Halita

sal de rocha de origem sedimentar de fórmula NaCl


Halita
Halita da mina de sal de Wieliczka, Małopolskie, Polônia
Categoria Haleto
Cor Incolor ou branco (depende de isótopos e pureza para várias cores)
Fórmula química NaCl
Propriedades cristalográficas
Sistema cristalino Cúbico
Hábito cristalino Usualmente cúbico, raramente octaédrico, mas também granular, fibroso e compacto
Classe de simetria Hexoctaédrico
Propriedades ópticas
Transparência Transparente a translúcido
Índice refrativo n = 1.544
Propriedades ópticas Isotrópico
Propriedades físicas
Peso molecular 58.433 g/mol
Peso específico 2.17
Densidade 2,168
Dureza 2.0–2.5
Ponto de fusão 800.7°C
Solubilidade Solúvel em água
Clivagem Perfeito {001}, três direções cúbicas
Fratura Conchoidal
Tenacidade Frágil
Brilho Vítreo
Risca Branca
Outras Sabor salgado, fluorescente

Halita (ou halite), é um mineral comum da classe dos halóides, de origem sedimentar e de fórmula NaCl, podendo apresentar traços de iodo, bromo, ferro, flúor e silício. Devido a sua alta solubilidade, é tipicamente mineral um evaporítico.[1]Os cristais de halita apresentam estrutura cristalina cúbica com raias brancas e fraturamento isométrico.[2] É um mineral muito semelhante à silvina. Geralmente ocorre com outros minerais de depósito de evaporita, como vários dos sulfatos, haletos e boratos.

O mineral é tipicamente incolor ou branco, mas também pode ser azul claro, azul escuro, roxo, rosa, vermelho, laranja, amarelo ou cinza dependendo da inclusão de outros materiais, impurezas e anormalidades estruturais ou isotópicas nos cristais.[3]

O termo halita, em geral, refere-se às suas ocorrências naturais, como sal de rocha, sal gema ou sal fóssil.[4]

Ocorrência geológicaEditar

 
Halita proveniente da mina de Wieliczka, em Wieliczka, Małopolskie, Polônia - (16cmx13cm).

A halita é um mineral evaporítico. É formada pela precipitação dos sais contidos em uma solução química inorgânica, que se depositam quando salmouras de lagos e marés interiores se evaporam.[4] Vastos leitos de minerais evaporíticos sedimentares, incluindo de halita, podem resultar da secagem de lagos fechados e mares restritos.

A formação de evaporitos marinhos requer condições de extrema restrição de circulação de águas marinhas, aliada a condições climáticas específicas que possibilitem que a razão de evaporação seja superior à taxa de influxo marinho. A restrição à livre circulação de águas marinhas, ou barreiras, pode ser oferecida por condições geomorfológicas, estruturais ou mesmo orgânicas (recifes).[4]

É encontrada em associação com a gipsita, silvita, anidrita e calcita.[1]

UsosEditar

O sal é amplamente utilizado na culinária como intensificador de sabor e para preservar uma grande variedade de alimentos, como o bacon.[5] É freqüentemente usado em métodos de preservação de alimentos em várias culturas.

Principal fonte de sódio e cloro para a indústria química. O cloro é utilizado na fabricação de ácido clorídrico, e o sódio para curtir couros, em fertilizantes, alimentação de animais de criação, derreter neve em rodovias, no extermínio de ervas daninhas e na produção e conservação de alimentos para humanos.[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c «Halita». Instituto de Geociências - USP 
  2. Bonewitz, Ronald Louis (2012). Rocks and Minerals. [S.l.]: DK Publishing. p. 110. ISBN 978-0-7566-9042-7 
  3. Sonnenfeld, Peter (Jan 1995). «The color of rock salt—A review». Sedimentary Geology. 94 (3–4): 267–276. Bibcode:1995SedG...94..267S. doi:10.1016/0037-0738(94)00093-A 
  4. a b c Luz, Adão Benvindo da; Lins, Fernando Freitas (2008). «Halita». Rochas & minerais industriais: usos e especificações 2 ed. Rio de Janeiro: CETEM-MCT. pp. 552–582. ISBN 9788561121372. OCLC 496251402 
  5. Bitterman, Mark (2010). Salted: A Manifesto on the World's Most Essential Mineral, With Recipes. [S.l.]: Ten Speed Press. pp. 267–270. ISBN 978-1-58008-262-4 
  Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.