Klimov VK-1

VK-1
Motor de avião
Informações básicas
Tipo Turbojato
Fabricante Klimov
Primeiro teste 1947
Maiores aplicações Mikoyan-Gurevich MiG-15
Ilyushin Il-28
Especificações
Comprimento 2.600 mm
Diâmetro (motor) 1.300 mm
Peso 872 kg
Compressor Compressor centrífugo
Empuxo 26,5 kN (5.955 lbf)
Relação potência / peso 30.38 N/kg (3.1:1)
Consumo 109.1 kg/(kN·h)
(1.07 lb/(lbf·h))
Desenvolvido de Rolls-Royce Nene

O Klimov VK-1 foi o primeiro Motor a reação soviético a ser significativamente produzido. Foi desenvolvido por Vladimir Yakovlevich Klimov e produzido pela primeira vez na fábrica GAZ 116. Derivado do Rolls-Royce Nene, o motor também foi produzido na China como Wopen WP-5.

Projeto e desenvolvimentoEditar

Imediatamente após a Segunda Guerra Mundial, a União Soviética manufaturou cópias dos motores alemães da primeira geração, o Junkers 004 e o BMW 003, que eram projetos avançados com baixa durabilidade, limitados pela disponibilidade alemã de metais raros durante a guerra. Entretanto, em 1946, antes da Guerra Fria realmente começar, o Partido Trabalhista (Reino Unido) através de seu Primeiro Ministro Clement Attlee, a fim de melhorar as relações diplomáticas com a União Soviética, autorizou a Rolls-Royce a exportar 40 motores turbojato Rolls-Royce Nene. Em 1958 foi descoberto durante uma visita a Pequim por Whitney Straight, então CEO da Rolls-Royce, que o motor havia sido copiado sem a devida licença[1] para motorizar o MiG-15 'Fagot', inicialmente como RD-45, e após problemas iniciais de metalurgia terem forçado os engenheiros soviéticos a desenvolver uma cópia pouco redesenhada (e metalurgicamente parecida), o motor entrou em produção como Klimov VK-1 (a Rolls-Royce tentou mais tarde reivindicar £207 milhões em taxas de licença, sem sucesso).

O RD-45 foi então melhorado para produção do VK-1, que diferenciava do Nene ao ter uma câmara de combustão maior e um fluxo de ar melhorado através do motor, tendo subido de 41 kg/s (Nene), para 45 kg/s.[2] O VK-1F adicionou a pós-combustão.

O motor possui um compressor centrífugo, requerendo uma fuselagem de maior diâmetro em relação às aeronaves que possuíam o motor com compressor axial, que já havia aparecido na Segunda Guerra Mundial apresentado pela Alemanha e Grã-Bretanha.

AplicaçõesEditar

O VK-1 foi usado para motorizar os caças MiG-15 'Fagot' e o MiG-17 'Fresco', além do bombardeiro Il-28 'Beagle'. Alguns destes motores continuam em uso ainda hoje na Rússia, montados em caminhões e vagões usados como Snow blower.[3]

ReferênciasEditar

NotasEditar

  1. Gunston 1989, p.90.
  2. "World Encyclopedia of Aero Engines - 5th edition" by Bill Gunston, Sutton Publishing, 2006, p. 118
  3. Diaz, Jesus (7 de Agosto de 2009). «In Russia, Snowblowers Use Mig-15 Jets». gizmodo.com. Consultado em 22 de Agosto de 2017 

BibliografiaEditar

  • Gunston, Bill. World Encyclopedia of Aero Engines. Cambridge, England. Patrick Stephens Limited, 1989. ISBN 1-85260-163-9
  • Kay, Anthony L. (2007). Turbojet History and Development 1930-1960. 2 1st ed. Ramsbury: The Crowood Press. ISBN 978-1861269393 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Klimov VK-1