Halita

sal de rocha de origem sedimentar de fórmula NaCl
(Redirecionado de Halite)


Halita
Halita da mina de sal de Wieliczka, Małopolskie, Polônia
Categoria Haleto
Cor Incolor ou branco (depende de isótopos e pureza para várias cores)
Fórmula química NaCl
Propriedades cristalográficas
Sistema cristalino Cúbico
Hábito cristalino Usualmente cúbico, raramente octaédrico, mas também granular, fibroso e compacto
Classe de simetria Hexoctaédrico
Propriedades ópticas
Transparência Transparente a translúcido
Índice refrativo n = 1.544
Propriedades ópticas Isotrópico
Propriedades físicas
Peso molecular 58.433 g/mol
Peso específico 2.17
Densidade 2,168
Dureza 2.0–2.5
Ponto de fusão 800.7°C
Solubilidade Solúvel em água
Clivagem Perfeito {001}, três direções cúbicas
Fratura Conchoidal
Tenacidade Frágil
Brilho Vítreo
Risca Branca
Outras Sabor salgado, fluorescente

Halita (ou halite), é um mineral comum da classe dos halóides, de origem sedimentar e de fórmula NaCl, podendo apresentar traços de iodo, bromo, ferro, flúor e silício. Devido a sua alta solubilidade, é tipicamente mineral um evaporítico.[1] Os cristais de halita apresentam estrutura cristalina cúbica com raias brancas e fraturamento isométrico.[2] É um mineral muito semelhante à silvina. Geralmente ocorre com outros minerais de depósito de evaporita, como vários dos sulfatos, haletos e boratos.

O mineral é tipicamente incolor ou branco, mas também pode ser azul claro, azul escuro, roxo, rosa, vermelho, laranja, amarelo ou cinza dependendo da inclusão de outros materiais, impurezas e anormalidades estruturais ou isotópicas nos cristais.[3]

O termo halita, em geral, refere-se às suas ocorrências naturais, como sal de rocha, sal gema ou sal fóssil.[4]

Ocorrência geológicaEditar

 
Halita proveniente da mina de Wieliczka, em Wieliczka, Małopolskie, Polônia - (16cmx13cm).

A halita é um mineral evaporítico. É formada pela precipitação dos sais contidos em uma solução química inorgânica, que se depositam quando salmouras de lagos e marés interiores se evaporam.[4] Vastos leitos de minerais evaporíticos sedimentares, incluindo de halita, podem resultar da secagem de lagos fechados e mares restritos.

A formação de evaporitos marinhos requer condições de extrema restrição de circulação de águas marinhas, aliada a condições climáticas específicas que possibilitem que a razão de evaporação seja superior à taxa de influxo marinho. A restrição à livre circulação de águas marinhas, ou barreiras, pode ser oferecida por condições geomorfológicas, estruturais ou mesmo orgânicas (recifes).[4]

É encontrada em associação com a gipsita, silvita, anidrita e calcita.[1]

UsosEditar

O sal é amplamente utilizado na culinária como intensificador de sabor e para preservar uma grande variedade de alimentos, como o bacon.[5] É freqüentemente usado em métodos de preservação de alimentos em várias culturas.

Principal fonte de sódio e cloro para a indústria química. O cloro é utilizado na fabricação de ácido clorídrico, e o sódio para curtir couros, em fertilizantes, alimentação de animais de criação, derreter neve em rodovias, no extermínio de ervas daninhas e na produção e conservação de alimentos para humanos.[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c «Halita». Instituto de Geociências - USP 
  2. Bonewitz, Ronald Louis (2012). Rocks and Minerals. [S.l.]: DK Publishing. p. 110. ISBN 978-0-7566-9042-7 
  3. Sonnenfeld, Peter (janeiro de 1995). «The color of rock salt—A review». Sedimentary Geology. 94 (3–4): 267–276. Bibcode:1995SedG...94..267S. doi:10.1016/0037-0738(94)00093-A 
  4. a b c Luz, Adão Benvindo da; Lins, Fernando Freitas (2008). «Halita». Rochas & minerais industriais: usos e especificações 2 ed. Rio de Janeiro: CETEM-MCT. pp. 552–582. ISBN 9788561121372. OCLC 496251402 
  5. Bitterman, Mark (2010). Salted: A Manifesto on the World's Most Essential Mineral, With Recipes. [S.l.]: Ten Speed Press. pp. 267–270. ISBN 978-1-58008-262-4 
  Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.