Abrir menu principal

Concurso Nacional Funarte de Canto Coral

Concurso Nacional Funarte
de Canto Coral
Período de atividade 1997 – 1999
Número de edições 2
Fundador(es) Funarte
Local(is) Sala Cecília Meireles, RJ
Gênero(s) Canto coral

O Concurso Nacional Funarte de Canto Coral foi uma competição instituída pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) e aberta a coros brasileiros não-profissionais.[1] Era realizado em três fases e contava com uma comissão julgadora composta de músicos e compositores de renome. Devido a problemas financeiros,[2] foram realizadas apenas duas edições, em 1997 e 1999.

CaracterísticasEditar

A competição se dividia em três categorias, por faixa etária:[1]

  1. Coros Infantis, com idade máxima até 14 anos;
  2. Coros Juvenis de vozes mistas, com idade máxima até 21 anos;
  3. Coros Adultos de vozes mistas.

A seleção era feita em três etapas, todas eliminatórias:[1]

  1. Seleção das melhores gravações enviadas no ato da inscrição;
  2. Semifinal: apresentação perante uma comissão julgadora dos coros classificados na primeira fase;
  3. Final: re-apresentação perante a comissão julgadora dos coros classificados na fase semifinal.

A inscrição se realizava por meio do envio à instituição de uma fita cassete contendo gravações recentes de três obras de livre escolha, a cappella (sem acompanhamento instrumental), de autores diferentes. Cópias das fitas, sem informação dos coros, eram então encaminhadas a uma Comissão Nacional de Seleção, formada por personalidades da área musical. Cada membro da Comissão poderia então votar em um máximo de quinze coros por categoria; os dez coros de cada categoria que obtivessem maior número de indicações classificavam-se para as provas semifinais.[1]

As provas semifinais e finais eram audições abertas ao público, em que cada coro se apresentava perante uma comissão julgadora integrada por personalidades conceituadas da área da música. Na fase semifinal, a comissão poderia indicar até cinco coros infantis, cinco coros juvenis e dez coros adultos para as provas finais.[1]

I Concurso Nacional Funarte de Canto CoralEditar

O I Concurso Nacional Funarte de Canto Coral foi instituído pela Portaria nº 39, de 10 de março de 1997 e estabelecia um prazo de inscrição até 16 de maio de 1997. A fase Semifinal foi marcada para os dias 16 e 17 de outubro de 1997, na Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro. A Final ocorreu nos dias 18 e 19 de outubro, no mesmo local.[1]

Em 19 de setembro foram publicados os nomes integrantes da Comissão Julgadora para as etapas Semifinal e Final: Edino Krieger; Carlos Alberto Figueiredo; João Bosco da Silva Castro; José Maria Neves; Marco Antônio da Silva Ramos; Ronaldo Miranda e Vilson Galvadão de Oliveira.[3]

Para a Semifinal, exigia-se uma apresentação com as seguintes características:

A peça de confronto para os coros infantis, Saci Pererê foi composta por Ernani Aguiar, com texto de Juka Arkadelt;[4] a peça para os coros adultos ficou a cargo de Ronaldo Miranda, que compôs Três Cânticos Breves sobre textos de Fernando Pessoa.[5]

Para fase Final, exigia-se a apresentação de um programa de no máximo 12 minutos de duração, para coros infantis e juvenis, e 15 minutos para coros adultos, contendo obras de autores e períodos diversos.

PrêmiosEditar

Foram definidos os seguintes prêmios para os três primeiros colocados em cada categoria:[1]

1º Prêmio: R$ 10.000,00 (dez mil reais);
2º Prêmio: R$ 5.000,00 (cinco mil reais);
3º Prêmio: R$ 3.000,00 (três mil reais);

Além destes, foi criado o Prêmio "Centenário", de R$ 2.000,00 (dois mil reais), para as melhores interpretações de obras de Francisco Mignone ou de Oscar Lorenzo Fernández, sendo um prêmio em cada categoria. O nome do prêmio fazia referência ao fato de que naquele ano se comemorava o centenário de nascimento de ambos os compositores.

