Abrir menu principal

Os Jogos Pan-Arábicos foram um evento multi-desportivo regional organizado pela UANOC, nos quais participavam as nações do mundo árabe. A primeira edição dos Jogos foi realizada em 1953 na cidade de Alexandria, no Egito.

Como a maioria dos eventos deste tipo, foi planejado para ser disputado de quatro em quatro anos. Contudo, problemas financeiros e a instabilidade política na região fizeram com que os Jogos fossem realizados a intervalos irregulares.

Índice

HistóriaEditar

CriaçãoEditar

 
Mapa dos membros da Liga Árabe.

Os Jogos Pan-Arábicos foram criados por Abdul Rahman Hassan Azzam, o primeiro Secretário Geral da Liga Árabe (de 1945 a 1952). Azzam havia apresentado um memorando à Liga, em 1947, defendendo um torneio multi-desportivo que integrasse todos os países da comunidade árabe. Em suas palavras, o mandatário da Liga Árabe acreditava que o esporte era a melhor maneira de unir os jovens árabes e, assim, dá-lhes força para construir o futuro dos países integrantes da Liga. Seguindo este ideal, Azzam havia anunciado que esta era a oportunidade todos os esportes árabes dispersos pelo mundo, em um torneio anual.[1]

Segundo Azzam, o esporte serve como a melhor maneira de conectar a juventude dos países árabes e permitir-lhes construir o futuro da identidade árabe. Como favorito comum de jovens indivíduos, os torneios esportivos os encorajam a alcançar fronteiras, vínculo com outros árabes e eliminar as diferenças entre eles. Na mesma linha, Azzam anunciou que a juventude da maior nação árabe está ansiosa para reunir todos os esportes árabes dispersos em um torneio anual que será realizado em uma das cidades árabes.

Todavia, este evento não obteve aprovação oficial até 1953, quando Ahmed El Demerdash Touny, um egípcio membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), conseguiu convencer as partes interessadas da Liga Árabe de que um torneio multi-desportivo seria fundamental que a chamada identidade árabe obtivesse o sucesso global. Em resposta à proposta de Touny, a Liga Árabe concordou em estabelecer os Jogos Pan-Arábicos.

O Egito teve a honraria de ser a primeira nação anfitriã deste evento, celebrando-o na cidade de Alexandria, entre os dias 26 de julho e 10 de agosto de 1953. Oito países árabes e a Indonésia, como convidada, se fizeram presentes em território egípcio.[2] As mulheres participaram pela primeira vez nos Jogos celebrados em 1985 na cidade de Rabat, no Marrocos.

FinalizaçãoEditar

A última edição dos Jogos Pan-Arábicos foi celebrada na cidade de Doha, no Catar, em dezembro de 2011. Na ocasião, o Emir Hamad bin Khalifa Al Thani inaugurou o evento durante seu cerimonial de abertura, realizado no Estádio Internacional Khalifa.[3][4]

Originalmente, a edição de 2015 estava prevista para ser sediada em Beirute, capital do Líbano. Em razão da chamada "situação atual do Oriente Médio", as autoridades libanesas declinaram quanto a realização dos Jogos em sua capital. Na sequência, Marrocos foi o país escolhido como país para acolher o evento, mas alegou problemas financeiros e negou esta possibilidade.[5] Com este cenário, o Egito acabou oferecendo-se para receber o evento e, mesmo tendo o apoio de Omã, a UANOC declinou a oferta.[6]

Devido ao momento de incertezas presente no Oriente Médio, não é sabido se os Jogos Pan-Arábicos voltarão a serem celebrados.

EdiçõesEditar

ModalidadesEditar

Estas são as modalidades esportivas que fizeram parte do programa dos Jogos Pan-Arábicos:

Nações participantesEditar

Estavam aptos a participar dos Jogos Pan-Arábicos os 22 países integrantes da Liga Árabe.

Integrantes da Liga ÁrabeEditar

Nações extintasEditar

Nação convidadaEditar

Quadro geral de medalhasEditar

Ao longo de suas doze edições, os Jogos Pan-Arábicos apresentaram o quadro de medalhas abaixo estruturado.

 Ordem  País       Total
1   Egito 655 429 353 1382
2   Marrocos 243 220 218 691
3   Argélia 239 269 269 681
4   Tunísia 224 182 253 578
5   Síria 216 248 295 759
6   Líbano 73 120 168 361
7   Iraque 67 108 137 312
8   Jordânia 59 82 173 314
9   Arábia Saudita 54 91 106 251
10   Catar 48 39 62 149
11   Kuwait 24 44 104 172
12   Sudão 22 34 28 84
13   Líbia 19 29 50 98
14   Emirados Árabes Unidos 18 27 35 80
15   Bahrein 14 14 36 64
16   Omã 10 8 12 30
17   Iêmen 6 7 18 31
18   Palestina 2 11 42 55
19   Somália 0 4 1 5
20   Djibouti 0 1 0 1
21   Iêmen do Sul 0 0 1 1

Observações de importância:

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • Bell, Daniel (2003). Encyclopedia of International Games. McFarland and Company, Inc. Publishers, Jefferson, North Carolina. ISBN: 0-7864-1026-4.

Referências

  1. P. Henry, Ian; Amara, Mahfoud; Al-Tauqi, Mansour (1 de setembro de 2003). «Sport, Arab Nationalism and the Pan-Arab Games» (em inglês). SAGE Journals. Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  2. «Pan Arab Games». FEI (em inglês). Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  3. Karlovich, Anastasiya (20 de dezembro de 2011). «Arab Games 2011 in Doha (Qatar)». Chess News (em inglês). Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  4. «Arab Games Doha 2011, LOC and Qatar National Olympic Committee». www.sportstructures.com (em inglês). Sport Structures (salvo em Wayback Machine). Dezembro de 2011. Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  5. Mackay, Duncan (17 de outubro de 2014). «Pan Arab Games 2015 in doubt after Morocco pull out over financial fears». Inside the Games (em inglês). Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  6. Mackay, Duncan (2 de março de 2015). «Egypt set to host 2015 Arab Games after two countries withdraw». Inside the Games (em inglês). Consultado em 17 de fevereiro de 2018