Abrir menu principal


Ilha de San Andrés
Ilha de San Andrés está localizado em: Colômbia
Ilha de San Andrés
Mapa da Colômbia
12° 35' 37" N 81° 42' 19" O
Geografia física
País  Colômbia
Arquipélago Santo André, Providência e Santa Catarina
Área 32  km²
Geografia humana
População 90 000
San Andres Island Montage.jpg
Vista de Cima da Ilha
Vista da ilha.

A Ilha de San Andrés (em castelhano: Isla de San Andrés ) é a maior das ilhas que formam parte do Arquipélago de San Andrés, Providencia e Santa Catalina, que tem uma área total de 26 km². Pertence à Colômbia desde 1803, quando a Espanha a anexou política e administrativamente para o então Vice-reino de Nova Granada por meio da Real Ordem de San Lorenzo, de tal maneira que quando este território se emancipou em 1819, as ilhas foram anexadas de imediato à atual Colômbia.

Atualmente a Colômbia exerce o domínio sobre a ilha. Apesar da Nicarágua reclamar sobre a soberania desta e de outras ilhas adjacentes, a Corte Internacional de Justiça decidiu a soberania total sobre o arquipélago à Colômbia em 19 de novembro de 2012.[1]

HistóriaEditar

GeografiaEditar

LocalizaçãoEditar

San Andrés está localizada no mar do Caribe, cerca de 191 km a leste da Nicarágua e a nordeste da Costa Rica e 775 km a noroeste da costa da Colômbia. Com 26 km² de área, é a maior ilha do arquipélago. A Ilha de Providência, a segunda maior, está situada a 80 km a noroeste.[2]

Alguns acidentes geográficos da ilha são:[2][3]

  • Baías: San Andrés, Haynes, Sound, Sprat e Southwest Cove.
  • Pontas: North, South, Old e Evans.
  • Ilhotas: Santander (Cotton Cay), Rocoso (Rocky Cay), Aquário (Rose Cay), Córdoba (Haynes Cay) e Sucre (Johnny Cay).

ClimaEditar

 
Entardecer em San Andrés

O clima da ilha é quente, oscilando entre 26 °C e 29 °C, onde predominam duas estações: verão e inverno. Os ventos ajudam um pouco a aliviar o calor, geralmente soprando a leste, e quando há tempestades no Caribe os ventos sopram fortemente a noroeste. Em geral, durante o ano as chuvas são definidas por uma estação seca e outra chuvosa: a primeira tem uma duração variável, podendo chegar a cinco meses consecutivos, enquanto os meses seguintes são chuvosos, com ventos fortes no final do ano.

TerrenoEditar

San Andrés é atravessada de norte a sul por uma pequena cadeia de colinas cujo pico mais alto é o Cerro La Loma, com cerca de 85m de altitude.[2] A geologia de San Andrés indica que a sua formação é devida à erupção de um antigo vulcão que lançou pedras do fundo marinho para a superfície, criando a maioria das ilhas. Além disso, a ilha é limitada a oeste por um pequeno recife de coral e de diversas ilhotas que abrigam variada fauna e flora marinha. Por esse motivo as ilhas são visitadas por muitos turistas a cada ano.

PovoaçõesEditar

  • North End (Cidade de San Andrés) é o principal núcleo urbano, onde está situada a administração departamental, o comércio, os bancos, vários hotéis e o aeroporto. Na baía vizinha de San Andrés, funciona o porto de Cove.
  • La Loma é um outro centro urbano, habitado pela população nativa (raizal), que se encontra situada no centro da ilha, e é caracterizado por uma série de colinas (Flowers, Orange, Shingle e Lion's Hill).
  • Ao sul da ilha está San Luis, um povoado raizal, que agora também possui estabelecimentos turísticos.

