KLB é uma banda brasileira formada em São Paulo em 2000, composta pelos irmãos Franco Scornavacca (Kiko), Leandro Scornavacca e Bruno Scornavacca. O grupo vendeu em torno de 4 milhões de discos ao longo da carreira.[1] Em 2009 receberam a Jóia de JK - Título Personalidades do Ano e Comendador - Soberana Ordem do Empreendedor Juscelino Kusbitschek, por terem se destacado no cenário musical por sua relevância e promoção da cultura, levando o nome do Brasil pelo mundo. A entrega do prêmio foi no auditório da ONU em Nova Iorque.[2]

KLB
Kiko, Leandro e Bruno em 2016
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 2000–presente
Gravadora(s) Sony (2000–05)
Universal (2005–10)
Radar (2011–15)
Integrantes Kiko Scornavacca
Leandro Scornavacca
Bruno Scornavacca
Página oficial http://www.klb.one

BiografiaEditar

 
Vista de São Paulo, cidade de formação do KLB.

A música sempre esteve presente na vida dos irmãos, em 1984, Kiko aos 5 anos aprendeu com a mãe Regina as primeiras notas musicais em um violão, Leandro fez de potinhos de sorvete sua primeira bateria até ganhar de presente uma original do cantor Luciano Camargo. Em 1991 decidiram montar uma banda com o caçula Bruno, na época, com 7 anos de idade, herdando o baixo do pai, usado na Jovem Guarda. Os primeiros nomes para as bandas que formaram foi "The Fenders" e depois "Neon"..[3] Devido a dedicação e interesse dos três pela música, não demorou para que o pai, empresário e ex-baixista da banda Os Brasas, Francesco Finato Scornavacca que empresariou grandes artistas consagrados da música brasileira, pensasse que o caminho dos filhos era a música e começou a traçar um projeto para o trio. O nome KLB surgiu pelo fato de que a mãe Regina Scornavacca organizava as fitas caseiras com as iniciais dos nomes dos três filhos.[4] Foi em 1998 que Kiko, Leandro e Bruno receberam uma canção composta especialmente para eles chamada "Uma noite de amor" (Junno Andrade e Antônio Luiz) e gravaram seu primeiro CD demo, junto com as regravações do grupo Bee Gees "Words" e "I Can't See Nobody". Este trabalho foi apresentado por Franco Scornavacca para diretoria da Sony Music para que eles avaliassem se aquela nova banda na qual não sabiam de quem se tratava tinha qualidade musical, após horas de reunião e insistência por parte da gravadora, que queria conhecer os artistas para assinar contrato, Franco revelou que eram seus filhos.[5] Em 1999, o sonho do trio tornou-se realidade com a assinatura do contrato com a gravadora Sony Music, foi então que Kiko, Leandro e Bruno no ano de 2000 se tornaram um fenômeno em todo o Brasil.

CarreiraEditar

2000–04: Primeiros álbuns e fenômenoEditar

O primeiro álbum lançado em 22 de Maio de 2000 intitulado KLB foi produzido pelo compositor Piska autor de grandes canções de sucesso no país. A primeira música de trabalho seria “Vem de uma vez” mas devido a problemas para liberar a música, acabou sendo substituída por “A dor desse amor”.[6] A primeira apresentação do grupo ocorreu em 31 de outubro de 2000 na casa de shows Olímpia e a primeira aparição na TV ocorreu no programa apresentando por Gugu Liberato, "Domingo Legal" em 25 de junho de 2000.[4] O primeiro CD da banda em 2000 recebeu o disco de diamante e disco de platina triplo por ter vendido mais de 1 milhão e meio de cópias.[7] Trouxe os mega hits "A dor desse Amor", "Ela não está Aqui", "Por que tem que ser Assim?", tornando-se o segundo álbum mais vendido daquele ano, batendo recorde de vendas com a dupla pop Sandy & Júnior com o CD " Quatro Estações Ao vivo". Em pouco tempo o trio ganha projeção no cenário musical brasileiro e participa assiduamente de programas televisivos.

