Abrir menu principal

Jacaré (bairro do Rio de Janeiro)

bairro do Rio de Janeiro
Jacaré
  Bairro do Brasil  
Uma esquina do bairro Jacaré.
Uma esquina do bairro Jacaré.
Jacaré.svg
Distrito Grande Méier
Criado em 23 de julho de 1981
Área
- Total 84,26 ha (em 2003)
População
 - Total 9 276 (em 2 010)[1]
- IDH 0,839[2](em 2000)
Domicílios 3 288 (em 2010)
Limites Benfica, Rocha, Riachuelo, Sampaio, Engenho Novo, Cachambi e Jacarezinho[3]
Subprefeitura Grande Méier
Fonte: Não disponível

O Jacaré é um bairro da Zona Norte do município do Rio de Janeiro.

Faz limite com os bairros Manguinhos Benfica, Rocha, Riachuelo, Sampaio, Engenho Novo, Cachambi e Jacarezinho.[4]

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,839, o 59º melhor do município do Rio de Janeiro.[5]

Índice

HistóriaEditar

Comunidade de caráter residencial e industrial, integra a favela do Jacaré, onde nasceu o ex-futebolista Romário.

O nome do bairro vem da palavra Yacaré ("o que é torto, sinuoso"), alusão às voltas do rio Jacaré, que nasce no morro do Elefante, e atravessa a região que já pertenceu ao Engenho Novo dos jesuítas.[6]

Após a expulsão dos jesuítas pelo Marquês de Pombal, o engenho foi desmembrado em chácaras e propriedades rurais. Proprietários como Paim Pamplona e Adriano Müller loteavam o Jacaré fazendo surgir as ruas principais atuais - Dois de Maio e Lino Teixeira.[7]

A partir da década de 1920 o bairro passa a ser efetivamente urbanizado e ocupado. Nessa época, iniciou-se a Favela do Jacarezinho, que se expandiu-se entre o rio Jacaré e a Fábrica Cruzeiro (depois General Electric - GE). Em 1992, a área do Jacarezinho foi desmembrada do bairro do Jacaré, transformando-se na região administrativa de Jacarezinho.[8]

Na década de 1960, o governador Carlos Lacerda promoveu a ida de várias indústrias para o bairro de Jacaré, criando o Complexo Industrial do Jacaré, entre o rio Jacaré, as ruas Viúva Cláudio e Bráulio Cordeiro. Também abriu uma passagem por baixo da Linha Auxiliar, ligando o bairro a avenida Dom Helder Câmara (antiga Suburbana), ganhando dos moradores o nome de "Buraco do Lacerda". O Complexo ocupava cerca de 15 ruas do bairro com indústrias de calçados, bolsas, farmacêuticas, de vidros, roupas, metalúrgicas, de café, entre outras. Com a crise econômica das últimas décadas do século XX, a maioria de suas indústrias faliram ou tiveram as suas unidades reduzidas. Atualmente se verifica na região um grande número de galpões e prédios fechados, cercados por comunidades de baixa renda.[9]

O principal acesso é a chamada Linha Verde, integrada ao túnel Noel Rosa e parcialmente construída na década de 1970, via projetada nos anos de 1960, ligando o Jacaré a Vila Isabel e a Maria da Graça.[10]

Confusão sobre a Comunidade do JacaréEditar

Como já foi falado, o Jacaré é um bairro oficial da região do Grande Méier, porém existe uma favela de mesmo nome, fazendo com que muitos acreditem que o bairro é uma favela o que na verdade é somente as mediações da Rua Camboriú, diferente do caso do bairro vizinho, Jacarezinho que é um bairro oficial e uma favela ao mesmo tempo.

DadosEditar

O bairro de Jacaré faz parte da região administrativa de Méier. Os bairros integrantes da região administrativa são: Abolição, Água Santa, Cachambi, Encantado, Engenho de Dentro, Engenho Novo, Jacaré, Lins de Vasconcelos, Méier, Piedade, Pilares, Riachuelo, Rocha, Sampaio, São Francisco Xavier e Todos os Santos.

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Dados». Consultado em 24 de março de 2012. Arquivado do original em 2 de setembro de 2013 
  2. Tabela 1172 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH), por ordem de IDH, segundo os bairros ou grupo de bairros - 2000
  3. Bairros do Rio
  4. Bairros do Rio
  5. Tabela 1172 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH), por ordem de IDH, segundo os bairros ou grupo de bairros - 2000
  6. «História do Bairro». Consultado em 22 de abril de 2012. Arquivado do original em 9 de maio de 2012 
  7. «História do Bairro». Consultado em 22 de abril de 2012. Arquivado do original em 9 de maio de 2012 
  8. «História do Bairro». Consultado em 22 de abril de 2012. Arquivado do original em 9 de maio de 2012 
  9. «História do Bairro». Consultado em 22 de abril de 2012. Arquivado do original em 9 de maio de 2012 
  10. «História do Bairro». Consultado em 22 de abril de 2012. Arquivado do original em 9 de maio de 2012