Naomi Munakata

maestrina brasileira

Naomi Munakata (em japonês: 宗像 直美, Hiroshima, 31 de maio de 1955São Paulo, 26 de março de 2020) foi uma importante maestrina residente na cidade de São Paulo. Durante muitos anos esteve à frente do Coro da Osesp e seu último trabalho foi como regente titular do Coral Paulistano Mário de Andrade.[1] Faleceu em decorrência da pandemia de COVID-19.[2][3]

Naomi Munakata
Nascimento 31 de maio de 1955
Hiroshima
Morte 26 de março de 2020 (64 anos)
São Paulo
Cidadania Brasil
Alma mater
Ocupação diretor de coro
Empregador Coral Paulistano Mário de Andrade
Causa da morte COVID-19

BiografiaEditar

Nascida em Hiroshima, em 1955, aos dois anos de idade mudou-se com sua família para o Brasil. Iniciou os estudos de piano aos quatro anos e aos sete começou a cantar no coral regido por seu pai, Motoi Munakata. Estudou ainda violino e harpa e formou-se em composição e regência na Faculdade de Música do Instituto Musical de São Paulo.[1][4] Em sua formação teve como professores Eleazar de Carvalho, Hugh Ross, Sérgio Magnani, John Neschling, Hans Joachim Koellreutter e Eric Ericson.

Em 1999 participou no Rio de Janeiro do II Concurso Nacional Funarte de Canto Coral à frente do Grupo Vox, se classificando em terceiro lugar.

Recebeu o prêmio de Melhor Regente Coral pela Associação Paulista dos Críticos de Arte e foi contemplada com uma bolsa de estudos do governo de japonês para aperfeiçoar-se na Universidade de Tóquio. Foi diretora da Escola Municipal de Música de São Paulo e esteve à frente do Coral Jovem do Estado como regente e diretora artística. Durante duas décadas regeu o Coro da Osesp e era regente titular do Coral Paulistano Mário de Andrade[5]; também mantinha um programa na Rádio Cultura FM.[6]

Em 2012, regeu o Coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, o CD Aylton Escobar Obras para Coro.[7].

Naomi estava internada desde o dia 16 de março no Hospital Alemão Oswaldo Cruz com sintomas de covid-19. Morreu em 26 de março de 2020, aos 64 anos.[2][3][6]

Premiações e homenagensEditar

  • Bolsista da Fundação VITAE para estudar regência coral com Eric Ericson, na Suécia.
  • Regente Honorária do Coro da Osesp – título que recebeu em 2014
  • Diploma de Honra ao Mérito do Cônsul Geral do Japão em homenagem à oito mulheres atuantes na sociedade (20 de julho de 2017)
  • Melhor Regente Coral, pela Associação Paulista dos Críticos de Arte
  • Em 1986, recebeu do governo japonês uma bolsa de estudos para aperfeiçoar-se em regência na Universidade de Tóquio.

GravaçõesEditar

CD “Canções do Brasil”, com o Coro da Osesp, lançado em 2009, seu primeiro CD (gravadora Biscoito Fino), em comemoração aos 15 anos do coral.[8]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Coral Paulistano Mário de Andrade - Regente». Theatro Municipal de São Paulo. Consultado em 8 de novembro de 2016 
  2. a b «Duas integrantes do Coral Paulistano testam positivo para coronavírus». O Globo. Consultado em 26 de março de 2020 
  3. a b «Naomi Munakata, uma das principais regentes do Brasil, morre vítima de coronavírus». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de março de 2020 
  4. Bartaburu, Xavier (5 de março de 2008). «Meu pai viu "Deus no fundo do mar"». www.japao100.com.br. Consultado em 8 de novembro de 2017 
  5. «Naomi Munakata assume direção do Coral Paulistano». Revista Concerto. 24 de junho de 2016. Consultado em 8 de novembro de 2017 
  6. a b «Morre aos 64 anos a maestrina Naomi Munakata». O Estado de São Paulo. Consultado em 26 de março de 2020 
  7. «AYLTON ESCOBAR – OBRAS PARA CORO». OSESP. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  8. Cancoes do Brasil, Biscoito Fino, consultado em 28 de março de 2018