Após dois meses em estúdio, foi lançado em 2001 o segundo CD da banda. Assim como seu antecessor, o disco é composto por músicas Pop com letras românticas e elementos de Pop-dance, as canções que viraram Hits nas rádios do País foram: "Minha Timidez", "Te Amar Ainda Mais", "Olhar 43" e "Seu Nome".[8] O sucesso do grupo foi enorme e em pouco tempo já conseguiram ter mais de 800 fã-clubes no país,[9] também houve o lançamento de linhas de produtos com o nome KLB. Em 2002 o trio lançou o 3º CD, que trouxe como carro-chefe o single "A cada Dez Palavras" que permaneceu por mais de 15 semanas seguidas no entre as dez mais pedidas e por 8 semanas como a faixa de #1 nas rádios brasileiras. O segundo single, "Só dessa Vez", emplacou nas rádios e também garantiu duas semanas seguintes na Posição de #1.

Realizaram seu primeiro show internacional na África neste mesmo ano. Participaram ainda do projeto Popstars[10] e gravaram a música tema do programa que descobriu a banda Rouge, também foi gravada uma música com o grupo intitulada Nunca Deixe de Sonhar. Em 2002, além do terceiro CD, o KLB passou, ao lado dos músicos Wanessa Camargo, Fael e Pedro & Thiago, a apresentar um programa de TV na Rede Globo chamado Jovens Tardes.[11] Em 2002, eles renovaram o contrato com a gravadora Sony Music e se tornaram um dos primeiros artistas a gravar um DVD no Brasil.[12] O álbum, KLB: Ao Vivo, foi gravado no fim de 2002 e lançado em 10 de agosto de 2003, embalado pelo sucesso "Por Causa De Você".[13] Tudo isso foi a chave do sucesso para que se tornassem grandes estrelas da música brasileira, lotando centenas de shows pelo Brasil e sendo um dos grupos mais requisitados pela mídia.

Em 2004 os irmãos lançam o quarto disco de estúdio tendo como carro-chefe o single "A Ilha", que repete o mesmo feito e se torna uma das faixas mais executadas das rádios chegando a ficar durante a primeira semana de lançamento em #1 posição. O vídeo clipe desse single se torna o mais pedido durante 3 semanas no top 10 da emissora Paulistana MTV Brasil. Já o segundo single lançado nas rádios é "Carolina" composto por Wilson Teixeira para homenagear as fãs, tendo alta rotação na televisão. Ainda em 2004 o KLB inaugurou seu estúdio no qual gravou o disco KLB (2004), o KLB Studios,[4] é um dos maiores estúdios de gravação no país e possui uma das melhores acústicas. No KLB Studios o grupo tem um grande acervo de instrumentos, Kiko é um colecionador de guitarras e possui em sua coleção 114 modelos[14] como a Les Paul Zakk Wylde.

2005–13: Amadurecimento e hiatoEditar

 
KLB em 2005.

No ano de 2005 foi lançado Obsessão com participação especial do rapper Pregador Luo, foi produzido por Paul Ralphes na nova gravadora: Universal Music, com destaque para a música "Um Anjo", versão do ‘hit’ "Angels" de Robbie Williams[10] e também as canções "Não vou chorar" e "Quando penso em você". No ano de 2007 os irmãos anunciavam um projeto histórico, o CD Bandas, regravações de sucessos dos anos 1960, 70 e 80. Entre as músicas do repertório estavam "Menina linda", "Não devo mais ficar" e o sucesso que emplacou nas rádios, "Todo azul do mar".[15] Em 2008 o KLB lança o CD Entre o Céu e a Terra, neste disco foi experimentado o estilo country,[16] as músicas "Amor de verdade","Juro Por Deus" e "Estou Morrendo aos Poucos" viraram hit nas rádios. Graças ao seu single/promocional "Estou morrendo aos poucos" que foi incluído na trilha da novela "Poder Paralelo". Em 2009 participaram do festival Festisumbe realizado em Angola na África sendo a segunda visita do trio ao continente africano.[17]

