Hungria Hip Hop

Rapper
(Redirecionado de Hungria Hip-Hop)
Hungria Hip Hop
Hungria em 2019
Nascimento Gustavo da Hungria Neves
26 de maio de 1991 (28 anos)
Ceilândia[1], Distrito Federal
Nacionalidade brasileiro
Etnia Pardo[2]
Estatura 1.72 m[2]
Filho(s) 1
Ocupação
Período de atividade 2005—presente[3]
Carreira musical
Gênero(s)
Instrumento(s)
Gravadora(s) ONErpm
Religião Cristão
Página oficial
hungriahiphop.com.br

Gustavo da Hungria Neves (Ceilândia, 26 de maio de 1991), mais conhecido pelo seu nome artístico Hungria Hip Hop, é um rapper, cantor, compositor e produtor musical brasileiro.[4][5][6] Hungria ficou conhecido nacionalmente pelo seu primeiro single, "Bens Materiais", considerado como um dos maiores clássicos do rap brasiliense, mas só alcançou sucesso fora do território nacional com as músicas "Dubai", "Lembranças", "Coração de Aço", "Beijo Com Trap", "Chovendo Inimigo", "Não Troco", "Quebra-Cabeça", "Um Pedido", e "Insônia", com cada uma delas ultrapassando a marca de 100 milhões de acessos na Internet. Atualmente, seu maior hit, "Lembranças", possui mais de 300 milhões de acessos no YouTube e tornou-se trilha sonora de Malhação: Viva a Diferença. Hungria possui três álbuns de estúdio, um EP ─ com seu mais recente álbum, Meu Carona, com mais de 50 mil unidades vendidas ─ e já foi certificado três vezes com single de platina pela canção "Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La)", com Gusttavo Lima.[7] Atualmente, Hungria é considerado o mais notório artista de hip hop do Brasil,[8][9] e o 16° artista musical brasileiro mais ouvido na história do YouTube.[10]

Início da vida e carreiraEditar

 
Ceilândia, onde nasceu Hungria.[11]

Hungria nasceu em Ceilândia, no Distrito Federal. Filho de uma ex-empregada doméstica e de um funcionário publico, Hungria concluiu o ensino médio e chegou a fazer faculdade, porém trancou devido a faltas, pois estava dedicando seu tempo à carreira musical.[11] Na época em que estudou o ensino médio, Hungria trabalhou de garçom em um restaurante ao lado da escola em que estudava, e muitas vezes teve de servir prato para seus colegas de sala.[12] Como a música ainda não lhe dava retorno financeiro suficiente, sua mãe reprovava a ideia, e o queria dedicando-se aos estudos e que buscasse um emprego formal.[12][11]

Além da reprovação da sua mãe, Hungria enfrentou diversos preconceitos dentro da cultura hip hop, por no início seu rap abordar temas como ostentação, consumismo e carros.[13] Mesmo sendo visivelmente mestiço e filho de uma mulher negra, era chamado de "branco" pelos mais tradicionalistas do rap por ter a pele mais clara, que o julgava roubar o espaço dos negros para pregar o capitalismo.[11][12] Hungria costuma sempre abordar em suas entrevistas que o rap é negro, e os brancos que nele estão não devem esquecer disto, porém que há espaço para todos, e que a liberdade de expressão tanto defendida no rap também não pode ser esquecida.[12][11][14][15]

Antes de ter algum reconhecimento significante, Hungria já foi pago por shows com almoço, cerveja, e muitas vezes até se recusavam em lhe pagar. Em uma entrevista em 2019, seu empresário Eduardo Bastos revelou que Hungria já chegou a cozinhar macarrão instantâneo com água quente do chuveiro, porque não tinha gás e comida em uma época em que não era pago pelos shows.[12][11]

CarreiraEditar

2007–12: Início de carreira, Sentinela e Son d'PlayEditar

 
Tipo de Câmera utilizada por Hungria em seu primeiro videoclipe Bens Materiais, no inicio da carreira.[16] Modelo Sony Cyber-shot DSC-W170.

