Isabel de Portugal, Rainha de Castela

Isabel de Portugal, ou Isabel de Avis (1428Arévalo, 15 de agosto de 1496), foi infanta de Portugal e rainha de Castela e Leão como a segunda esposa de João II de Castela.

Isabel de Portugal
Infanta de Portugal
Rainha-mãe de Castela e Leão
Rainha de Castela e Leão
Reinado 17 de agosto de 144720 de julho de 1454
 
Cônjuge João II de Castela
Descendência Isabel I
Afonso
Casa Avis (por nascimento)
Trastâmara (por casamento)
Nascimento 1428
Morte 15 de agosto de 1496 (68 anos)
  Arévalo, Castela e Leão, Espanha
Enterro Convento Cartuxo de Miraflores
Pai João, Condestável de Portugal
Mãe Isabel de Barcelos
Brasão

FamíliaEditar

Isabel era filha do Infante D. João de Portugal, filho de D. João I de Portugal e de Filipa de Lencastre, e de sua esposa D. Isabel de Barcelos, filha de Afonso, 1.º duque de Bragança (filho ilegítimo de D. João I de Portugal e de Inês Pires Esteves) e da esposa Beatriz Pereira de Alvim. Era assim neta e bisneta do rei D. João I. Neta porque o pai era filho do rei e bisneta porque o avô, Afonso, era filho de D. João I. Pela mãe é bisneta de Nuno Álvares.

Era irmã de Beatriz, infanta de Portugal, mãe de D. Manuel I de Portugal. Isabel é prima da imperatriz Leonor, mãe de Maximiliano I.

 
Jacente da rainha no túmulo que partilha com o marido, no Convento Cartuxo de Miraflores.

BiografiaEditar

O casamento foi contratado em 1446, em Évora por influência de Álvaro de Luna.

Em 15 de agosto de 1447, casou-se com D. João II, rei de Castela e Leão, em Madrigalejo.[1] Na época, este tinha 42 anos de idade, e ela apenas 19. Isabel e João são primos, pois a mãe do rei é Catarina de Lencastre, meia-irmã de Filipa de Lencastre, a avó paterna de Isabel.

Antes de Isabel, o rei havia sido casado com Maria de Aragão, que morreu em 1445 e foi mãe de Henrique IV de Castela, o sucessor de João II.

Seus filhos foram:

 
Isabel de Portugal rodeada dos seus filhos, vítima de um dos seus ataques. Quadro atribuído a Pelegrí Clavé.

Após o nascimento da filha, a rainha começou a sofrer de depressão.

Sabendo da política que Álvaro de Luna tomava, convenceu seu marido a destituí-lo, levando à execução de Álvaro.[2]

Aquando da morte do marido em 1454, meses após o nascimento do filho, retirou-se para Arévalo, Espanha, revelando alguma perturbação mental. Em testamento do marido, Isabel ficou tutora dos filhos. A retirada da corte foi por motivo protocolar. O novo rei era Henrique IV.

Após a morte do filho Afonso, aos 15 anos de idade, Isabel piorou de saúde. A sua mãe veio de Portugal para cuidar da filha, morrendo aquela em 1465.

Não assistiu à coroação dos Reis Católicos em 1474, quando sua filha tornou-se rainha de Castela.

Morreu em 15 de agosto de 1496, na cidade de Arévalo, aos 68 anos, depois de uma vida longa e perturbada.



AscendênciaEditar


Precedida por:
Maria de Trastâmara
 
Rainha de Castela e Leão

17 de Agosto de 144720 de Julho de 1454
Sucedida por:
Joana de Aviz
Precedida por:
Catarina de Lancastre
Rainha-mãe de Castela e Leão
11 de dezembro de 1474 - 15 de agosto de 1496
Sucedida por:
Maria Ana da Áustria

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Isabel de Portugal, Rainha de Castela


ReferênciasEditar

  1. «Foundation for Medieval Genealogy». fmg.ac 
  2. Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, 11.º Volume

BibliografiaEditar

  • Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, Editorial Verbo, Lisboa, 11.º volume