No dia 30 de novembro de 2011 o KLB lança seu mais novo trabalho KLB 3D, são os primeiros artistas nacionais a trabalharem com essa tecnologia.[18][19][20] O CD é composto por 14 músicas inéditas e com o adicional de “A dor desse amor”, hit da banda, em uma nova versão (inglês/espanhol), como uma 15ª de bônus track. “Vai”, a primeira música de trabalho, foi lançada em, 3 de Outubro de 2011 e foi top 10 das mais pedidas em diversas rádios do país. Além de marcar uma retomada de Kiko, Leandro e Bruno ao cenário musical brasileiro, “KLB 3D”, que tem como grande atrativo a modernidade: há dois clipes (das músicas “A dor desse amor” e “Quando o amanhã chegar”) que são disponibilizados em 3D no próprio CD, o álbum é avaliado no gênero Pop e Pop/Rock estilo principal da banda e com canções de elementos de Synthpop. Os irmãos já saem na pré-venda desse CD com uma tiragem inicial de 30 mil cópias na edição simples e na caixa "KLB-3D Deluxe Edition" com 20 mil unidades.[21] Em 2012 o grupo decidiu dar um hiato, uma vez que Leandro estava focado na política, Kiko estudando produção musical e Bruno havia se tornado lutador de MMA .

2014–15: Comemoração dos 15 anosEditar

Em abril de 2014 o KLB anunciou o retorno para a gravação do DVD comemorativo de 15 anos, o qual foi gravado na área externa do KLB Studios em alta definição e com resolução 4K em São Paulo, recebendo familiares e amigos como convidados.[22] O DVD, intitulado Um Novo Tempo foi lançado em 19 de maio de 2015 junto com um EP com quatro faixas inéditas.[23] Durante aquele ano o grupo fez diversos shows em comemoração aos 15 anos.[24]

MembrosEditar

  • Franco Finato Scornavacca (Kiko) - guitarra solo, base, violão, teclados, piano, vocal de apoio. Nasceu em São Paulo, 18 de abril de 1979 (42 anos). Paralelamente à carreira artística, Kiko se lançou na carreira política e foi candidato a vereador nas eleições de 2012 em São Paulo pelo PSD, mas não chegou a se eleger. Ele já namorou a apresentadora Amanda Françozo e a modelo Michele Pin.[25] Atualmente Kiko apresenta um programa na internet chamado Meu Destino Número Um.
  • Bruno Finato Scornavacca - baixo, vocalista de apoio, Violão. Nasceu também em São Paulo, em 28 de abril de 1984 (37 anos). Bruno, em 2012, decidiu apostar em outra carreira paralelamente. Praticante de artes marciais há oito anos, estreou no MMA, com vitória sobre Diego Ramones no evento Fair Fight MMA, na Via Funchal, em São Paulo. Bruno treina com os destaques do UFC Felipe Arantes e Lucas Mineiro. Atualmente Bruno se dedica a seu projeto paralelo na música eletrônica conhecido por Crow.

Características musicaisEditar

O som predominante do KLB em toda sua carreira foi o pop e o pop rock.[6] Em alguns álbuns o trio passeia por outros estilos como no álbum Entre o Céu e a Terra, lançado em 2008, eles mudaram o foco e apostaram no country. Em 3D, lançado em 2011, o foco foi no EDM e electropop.[6] O grupo citou como influências primarias outros grupos de música pop como Hanson, Bee Gees, Eagles e Earth, Wind & Fire, além de outros artistas como The Beatles, Michael Jackson e Backstreet Boys.[6]

DiscografiaEditar

 Ver artigo principal: Discografia de KLB
Álbuns de estúdio
Álbuns ao vivo

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Cargo
2002–03 Jovens Tardes Apresentadores