Gustavo começou a compor com apenas 8 anos de idade, sendo incentivado pelo seu irmão Leandro e também por Kruel, vocalista do Bonde Tesão. Em 2007, lançou sua primeira música, intitulada "Hoje Tá Embaçado", que em pouco tempo contabilizou 120 mil downloads digitais.[17][3] Porém, Hungria só ampliou sua notoriedade com o lançamento do seu primeiro single, o hit "Bens Materiais", que hoje é considerado um dos maiores clássicos do rap brasiliense. "Bens Materiais" foi lançado com um videoclipe de baixo recurso, mas que não impediu seu destino viral.[16] Com o sucesso, Gustavo decidiu que precisava de um nome artístico que fosse facilmente buscável pelo Google, já que apenas "Hungria" vinham resultados de busca referente ao país Hungria, sendo assim, adotou o seu sobrenome Hungria, adicionando a palavra "hip hop" no final.[18] Em 2009, lançou seu primeiro álbum de estúdio, intitulado Hip Hop Tuning, com 16 faixas.[19][20]

Em seguida, fez parte do projeto paralelo Sentinela, uma banda formada por Chacall, Wlad Borges e Hungria, porém foi encerrada após uma desavença entre Hungria e Wlad Borges.[8] Em 2010, Hungria fez parte do grupo Son d’Play.[8] Foi um trabalho desenvolvido em parceria com Chacall e DJ Mixer, sendo importante para que Hungria ganhasse experiência de palco e moldasse a carreira, porém o grupo chegou ao fim quase 3 anos depois, pois Hungria afirmou que seu maior sonho era a carreira solo.[8] Como membro do grupo Son d'Play, Hungria chegou a lançar um álbum de estúdio intitulado Bem Vindo Ao Meu Club, que rendeu alguns sucessos à banda, como "Garota & Diamante", "Apaga a Luz", "De Aro 20", " Rei do Cabaré" e "Viva a Bagaceira".[21] "Viva a Bagaceira" mais tarde também foi regravada por Wesley Safadão e Thiago Brava.[nota 1] Sua relação com os outros membros tem sido distante até então, e atualmente Son d’ Play tem sido formado só por Chacall e sua equipe de shows.[22][23]

2013: Retorno da carreira soloEditar

 
Hungria após show em Belo Horizonte em 2013.

Em abril de 2013, Hungria assinou contrato com o empresário Eduardo Bastos, CEO da Best Produções Artísticas, Ltda.[24], a atual gravadora que gerencia sua carreira.[24] Com a volta das atividades musicais, Hungria lançou a música "Sai do Meu Pé" junto com um videoclipe, que apesar de ser sido filmado com baixos recursos, a canção foi bastante executada nas rádios do Sul e Sudeste do país, o que lhe rendeu alguns shows nas regiões, o suficiente para investir melhor no projeto de lançar um álbum de estúdio da sua volta à carreira solo. Mais tarde, em agosto do mesmo ano, Hungria lançou a música "O Playboy Rodou", uma canção planejada para atrair o público adolescente com tema romântico. Eduardo Bastos, o seu empresário, espalhou boatos de que Hungria estivesse apaixonado, e que a música era uma história real no intuito de movimentar a circulação da música pela curiosidade do público. Porém, seu marketing gerou bons resultados, o que levou ao grande sucesso da música.[24] Três meses depois, Hungria lançou com a participação de Misael "Baú dos Piratas" juntamente com seu videoclipe, que dessa vez já possuía mais recurso de produção.[3] "Baú dos Piratas" estreou em 8° lugar no ranking do YouTube em poucas horas de lançamento.[25]

2014: O Playboy Rodou e primeiras aparições na televisãoEditar

 Ver artigo principal: O Playboy Rodou (EP)

Com sua popularidade em alta, Hungria já possuía força de promoção o suficiente para lançar o próximo single do tão planejado álbum, que ainda estava em fase de pré-venda, e foi aí que lançou "Cama de Casal", que foi ao ar com videoclipe e obteve 700.000 acessos no YouTube em um dia de lançamento.[3] O sucesso repentino de "Cama de Casal" levou Hungria até o sofá do programa The Noite com Danilo Gentili, onde falou sobre seu novo single e sobre o lançamento do álbum Meu Carona.[26][27] Antes da estreia do álbum, Hungria lançou um extended play (EP) promocional intitulado O Playboy Rodou, com algumas faixas do ainda não lançado Meu Carona, com o intuito de o divulgar.[28] Antes do lançamento do álbum, Hungria ainda lançou, e com sucesso eminente, mais 4 faixas que integram o disco, "Zorro do Asfalto", "Insônia", com Tribo da Periferia[29][30], "Carruagem" e "Detalhes"[3], que se tornaram umas de suas principais músicas de carreira.[31]

2015–16: Meu Carona e a primeira canção em telenovelaEditar

 Ver artigo principal: Meu Carona
 
Hungria durante show em 2016.

