Abrir menu principal

Jovem Pan FM

rede de rádio brasileira destinado ao público jovem
Jovem Pan FM
{{{alt}}}
Rádio Panamericana S/A
País  Brasil
Frequência(s) FM 100,9 MHz (São Paulo)
ver lista completa
Canais 969 (Oi TV)

784 (Sky)

Sede Bandeira da cidade de São Paulo.svg Bela Vista, São Paulo
Slogan A número 1 do Brasil.

Brazil's #1 Hit Music Station.

Fundação 1 de julho de 1976 (43 anos)
Fundador Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho
Pertence a Grupo Jovem Pan
Outras emissoras Jovem Pan FM São Paulo
Formato Rede de rádio comercial
Género Música, Entretenimento e Jornalismo
Faixa etária Todas as idades
Idioma Português
Nome(s) anterior(es) Jovem Pan 2
Emissoras irmãs Jovem Pan News
Cobertura 22 estados do Brasil, através de 66 emissoras.[1]
Webcast Ouvir o sinal online
Página oficial jovempanfm.com.br

Jovem Pan FM (também referida como Jovem Pan FM - Fun & Music;[2] anteriormente conhecida como Jovem Pan 2 FM) é uma rede de rádios brasileira com sede no município de São Paulo, capital do estado homônimo. Parte do Grupo Jovem Pan, a rádio foi fundada no dia 1 de julho de 1976, a partir do início das transmissões da Jovem Pan 2 de São Paulo.[3][4] As transmissões em rede da emissora começaram em 3 de junho de 1994.[5]

A programação da Jovem Pan FM é baseada principalmente em músicas do universo jovem/pop, seguidos também por transmissões de programas jornalísticos e esportivos exibidos por todas as emissoras componentes da rede Jovem Pan,[1][6] sendo hoje a maior e mais ouvida rádio do Brasil. Ao todo,a rede Jovem Pan FM possui cerca de 66 emissoras próprias e afiliadas.

HistóriaEditar

A rádio Jovem Pan 2 FM de São Paulo entrou no ar em 1.º de julho de 1976 na frequência 100,9 MHz, após um período de transmissões experimentais.[4][3] À época, a Jovem Pan estava preparando a sua mudança de sua então sede na Avenida Miruna, no bairro de Indianópolis, para um novo edifício situado no número 807 da Avenida Paulista, na região de Cerqueira César, sendo que a antena de transmissão da nova emissora seria também instalada no topo do mesmo prédio.[6]

Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, mais conhecido como Tutinha, ficou responsável por cuidar da direção da nova emissora e passou a administrá-la após a sua inauguração.[3] A Jovem Pan 2 foi pioneira em seu segmento no dial paulistano, fazendo com que figurasse entre as mais ouvidas da Região Metropolitana de São Paulo, além de que posteriormente surgissem novas rádios com o mesmo gênero musical jovem da emissora.[3]

A emissora começou a atuar em rede nacional em 1994, quando foi criada a rede Jovem Pan SAT, a primeira rede de rádio a ser transmitida em sistema totalmente digital via satélite no Brasil.[5] A rede Jovem Pan SAT é formada por emissoras que operam tanto na faixa FM quanto na faixa AM, porém as afiliadas que operam em AM ficavam com a programação jornalística da Jovem Pan, enquanto as emissoras em FM tocavam a programação jovem da Jovem Pan 2.[1][5]

O programa Pânico, criado em 1993, foi um dos primeiros a serem transmitidos em rede nacional pela emissora.[7] O sucesso do programa fez com que posteriormente, em 2003, ganhasse a sua versão televisiva.[8] O Pânico na TV foi exibido originalmente entre 2003 e 2011 pela RedeTV!, sendo que no ano seguinte surgiu uma nova versão televisiva do programa, Pânico na Band, que estreou após a transferência dos mesmos para a Rede Bandeirantes.[7][8][9][10] O programa de rádio é exibido diariamente em rede nacional até hoje pela emissora.[1]

Durante 2017, a emissora em SP aderiu a programação de música sertaneja, mas voltou a programação exclusiva de música pop após reclamações.[11]

ControvérsiaEditar

Na vésperas da manifestação pró-governo Bolsonaro, que ocorreu em maio, Marco Antonio Villa disse no "Jornal da Manhã" que "atos neonazistas [aconteceriam] no dia 26". Mais tarde, a direção da Jovem Pan afastou o jornalista por trinta dias e informou falsamente que ele estava de "férias". Passado o tempo de afastamento, Marco Antonio Villa declarou:

"Eu decidi que não queria mais voltar para a Pan. Não tinha mais nem condições de voltar a trabalhar lá. Senti que não havia mais clima depois de me darem uma quase punição"
(…)
"Fiquei entristecido com a minha saída, gostava muito de trabalhar lá, mas infelizmente acabou dessa forma, que não era a melhor forma que eu queria que terminasse essa relação. Eu fiz de tudo para ter uma saída elegante, não queria sair batendo a porta."

[12]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d «Mídia Kit Jovem Pan» (PDF). Jovem Pan. Junho de 2015. Consultado em 25 de julho de 2015. Arquivado do original (PDF) em 28 de outubro de 2016 
  2. Daniel Starck (23 de maio de 2018). «Grupo Jovem Pan realiza a 10.ª edição da Work Week e reforça o trabalho multiplataforma do rádio». Tudo Rádio. Consultado em 23 de maio de 2018. Cópia arquivada em 23 de maio de 2018 
  3. a b c d Daniel Starck (1 de julho de 2015). «Especial: Jovem Pan FM comemora hoje 39 anos de operações em São Paulo». Tudo Rádio. Consultado em 15 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 22 de abril de 2018 
  4. a b «Sobre a Jovem Pan FM». Jovem Pan FM. Consultado em 15 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 23 de maio de 2018 
  5. a b c Daniel Starck (4 de junho de 2014). «Especial: Jovem Pan FM completa 20 anos de atuação como rede nacional». Tudo Rádio. Consultado em 28 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de julho de 2017 
  6. a b «Sobre a Jovem Pan». Consultado em 28 de abril de 2015. Arquivado do original em 14 de abril de 2015 
  7. a b «Sem querer, "Pânico" surgiu na Jovem Pan e virou febre na TV». Ilustrada. Folha de S.Paulo. 24 de junho de 2005. Consultado em 15 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  8. a b «Páginas Negras - Tutinha». Revista Trip. Consultado em 15 de agosto de 2015. Arquivado do original em 16 de julho de 2012 
  9. «"Pânico" vai do rádio para a TV». O Estado de S. Paulo. 17 de julho de 2002. Consultado em 15 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  10. Maria Carolina Maia (16 de fevereiro de 2012). «'Pânico' troca Rede TV! pela Band». Veja.com. Abril.com. Consultado em 15 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2018 
  11. http://www.noticiasdeurucui.com.br/noticias/radio-jovem-pan-fm-adere-ao-sertanejo-pop-e-causa-revolta-nos-ouvintes-do-brasil-17012.html
  12. «Após suspensão, Marco Antonio Villa deixa Jovem Pan: "Não havia mais clima"». Tv e Famosos. 24 de junho de 2019. Consultado em 17 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 17 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar