Horácia (gente)

(Redirecionado de Horácios)

A gente Horácia (em latim: Horatia; pl. Horatii) era uma antiga gente patrícia da Roma Antiga e que remonta à época de Túlio Hostílio, o terceiro rei de Roma. Um de seus membros, Marco Horácio Púlvilo foi cônsul sufecto em 509 a.C., o primeiro ano da República Romana e, novamente, em 507 a.C.. Mas o mais famoso dos Horácios foi certamente o seu sobrinho, Públio Horácio Cócles, que defendeu a Ponte Sublício contra Lars Porsena em 508 a.C.[1].

OrigemEditar

Acredita-se que o nome Horácio seja derivado do herói "Horatus", a quem um carvalho havia sido dedicado. A gente era certamente de origem latina, embora houvesse, já na antiguidade, sobre quando eles chegaram em Roma. Uma lenda conta que, durante o reinado de Túlio Hostílio, o destino da antiga cidade de Alba Longa foi decidido por um combate entre três irmãos da cidade e três de Roma. O historiador Lívio afirma que a maior parte das fontes atribui o feito aos "Horácios" de Roma e os Curiácios de Alba Longa. A vitória dos Horácios foi um pretexto para a destruição de Alba Longa e a transferência de suas famílias nobres para Roma[2][3].

PrenomesEditar

Os Horácios preferiam os prenomes ("praenomina") Públio, Marco, Lúcio e Caio[1].

Ramos e cognomesEditar

Os Horácios republicanos tinha os cognomes ("cognomina") "Barbato", "Cócles" e "Púlvilo". Destes, o primeiro e o último aparentemente eram nomes familiares enquanto que "Cócles" parece ter sido um cognome pessoal, conferido a um herói. Plutarco supõe que ele seria derivado do grego "cyclops", pois ele perdeu um olho, ou por que o formato de sua face fazia com que, aparentemente, sua face parecesse ter um olho só. Segundo as fontes, Cócles era sobrinho de Marco Horácio Púlvilo e, se ele teve algum filho, aparentemente ele não propagou o seu cognome. Outros cognomes entre os Horácios posteriores aparentemente foram adotados por libertos da gente. O poeta Horácio era filho de um deles e seu cognome, "Flaco", não é encontrado em nenhum outro membro da gente Horácia[1][4].

MembrosEditar

Horácios PúlvilosEditar

Horácios BarbatosEditar

Referências

  1. a b c Smith, Horatii
  2. Lívio, Ab Urbe Condita I 24-26.
  3. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas III 12-22, 28-32; v. 14.
  4. a b Plutarco, Vidas Paralelas, Poplicola XVI
  5. a b Lívio, Ab Urbe Condita I 26.
  6. João Zonaras, Epitome Historiarum, vii. 6.
  7. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas III 28-32.
  8. Cicero, Pro Milone, 3.
  9. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas III 21.
  10. Floro, Epitome de T. Livio Bellorum Omnium Annorum DCC libri duo, i. 3.
  11. Lívio, Ab Urbe Condita I 10.
  12. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas V 24, 25.
  13. Valério Máximo, Nove Livros de Feitos e Dizeres Memoráveis III 2. § 1.
  14. Floro, Epitome de T. Livio Bellorum Omnium Annorum DCC libri duo, i. 10.
  15. Aurélio Vítor, De Viris Illustribus, 11.
  16. Sêneca, Epistulae Morales ad Lucilium, 120 ff.
  17. Lívio, Ab Urbe Condita VI 6.
  18. Lívio, Ab Urbe Condita VI 31.
  19. Lívio, Ab Urbe Condita VI 35.
  20. T. Robert S. Broughton, The Magistrates of the Roman Republic (1952).

Ligações externasEditar