Classificação finalEditar

Imediatamente após a apresentação dos coros finalistas de cada categoria, a comissão julgadora se reunia e, após deliberação, anunciava os vencedores da categoria. Os resultados, publicados no dia 23 de outubro, foram estes:[6]

I - CATEGORIA INFANTIL II - CATEGORIA JUVENIL III - CATEGORIA ADULTO
1º lugar Coro Infantil do Rio de Janeiro
regente: Elza Lakschevitz
Coral do Centro Educacional de Niterói[7]
regente: Ermano Soares de Sá
Coral Brasília
regente: Emílio de César
2º lugar Coral Sons de Minas, de Belo Horizonte
regente: Suely Lauar
Coral Polifonia Carioca, do Rio de Janeiro
regente: Eduardo Lakschevitz
Madrigal In Casa, de Campinas
regente: Beatriz Dokkedal
3º lugar Coral do Conservatório Brasileiro de Música
regente: Valéria Mendonça
Coro Municipal Juvenil de Erechim
regente: José Luis da Silva
Coral Sesiminas de Juiz de Fora
regente: Ciro Tabet
Prêmio
Centenário
Coral Sons de Minas Coral Polifonia Carioca Coral Brasília
Coral Sesiminas de Juiz de Fora

II Concurso Nacional Funarte de Canto CoralEditar

O II Concurso Nacional Funarte de Canto Coral foi lançado por edital no dia 8 de abril de 1999. O processo de inscrição, categorias e exigências eram idênticos aos do primeiro concurso. O prazo de inscrição foi até 12 de junho de 1999. A fase Semifinal foi marcada para os dias 8 e 9 de outubro de 1999, na Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro. A Final ocorreu no dia 10 de outubro, no mesmo local.[8][9]

A comissão julgadora para as fases Semifinal e Final foi reduzida de sete para cinco pessoas, a saber: maestros Henrique Morelenbaum e Maurílio dos Santos Costa, compositores Guilherme Bauer e Cirlei Hollanda, e soprano Ruth Staerk.[10]

Para a Semifinal, exigia-se uma apresentação com as seguintes características:

  • Uma peça de confronto por categoria, especialmente criadas para a ocasião por três compositores brasileiros;
  • Uma obra de autor brasileiro;
  • Uma obra de livre escolha.

A peça de confronto para os coros juvenis, Duas bucólicas, foi composta por Almeida Prado sobre textos de Hilda Hilst.

PrêmiosEditar

Foram definidos os seguintes prêmios para os três primeiros colocados em cada categoria:[9]

1º Prêmio: R$ 10.000,00 (dez mil reais);
2º Prêmio: R$ 5.000,00 (cinco mil reais);
3º Prêmio: R$ 3.000,00 (três mil reais);

Além destes, instituiu-se o Prêmio Especial, de R$ 2.000,00 (dois mil reais), para as melhores interpretações das peças de confronto.

ClassificadosEditar

Em 12 de agosto foi divulgada a lista dos corais classificados para a fase semifinal:[11]

I - CATEGORIA INFANTIL II - CATEGORIA JUVENIL III - CATEGORIA ADULTO
  • Coro Infantil do Colégio Zaccaria – Regente: Amarílis Santiago
  • Coral Sons de Minas – Regente: Suely Lauar
  • Pipoca's – Regente: Sybelle Pizzigatti
  • Moléculas – Regente: Míriam Cândido Gonçalves
  • Coro Infantil da Escola Nossa – Regente: Márcio Paes Selles
  • Meninos Cantores da Academia (Colégio Cristo Redentor)
    – Regente: Fernando B. Vieira
  • Coral Juvenil do Conservatório Brasileiro de Música
    – Regente: Valéria Mendonça
  • Coral do Colégio São Vicente de Paulo – Regente: Patrícia Costa
  • Coral Comunicanto – Regente: Janilson B. da Silva
  • Coro de Câmara Pedro II – Regente: Marcos Ferreira
  • Grupo Angels – Regente: Márcio Chacon
  • Coro Juvenil de Brasília – Regente: Marconi Araújo
  • Carpe Diem Infanto Juvenil – Regente: Paulo Sezerino
  • Laus Deo – Regente: Marcelo Vizani Calazans
  • Coral Clave de Sol – Regente: Thelma Taets
  • Altivoz – Regente: Mário Roberto Assef
  • Collegium Musicum de São Paulo – Regente: Abel Rocha
  • Madrigal In Casa – Regente: Beatriz Dokkedal
  • Coral Carlos Gomes – Regente: Maria Antônia Jimenes
  • Madrigal da Escola de Música da UFRN – Regente: André Oliveira
  • Coral "25 de Julho" – Regente: Pablo Trindade-Roballo
  • Coro de Câmara Independente de Belém – Regente: Jefferson de Melo Luz
  • Coral USIMINAS – Regente: Otacílio Barreto
  • Grupo Vox – Regente: Naomi Munakata
  • Grupo Equale – Regente: André Protásio
  • Lumiá Ensemble – Regente: Teco Galati

