor
42 caldeiras
Comprimento 213,4 m
Boca 27,1 m
Calado 9,9 m
Propulsão 4 hélices
- 75 000 cv (55 200 kW)
Velocidade 28 nós (51,9 km/h)
Autonomia 5 610 milhas náuticas a 10 nós
(10 390 km a 18,5 km/h)
Armamento 8 canhões de 343 mm
16 canhões de 102 mm
2 tubos de torpedo de 533 mm
Blindagem Cinturão: 102 a 229 mm
Anteparas: 102 mm
Barbetas: 203 a 229 mm
Torres de artilharia: 229 mm
Convés: 64 mm
Torre de comando: 254 mm
Tripulação 1275

Os destroços do navio foram descobertos em 1991 no Mar do Norte, e o local é protegido sob o Protection of Military Remains Act 1986, ele é o túmulo de 1266 oficiais e homens.

Referências

  • Roberts, John (1997). Battlecruisers. Annapolis, Maryland: Naval Institute Press. ISBN 1-55750-068-1.
  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.