FilmeEditar

Ano Título Personagem
2000 Xuxa Popstar Eles mesmos

Prêmios e IndicaçõesEditar

Melhores do Ano[29]Editar

Ano Categoria Indicação Resultado
2000 Música Revelação Musical Venceu

Troféu ImprensaEditar

Ano Categoria Indicação Resultado
2001 Troféu Imprensa de Revelação do Ano KLB Indicado
Ano Categoria Indicação Resultado
2002 Troféu Imprensa de Melhor Conjunto Musical KLB Indicado

MTV Video Music BrasilEditar

Ano Categoria Indicação Resultado
2006 Escolha da Audiência KLB feat. Luo - Obsessão Indicado


Referências

  1. «Kiko e Leandro do KLB tentam cadeira de deputado em São Paulo». Folha de S.Paulo. 16 de julho de 2010. Consultado em 4 de julho de 2020 
  2. Pinto, Marco (23 Nov 2009). «KLB é homenageado em NY». Caras. Consultado em 25 Abr 2020 
  3. «Ficha Wanessa Camargo». O Fuxico. Consultado em 23 de dezembro de 2015 
  4. a b c «KLB». Curiosidades. Letras de Músicas. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  5. «Os Brasas | Conjunto - Jovem Guarda». TV Sinopse. Kinghost. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  6. a b c d «Isto É Gente Online». Terra. 16 de setembro de 2001. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  7. «Certificados ABPD». Hospedagem de sites WS. Consultado em 16 de julho de 2015 
  8. «KLB dados artisticos». Dicionário Cravo Albin da MPB. Consultado em 6 de abril de 2015 
  9. «KLB traz seus sucessos sábado». Prefeitura de Praia Grande. Consultado em 10 de fevereiro de 2016 
  10. a b Lucilio, Sônia Regina (26 de Agosto 2008). «História do grupo KLB». Jornal livre. Consultado em 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. «Jovens Tardes». Memória. Globo. 03 de maio de 2008. Consultado em 2015. Arquivado do original em 2 de abril de 2015  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  12. http://www.iboxmusical.com.br/artistas/k-l-b/
  13. «Biografia de KLB». Letras. Consultado em 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  14. «Kiko revela que sua coleção possui 114 guitarras». Mais. Uol. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  15. Cimino, James (2007). «KLB Bandas». Terra. Consultado em 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  16. «Entre o Céu e a Terra». Guia da Semana. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  17. «KLB faz show na África». Jornal de Angola. 24 de Setembro de 2009. Consultado em 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  18. Lapinha, Márcia (05 de Fevereiro 2012). «KLB Biografia». Torro Publicidade. Consultado em 2015. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2014  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  19. «K L B - IBOX Musical». IBOX Musical 
  20. http://www.r7.com, R7 -. «KLB inova e lança o primeiro DVD em 3D do Brasil». Record TV. Consultado em 13 de setembro de 2018 
  21. «KLB». Last.fm. 25 de Setembro de 2011. Consultado em 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  22. «KLB anuncia retorno aos palcos e grava DVD». Caras. Caras UOL. Abril de 2014. Consultado em 22 de maio de 2015 
  23. Gossen, Gustavo (19 de maio de 2015). «KLB lança DVD de 15 anos de carreira». O fuxico. Consultado em 22 de maio de 2015 
  24. Programa do Gugu, Record Tv (12 Jun 2015). «KLB recebe homenagem pelos 15 anos de carreira por Gugu Liberato». R7.com. Consultado em 20 jan 2020 
  25. «Perfi: Kiko (KLB)». Caras. Data desconhecida. Consultado em 2013  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  26. Leandro Scornavacca e Natália Guimarães (Data desconhecida). «Natália Guimarães está grávida do cantor Leandro da banda KLB, a modelo está grávida de gêmeas. Maya e Kiara nasceram em 8 de agosto de 2013.». Consultado em 2013. Arquivado do original em 17 de março de 2013  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  27. «Nascem as gêmeas de Leandro do KLB». R7. Record. 2013. Consultado em 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  28. «Leandro deputado estadual». G1. Consultado em 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  29. «Melhores do ano 16 edições». Gshow. 11 Out 2011. Consultado em 25 Abr 2020 

Ligações externasEditar

   Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.