Classificação finalEditar

A classificação final, publicada no dia 10 de dezembro, foi a seguinte:[10]

I - CATEGORIA INFANTIL II - CATEGORIA JUVENIL III - CATEGORIA ADULTO
1º lugar Coral Sons de Minas, de Belo Horizonte
Regente: Suely Lauar
Coral do Colégio São Vicente de Paulo
Regente: Patrícia Costa
Madrigal da Escola de Música da UFRN, de Natal
Regente: André Oliveira
Coral Juvenil de Brasília
Regente: Marconi Araújo
2º lugar Meninos Cantores da Academia, de Juiz de Fora
Regente: Fernando B. Vieira
Coral Juvenil do Conservatório Brasileiro de Música
Regente: Valéria Mendonça
Madrigal In Casa, de Campinas
Regente: Beatriz Dokkedal
Grupo Equale, do Rio de Janeiro
Regente: André Protásio
3º lugar Coral Comunicanto, de Natal
Regente: Janilson B. da Silva
Grupo Vox, de São Paulo
Regente: Naomi Munakata
Lumiá Ensemble, de São Paulo
Regente: Teco Galati
Prêmio
Especial
Meninos Cantores da Academia (Coro Mater Verbi[12]) Coral Juvenil do Conservatório Brasileiro de Música Madrigal da Escola de Música da UFRN

Referências

  1. a b c d e f g Funarte (10 de março de 1997). «Edital de Abertura do I Concurso Nacional de Canto Coral». DOU de 21 de março de 1997 
  2. Maria José Chevitarese de Souza Lima (28 de março de 2007). «O Canto Coral como Agente de Transformação Sociocultural nas Comunidades do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho: Educação para Liberdade e Autonomia» (PDF). (pág. 38) 
  3. Funarte (19 de setembro de 1997). «Nomeação da Comissão Julgadora». DOU de 24 de setembro de 1997 
  4. Funarte (26 de maio de 1997). «Composição de peça de confronto para Coros infantis». DOU de 30 de maio de 1997 (pág. 109) 
  5. Funarte (26 de maio de 1997). «Composição de peça de confronto para Coros adultos». DOU de 30 de maio de 1997 (pág. 110) 
  6. Funarte (23 de outubro de 1997). «Resultado do I Concurso Nacional de Canto Coral». DOU de 28 de outubro de 1997 
  7. O Globo (28 de julho de 2012). «Vozes retumbantes: os 50 anos do CEN» 
  8. Funarte (10 de março de 1997). «Edital de Abertura do II Concurso Nacional de Canto Coral (1ª parte)». DOU de 27 de abril de 1999 (pág. 106) 
  9. a b Funarte (10 de março de 1997). «Edital de Abertura do II Concurso Nacional de Canto Coral (2ª parte)». DOU de 27 de abril de 1999 (pág. 107) 
  10. a b Funarte (10 de dezembro de 1999). «Resultado do II Concurso Nacional de Canto Coral». DOU de 16 de dezembro de 1999 
  11. Funarte (12 de agosto de 1999). «Resultado da etapa classificatória». DOU de 26 de agosto de 1999 
  12. «Coro Mater Verbi». Consultado em 16 de junho de 2017. Arquivado do original em 29 de dezembro de 2016