Com várias faixas do disco no topo das paradas de sucesso das rádios e na Internet, Hungria lançou o álbum Meu Carona, constituído em 11 faixas, lançado pela Best Produtora e distribuído pela ONErpm.[32] Meu Carona chegou em 43° lugar do ranking de vendas no iTunes no Brasil, e atualmente soma mais de 50.000 unidades vendidas em download digital.[33] Com seu nome frequentemente falado nos canais de TV, Hungria chamou a atenção de artistas consagrados da música brasileira, a qual surgiu diversas colaborações, como "Bolo Doido", com a participação especial de Mr. Catra.[34][35] Após esta parceria, Hungria conseguiu levar seu nome para fora do país com as músicas que vieram logo em seguida, como "Astronauta" e "Dubai", que ultrapassaram a marca dos 100 milhões de acessos cada[36], e "Lembranças", que ultrapassou a marca dos 300 milhões de acessos, que hoje é considerada a música de rap brasileiro, por um artista solo, mais ouvida do país. "Lembranças" também se tornou trilha sonora de Malhação: Viva a Diferença, exibido pela Rede Globo.[37] Com seu nome entre os mais relevantes do país, Hungria lançou o sucesso "Provavelmente"[38], e "Quebra-Cabeça", com a participação de Lucas Lucco, que também era outro nome no auge no momento, e a popularidade de ambos artistas garantiu o repentino sucesso da canção, que logo ultrapassou a marca dos 100 milhões de acessos no YouTube e entrou para os tops dos charts das rádios.[39][40] "Quebra-Cabeça" também possui uma versão remixada por Alphaloud.[41]

2017–presente: Carreira internacional e turnês fora do paísEditar

 
Hungria durante entrevista em 2018.

Em 2017, Hungria conseguiu destacar outros hits internacionalmente, como "Coração de Aço" e "Não Troco", cada música ultrapassou 200 milhões de acessos no YouTube, o levando a turnês fora do país, como no Japão e nos Estados Unidos.[42][43][44][45] Mais tarde, surgiu o lançamento de "Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La)", de Gusttavo Lima, na qual Hungria fez participação, e que logo foi certificada com platina triplo e também alcançou mais de 100 milhões de acessos no YouTube e 1° posição na Billboard Brasil Hot 100 Airplay.[46][47][48] Em seguida, surgiu o lançamento de "Beijo Com Trap", que teve a participação do respeitado veterano do rap Mano Brown no clipe, trazendo a Hungria mais respeito dentro do movimento hip hop pelos artistas que preferem o estilo mais arcaico e menos comercial.[49] "Beijo Com Trap" alcançou a 37° posição do Top 50 Streaming do Pro-Música Brasil em um mês de lançamento[50] e chegou ao 7° lugar do Crowley Charts no dia 12 de novembro de 2018.[51] "Beijo Com Trap" também entrou para a lista dos seus grandes sucessos com mais de 200 milhões de execuções na Internet.[52]

 
Hungria durante show em 2019.

Em seguida, Hungria lançou "Abraço Forte", em colaboração com Bhaskar[53], e "Chovendo Inimigo", em colaboração com Mojjo, que mesmo obtendo sucesso, foi bastante alvo de criticas dos ouvintes por seu curto tempo de faixa.[54][55] Este problema parecia ter sido corrigindo com o lançamento seguinte, chamado "Um Pedido", a sua música biográfica, com clipe que conta sobre sua infância, porém, quando a música chegou a 49 milhões de acessos no YouTube, o vídeo teve de ser removido por uma reivindicação de direitos autorais por uma banda chinesa, a qual a produção de Hungria se utilizou de uma das canções como sample não-autorizado em "Um Pedido".[56][57][58] "Um Pedido" alcançou a 28° posição do Top 50 Streaming do Pro-Música Brasil no terceiro mês de lançamento[59] e chegou ao 2° lugar do Crowley Charts no dia 16 de dezembro de 2019.[51][60] Em um pequeno declínio de carreira, Hungria retomou seu lugar na mídia participando da canção "Saudade", de Claudia Leitte, e com um novo hit, a música "Primeiro Milhão", que obteve criticas positivas pela mídia.[3]