CulináriaEditar

Peixe e frutos do mar são comuns na cozinha da ilha, com receitas que incluem mariscos, lagostins, caranguejos e anchova. Os principais acompanhamentos são o arroz de coco, patacão, mandioca, inhame, fruta-pão e feijão.[4]

Alguns dos pratos típicos de San Andrés são o rondón, bolinho de peixe, sopa de caracol, e o caracol cozido, bem como diversas preparações com carne bovina e de porco.[5]

Entre as sobremesas tradicionais da ilha estão a cocada, a bala de coco, o gergelim doce e a torta de abóbora, de milho e de banana.[5]

EconomiaEditar

A economia do Departamento de San Andrés e Providência está baseada principalmente no turismo e no comércio; chegam diariamente às ilhas vários aviões provenientes de diferentes cidades colombianas e alguns do estrangeiro, à procura de descanso e relaxamento; as atividades anteriores são complementadas pelas da agricultura e pesca de caranguejos, anchovas e camarões, que são insuficientes para abastecer as ilhas, o que significa que a maior parte do consumo diário de alimentos deve ser importada do interior do país, tanto para os nativos quanto para os turistas. O principal produto agrícola comercialmente explorado no arquipélago foi o coco, mas também se produzia abacates, cana-de-açúcar, manga, laranja, inhame, noni, mandioca e banana. Produções que entraram em decadência ao longo dos anos por danos ao solo e à urbanização de muitas áreas.

Segundo o censo de 2005, 55,1% dos estabelecimentos do município de San Andrés se dedicam ao comércio, 29,9 ao setor de serviços, 4,6% à indústria e os 10,5% restantes a outras atividades.[6]

Situação socialEditar

 
Mapa urbano da ilha de San Andrés.

Um dos problemas que mais aflige os habitantes é a superpopulação[7][8] a qual se dá principalmente pela imigração a partir da Colômbia continental, motivada fundamentalmente pelo estabelecimento da figura de Porto Livre para San Andrés concedida pelo governo de Gustavo Rojas Pinilla em 1953 com o intuito de dinamizar a economia da ilha e atrair turistas.[9]

A população nativa raizal conseguiu o reconhecimento da sua identidade e direitos fundamentais na Constituição da Colômbia de 1991. A sua língua, o inglês crioulo de San Andrés, kríol ou creole english, é reconhecido como oficial no arquipélago desde 1991. Também se estabeleceu a liberdade e igualdade religiosa; no entanto, a perda de terras dos camponeses ilhéus, o esgotamento dos poços de água, o saque de pesca pelos grandes navios dos Estados Unidos e o dano ecológico nas áreas marinhas próximas da praia, constituem uma grande série de problemas ainda por resolver, especialmente tendo em conta que nem todas as disposições constitucionais estão a ser implementadas.[9]

Água potável e saneamento básicoEditar

Durante os últimos cinco anos, o governo da Colômbia liderou a recuperação da unidade de abrandamento e colocou em funcionamento uma nova central de dessalinização para produzir 70 litros de água potável por segundo. No entanto, a maioria dos habitantes nativos da ilha não tem nenhuma fonte fixa, sendo que a água é racionada e distribuída e vendida por caminhões tanque das centrais para a ilha. Nas altas temporadas os habitantes vivem maior escassez de água, especialmente nas áreas centrais e costeiras distantes da zona turística. Assim os hotéis e estabelecimentos turísticos têm prioridade quando se trata de receber água potável.

Até o momento, o governo colombiano investiu cerca de 14.500 milhões de pesos na construção de novas redes de abastecimento de água e saneamento básico. Ele também concluiu a instalação de um emissário submarino em San Andrés, com um investimento de 2.100 milhões de pesos.

InfraestruturaEditar

O Governo da Colômbia liderou a recuperação de espaços públicos da ilha através da construção do Boulevard Spratt Bight, o passeio da Avenida Newball e a reabilitação dos parques Central e Simón Bolívar. Ele também investiu 29.000 milhões de pesos para a pavimentação de estradas 2500 Plan, em San Andrés e Providencia.

Entre os projetos que se priorizaram estão no melhoramento e na manutenção da Circunvolar de San Andrés, que já executou a um custo de 1.715 milhões de pesos. Além disso, realizou-se a remodelação do aeroporto de San Andrés e a repavimentação da pista. Da mesma forma, se investiu 12.300 milhões de pesos na expansão das redes de distribuição de energia elétrica, trabalho que atualmente está em processo e que vai beneficiar cerca de 30 por cento do total dos usuários residentes.

TurismoEditar

Durante os últimos três anos, o número de turistas aumentou em San Andrés. Passou de 341.293 turistas em 2003 a 377.619 no ano passado, dos quais 292.741 são nacionais e 84.878 são estrangeiros.[10]

Em julho de 2011, o arquipélago recebeu 23.000 turistas mais do que o anterior, no mesmo período. Além disso, eles têm investido 27 bilhões na infraestrutura hoteleira.

Atrações turísticasEditar

Entre os pontos turísticos da ilha, são listados:[3]

  • North End, como é localmente conhecido o centro de San Andrés, onde se concentra a zona hoteleira, comercial, bancária e governamental.
  • Casa Museu da Ilha, a qual foi criada pelos nativos, a fim de informar aos visitantes sobre a cultura e o costumes dos habitantes.
  • La Loma, uma localidade habitada quase em sua totalidade pelos nativos da ilha e um dos melhores lugares para apreciar a arquitetura tradicional da ilha.
  • A Ilhota Santander (ou Coton Cay), que está localizada em frente ao cais e perto da costa da Baía de San Andrés; deve seu nome aos colonos ingleses que depositavam ali culturas de algodão e coco.
  • O Cliff ou Peñón, formação calcária que rodeia o aeroporto, e que consiste em uma parede rochosa de cerca de 30 metros de altura acima do nível do aeroporto.
  • Cocoplumbay, praia situada na localidade de San Luis, frente a Ilhota Rocoso; devido à sua pouca profundidade, a sua areia branca e os verdes/azuis do mar, é um sítio preferido pelos turistas.
  • La Piscinita, formação natural construída pelo mar na rocha coralina que rodeia a ilha.

Referências

  1. Fallo de 2012 de la Corte Internacional de Justiça. «Territorial and maritime dispute (Nicaragua vs Colombia)» (PDF) (em inglês). Consultado em 23 de novembro de 2012 
  2. a b c «Geografía». Gobernación del Archipiélago. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  3. a b Viajando por Colombia. «Isla de San Andrés». Consultado em 7 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 11 de dezembro de 2012 
  4. Hotel San Luis Village (2014). «Plato Típico de San Andrés Isla». Hotel San Luis Village.com (em espanhol). Consultado em 1 de março de 2015 
  5. a b Rodríguez, María Victoria (9 de dezembro de 2011). «Platos Típicos de la Isla de San Andrés». diariodelviajero.com (em espanhol). Consultado em 15 de junho de 2017 
  6. Departamento Administrativo Nacional de Estadística (DANE) (14 de setembro de 2010). «Censo general 2005, perfil municipal San Andrés, Archipiélago de San Andrés» (PDF). Dane.gov.co (em espanhol). Consultado em 1 de março de 2015 
  7. RCN Radio. «Sobrepoblación, una de las principales problemáticas de San Andrés». Consultado em 23 de novembro de 2012 [ligação inativa]
  8. El Tiempo. «En San Andrés hay: desempleo, sobrepoblación, aculturación, delincuencia y robos. ¿Por qué?». Consultado em 23 de novembro de 2012 
  9. a b Pasaporte Colombiano. «Documento acerca de los raizales de San Andrés». Consultado em 23 de novembro de 2012 
  10. Diario de Viaje. «Isla San Andrés... mar de siete colores». Consultado em 23 de novembro de 2012 

Ligações externasEditar