Em 2019, Hungria participou de um projeto da Universal Music que uniu vários artistas para o relançamento do single "Zóio de Lula" em tributo ao falecido cantor Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr.. Para o projeto, foi confirmada também a participação dos artistas Marcelo D2, Nação Zumbi e Maneva.[61] Ainda em 2019, Hungria tornou-se o artista de rap brasileiro mais ouvindo do país na Deezer, naquele ano[62] e entrou no ranking dos 40 artistas musicais brasileiros mais ouvidos na história do YouTube, na 16° posição.[10]

Vida pessoalEditar

Gustavo da Hungria Neves nasceu em 26 de maio de 1991 em Ceilândia, Distrito Federal, e é filho de Raquel da Hungria e Manoel Neves.[63] Em 2017, nasceu Isadora Sampaio da Hungria, a primeira filha do cantor, fruto de um relacionamento com a ex-namorada Gabriela Sampaio.[64] Hungria também não é a única figura pública da família: o também rapper Chacall, com quem junto integrou anteriormente os grupos Sentinela e Son d'Play, é seu primo.[34]

ControvérsiasEditar

Festa residencial com os jogadores da Seleção BrasileiraEditar

No dia 7 de junho de 2019, em Brasília, a polícia foi acionada pela vizinhança a respeito do barulho e a presença de prostitutas no condomínio da residência onde Hungria e seu empresário Eduardo Bastos realizavam uma festa.[65] Na confraternização, estavam os jogadores da Seleção Brasileira Miranda, Gabriel Jesus e o cantor Felipe Araújo.[66]

Problemas com direitos autoraisEditar

O videoclipe de "Um Pedido", após atingir 49 milhões de visualizações, foi retirado do ar devido a uma reivindicação internacional de direitos autorais. A canção possuía um sample não-autorizado de uma musica chinesa pertencente a "Zi de Guqin Studio (自得琴社)" em quase toda sua estrutura.[12]

DiscografiaEditar

 Ver artigo principal: Discografia de Hungria Hip Hop

Álbuns de estúdioEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Nomeação Resultado Ref.
2018 Prêmio Multishow de Música Brasileira Fiat Argo Experimente Hungria Hip Hop Venceu [67]
MTV Millennial Awards Brasil Beat BR "Coração de Aço" Venceu [68]

TurnêsEditar

Oficiais

Notas

  1. A letra das regravações de Thiago Brava e Wesley Safadão estão disponíveis no Kboing e Letras.mus.br.

Referências

  1. «Nasceu em Ceilândia e cresceu em Cidade Ocidental.». www.metropoles.com. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  2. a b «Gustavo Hungria - Biografia, Idade, Altura e Peso». celebridadesup.com. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  3. a b c d e f «O disco de estúdio Meu Carona teve a estreia em julho de 2015». rollingstone.uol.com.br. Consultado em 11 de julho de 2019 
  4. «Hungria Hip Hop, uma das maiores estrelas do Rap Nacional | RAP +». RAP+. 13 de novembro de 2018. Consultado em 18 de março de 2019 
  5. «Hungria defende que rap também pode tratar de realidades alegres». F5. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  6. «Conheça um pouco a História do Rapper Hungria Hip-hop de Brasília». Jornal do Rap. 29 de agosto de 2017. Consultado em 28 de julho de 2019 
  7. «3× Platina». Pro-Música Brasil. Consultado em 13 de maio de 2018 
  8. a b c d «Mais visto que Emicida e Projota, Hungria bomba com "rap universitário"». musica.uol.com.br. 29 de agosto de 2017. Consultado em 28 de julho de 2019 
  9. «Seu canal no YouTube conta com mais de 6 milhões de inscritos. É o maior do segmento hip-hop no país.». imirante.com. 29 de agosto de 2017. Consultado em 28 de julho de 2019 
  10. a b «Até Patati Patatá? Veja os 40 artistas brasileiros mais vistos». portalpopline.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  11. a b c d e f «Rapper Hungria critica canção sem conteúdo ao lançar clipe autobiográfico». gauchazh.clicrbs.com.br. 29 de agosto de 2017. Consultado em 28 de julho de 2019 
  12. a b c d e f «Rapper Hungria critica canção sem conteúdo ao lançar clipe autobiográfico: 'Música é arma branca'». F5. 7 de junho de 2019. Consultado em 29 de junho de 2019 
  13. «Hungria comenta preconceito no Hip Hop e fala sobre ostentação». gshow.globo.com. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  14. «O rapper Hungria afirmou ter sido alvo de preconceito no ambiente do rap e do hip hop». revista.cifras.com.br. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  15. «Hungria afirmou ter sido alvo de preconceito no ambiente do rap». portalpopline.com.br. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  16. a b «'Rapper playboy' tem 200 mil acessos com clipe inspirado em Snoop Dogg.». g1.globo.com. Consultado em 17 de março de 2019 
  17. «Hungria Hip Hop: da periferia do DF para o sucesso nacional». www.terra.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  18. «Biografia – Hungria Hip Hop». Consultado em 17 de março de 2019 
  19. «Hungria - Hip-Hop Tuning sob distribuição da ONErpm». www.onerpm.com. Consultado em 11 de julho de 2019 
  20. «Hungria - Hip-Hop Tuning on Deezer». Deezer. Consultado em 11 de julho de 2019 
  21. «Bem-vindo ao meu Club». musicbrainz.org. Consultado em 18 de março de 2019 
  22. «Fenômeno do Hip-hop 'Hungria' se apresenta no próximo mês, em Manaus». www.acritica.com. Consultado em 18 de março de 2019 
  23. «Mais visto que Emicida e Projota, Hungria bomba com rap universitário». musica.uol.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  24. a b c Marcelo. «Cantor Hungria ganha carro avaliado em R$ 170 mil de presente». www.metropoles.com. Consultado em 18 de março de 2019 
  25. Marcelo. «Hungria Hip Hop lança videoclipe com participação de Misael». Correria Rap nacional. Consultado em 18 de março de 2019 
  26. Musical de Hungria Hip Hop no The Noite. The Noite com Danilo Gentili. SBT. 9 de junho de 2017. Consultado em 28 de junho de 2017 
  27. A atração do SBT recebeu Ricardo Geromel, jornalista da Forbes, especialista em bilionários, e o músico Hungria Hip-Hop. www.sbtpedia.com.br. SBT. 9 de junho de 2017. Consultado em 28 de junho de 2017 
  28. ‎O Playboy Rodou - EP por Hungria Hip Hop, consultado em 18 de março de 2019 
  29. «"Valores", "Viva Comum", "Insônia", "Tipo Escobar" e "Não vale a pena ficar louco de problema" ecoam pelas ruas e rádios de todo o Brasil». www.midiamax.com.br. Consultado em 11 de julho de 2019 
  30. «Conheça a história de Hungria Hip Hop». www.revistarap.com.br. Consultado em 11 de julho de 2019 
  31. douglasabraao (27 de setembro de 2015). «Hungria Hip Hop lança a música "Detalhes"». ZonaSuburbana. Consultado em 18 de março de 2019 
  32. ‎Meu Carona por Hungria Hip Hop, consultado em 18 de março de 2019 
  33. «Brazil Albums: Jul 15, 2015». iTunes Chart Performance. iTunes Chart. 10 de julho de 2019. Consultado em 5 de março de 2019 
  34. a b «Você sabe qual é o nome do Hungria Hip Hop? Veja a ficha completa dele». www.cifraclubnews.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  35. douglasabraao (16 de dezembro de 2015). «Ouça "Astronauta", nova música de Hungria Hip Hop». ZonaSuburbana. Consultado em 18 de março de 2019 
  36. «HUNGRIA HIP HOP LANÇA O SINGLE "DUBAI"». Canal RapRJ. 26 de março de 2016. Consultado em 18 de março de 2019 
  37. douglasabraao (14 de outubro de 2016). «Rapper Hungria se destaca com música em 'Malhação' e letras que falam de amor e festa». f5.folha.uol.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  38. douglasabraao (14 de outubro de 2016). «Ouça "Provavelmente" nova música do Hungria Hip Hop». ZonaSuburbana. Consultado em 18 de março de 2019 
  39. douglasabraao (15 de dezembro de 2016). «"Quebra Cabeça": Hungria Hip Hop lança clipe em parceria com Lucas Lucco». ZonaSuburbana. Consultado em 18 de março de 2019 
  40. «Lucas Lucco sensualiza no clipe de Quebra Cabeça, do Hungria». capricho.abril.com.br. 15 de dezembro de 2016. Consultado em 18 de março de 2019 
  41. «CONHEÇA ALPHALOUD, DJ EM ASCENSÃO NA CENA NACIONAL QUE CHAMOU A ATENÇÃO DO RAPPER HUNGRIA». wonderlandinrave.com. 15 de agosto de 2019. Consultado em 18 de março de 2019 
  42. a b «Hungria Hip Hop está na batalha da vida há 14 anos. Recentemente fez uma turnê vitoriosa pelo Japão.». portalpopline.com.br. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  43. «Após turnê internacional, Hungria Hip Hop se apresenta em Belo Horizonte». www.portalsplishsplash.com. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  44. a b «Hungria encerra turnê nos Estados Unidos em Danbury no estado de Connecticut». revistaeconomia.com.br. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  45. «Show da turnê do cantor de Hip Hop Hungria». www.namidia.net.br. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  46. «Brasil Hot 100». Billboard Brasil. Consultado em 2 de outubro de 2017. Arquivado do original em 16 de julho de 2016 
  47. «Gusttavo Lima lança clipe com Hungria e Cleo e é comparado com "Despacito"». UOL. 1 de setembro de 2017. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  48. «Eu Vou Te Buscar - Gusttavo Lima part. Hungria Hip Hop!». Mídia Total. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  49. «Hungria Hip Hop celebra parceria com Mano Brown e explica seu rap "da paz"». entretenimento.uol.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  50. «TOP 50 STREAMING – BRASIL (2)». pro-musicabr.org.br. Consultado em 17 de março de 2019 
  51. a b «Top 10 Funk, Black Music - LISTA DE SUCESSOS DA SEMANA». charts.crowley.com.br. Consultado em 17 de março de 2019 
  52. «Hungria lança videoclipe com participação de Mano Brown e Mr. Catra». Jornal do Rap. 21 de junho de 2018. Consultado em 18 de março de 2019 
  53. «Bhaskar lança clipe de "Abraço Forte" em parceria com Hungria Hip Hop». portalpopline.com.br. 15 de agosto de 2019. Consultado em 18 de março de 2019 
  54. «Após muita expectativa, Hungria lança clipe de "Chovendo Inimigo"». Jornal do Rap. 30 de novembro de 2018. Consultado em 17 de março de 2019 
  55. «Carro, som e mulher: Hungria Hip Hop lança clipe para "Chovendo Inimigo"». entretenimento.uol.com.br. Consultado em 17 de março de 2019 
  56. Gente, iG (15 de setembro de 2019). «Hungria Hip Hop sobre preconceito: 'Sofri mais que muito preto' - Bastidores - iG». Gente. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  57. «HUNGRIA HIP HOP RELEMBRA INFÂNCIA, SONHOS E REALIZAÇÕES EM NOVO VÍDEO – Jornal Dia Dia». Consultado em 30 de junho de 2019 
  58. «Hungria Hip Hop reflete sua trajetória no clipe de "Um Pedido"». POPline. 10 de junho de 2019. Consultado em 30 de junho de 2019 
  59. «TOP 50 STREAMING – BRASIL (1)». pro-musicabr.org.br. Consultado em 17 de março de 2019 
  60. «"Um Pedido" de Hungria Hip Hop, que fecha o Top 5». portalpopline.com.br. Consultado em 17 de março de 2019 
  61. «Artistas da Universal Music se unem em tributo a Chorão, do Charlie Brown Jr». www.destakjornal.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  62. «Retrospectiva 2019: Deezer destaca os principais». mundodamusicamm.com.br. Consultado em 18 de março de 2019 
  63. «Hungria - Info». atracaooficial.com.br. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  64. «Anna Livya, a Menina Fantasma, está "conhecendo melhor" o rapper Hungria». tvefamosos.uol.com.br. 9 de novembro de 2018. Consultado em 12 de abril de 2019 
  65. «Festa com jogadores da Seleção vira caso de polícia: 'Toda hora uma garota de programa'». www.metropoles.com. 7 de junho de 2019. Consultado em 29 de junho de 2019 
  66. «Além deles, os cantores Felipe Araújo e Hungria Hip Hop também estava na confraternização». bhaz.com.br. 7 de junho de 2019. Consultado em 29 de junho de 2019 
  67. «Hungria Hip Hop é o grande vencedor da categoria Experimente no Prêmio Multishow 2018». POPline. 26 de setembro de 2018. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  68. «Premiação MTV MIAW». portalpopline.com.br. 23 de fevereiro de 2018. Consultado em 7 de abril de 2018 

Ligações externasEditar